LançamentosNotícias

Lançamento: VW Space Cross 1.6 2012

Fotos: Marcus Lauria

A Volkswagen, enfim, lançou a versão aventureira do SpaceFox, a Space Cross. O modelo já havia sido apresentado na Argentina, durante o Salão do Automóvel daquele país, em maio deste ano. Com algumas novidades em relação ao seu “primo” mais velho, o CrossFox, a Space Cross ficou com as linhas bem limpas e mais atraentes. Uma das novidades fica por conta do nome, que agora é separado, ao invés de junto, como nos outros modelos aventureiros da marca. Segundo o fabricante, a nova nomenclatura será usada em seus próximos modelos com apelo “off-road”.

Comparado ao CrossFox, a versão “perua” do Fox ficou com as linhas mais harmoniosas e com menos penduricalhos conhecidos dos modelos aventureiros que são vendidos em nosso mercado. Visto de frente, a dianteira manteve-se a mesma, sem nenhuma alteração, com a grade dividida ao meio e o logo da Volkswagem em destaque ao centro. Assim como a parte inferior do para-choque, que exibe a grade tipo colméia e os enormes faróis auxiliares de dupla função: de neblina e longo alcance. Estão lá também os detalhes na cor cinza fosco na borda inferior do para-choque dianteiro, spoliers laterais e no para-choque traseiro.

Observado de lado, o Space Cross ganhou um frisos mais largos de plástico, em vez do adesivo, usado no hatch, além de retrovisores em um tom cinza mais fosco e acabamento de plástico nos para-lamas. As rodas são de liga-leve, com 15 polegadas, pintada de um tom cinza mais escuro. A parte traseira é marcada pela ausência de estepe no porta-malas e as lanternas com bordas em preto fosco. Estão lá também o aerofólio da cor da carroceria e a parte inferior do pára-choque em preto, com o nome da versão em relevo.

Por dentro, a Space Cross quase não trás novidades. O interior é bem sóbrio e não mostra nada fora do comum que a caracterize com uma versão aventureira. A Volswagen preferiu ser mais discreta nesse aspectos e apenas adicionou a inscrição “Space Cross” na manopla do cambio  e encosto do banco. Mas caso o comprador opte pelos bancos em couro, a inscrição desaparece.

Com um preço inicial de R$ 57.990, o comprador leva um carro bem completo, com ar-condicionado, travas, vidros e retrovisores elétricos, direção hidráulica, airbag duplo e freios com ABS. O modelo conta com os já tradicionais mimos, como rede elástica no porta-malas, faróis e limpador de para-brisa com acionamento automático, gaveta sob o banco do motorista, computador de bordo, sensor de estacionamento e mesinhas do tipo aviação nos bancos traseiros. O modelo conta com bancos do motorista e cintos de segurança com ajusta de altura e o retrovisor direito inclina com o acionamento da ré, como em outros modelos da linha.

Opcionalmente o Space Cross oferece coluna de direção ajustável em altura e profundidade (R$ 390), revestimento de couro nos bancos (R$1.720), rádio e volante multifuncional (R$ 285), CD-Player com MP3, bluetooth com entradas para SD-Card e USB (R$ 735), pintura metálica (1.040) e pintura perolizada (R$ 1.550). Para versão com cambio automatizado I-Motion, o valor sobe para a partir de R$ 60.690.

Sob o capô, o eficiente motor 1.6 VHT 8 válvulas, com 104 cv quando utilizando etanol e 101 cv quando abastecido com gasolina a 5.200 rpm, o torque máximo é de 15,6 mkgf com etanol a 2.500 rpm. Segundo a montadora o Space Cross faz de 0 a 100 Km/h em 12,6 segundos e tem um consumo de 6,1 Km/l na cidade e 8,2 Km/l na estrada, sempre com etanol. Em conjunto está o acertado cambio de cinco marcha MQ200, com engates macios e precisos. A suspensão sofreu poucas alterações em relação a versão “civil”, ficou 33 mm mais alta na dianteira e 35 mm na traseira. A Volswagen oferece garantia de 1 no e possui mais de 600 concessionárias espalhadas por todo país. A cor de lançamento vermelho Apple é restrita a 200 unidades.

CONTINUA NA PÁGINA 2

1 2Próxima página
Etiquetas

Artigos relacionados

7 Comentários

  1. Comprei um SpaceCross 2011/2012 e simplesmente não veio a tampa do motor e o protetor de carter. Tentei comprar e simplesmente me informaram que essas peças só estarám dispovível para venda depois do dia 10/01/2012. E que por enquanto tenho que ficar rodando com o carro sem a tampa e o protetor do motor.

    1. COMPREI UM SAPCE CROSS 2012/2012 TESTEI O CARRO LOGO APOS COMPRADO ACHEI UM EXELENTE CARRO. QUANDO FUI LAVAR NO DIA SEGUINTE FOI BROXANTE PERCEBER QUE NAO TINHA A PROTEÇÃO DO CARTER E MOTOR. UM CARRO DE 61.000,00 SEM ESTE ITEM É UMA BRUTA SACANAGEM. FABRICANTE SEM NENHUMA CONSIDERAÇÃO PELO CLIENTE.

      1. Segundo o vendedor a proteção do cárter não é necessária, pois o cárter foi reforçado. Além disso, essa proteção impede que os procedimentos de segurança sejam realizados em caso de colisão frontal.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo