CarrosNotícias
Tendência

Volkswagen Virtus será produzido no Paraná 

Do novo ciclo de investimentos de R$ 16 bilhões da Volkswagen até 2028, R$ 3 bilhões serão destinados à fábrica de São José dos Pinhais (PR)

A Volkswagen do Brasil produzirá seu sedã Novo Virtus também na fábrica de São José dos Pinhais (PR) a partir de 2025; o modelo continuará sendo fabricado na unidade Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP). O anúncio foi feito hoje (17/6) em evento que celebrou os 25 anos da fábrica da Volkswagen e Audi no Paraná e os mais de 3 milhões de veículos produzidos na unidade. Na ocasião, a Volkswagen também anunciou R$ 3 bilhões de investimentos para a fábrica paranaense, incluindo a produção de uma pick-up inédita. O aporte regional é parte do investimento de R$ 16 bilhões da Volkswagen até 2028. Além disso, a Volkswagen investirá R$ 11,7 milhões em projetos de saúde e qualificação profissional no Estado como contrapartida do Programa Paraná Competitivo.

“É um prazer imenso celebrar os 25 anos da Volkswagen do Brasil no Paraná, com mais de 3 milhões de veículos produzidos na fábrica de São José dos Pinhais. A unidade é referência global em competitividade e resultados operacionais, com o mesmo nível de qualidade das fábricas da Volkswagen na Europa. Esse é um momento especial para anunciarmos investimentos de R$ 3 bilhões na fábrica paranaense, que receberá a produção de mais dois modelos: o Novo Virtus, a partir de 2025, e uma pick-up inédita. Outro anúncio que me enche de orgulho são os R$ 11,7 milhões que a Volkswagen investirá em projetos de saúde e qualificação profissional no Estado como contrapartida do Programa Paraná Competitivo, beneficiando a população paranaense”, diz Ciro Possobom, CEO da Volkswagen do Brasil.

“A fábrica da Volkswagen do Brasil em São José dos Pinhais é fundamental para a estratégia global da marca. A começar pelo Novo T-Cross, o SUV mais vendido do Brasil, que é fabricado na unidade e exportado para 17 países da América Latina, sendo sucesso em todos os mercados. Com o início da produção da nova pick-up e os volumes adicionais do Novo Virtus, continuaremos fazendo de São José dos Pinhais um hub de exportação de tecnologia do Paraná para o mundo. O aumento dos volumes produtivos também impulsiona a cadeia local de fornecedores no Paraná, gerando desenvolvimento econômico, tecnológico e social para o Estado, além da forte movimentação de exportações pelo Porto de Paranaguá”, afirma Alexander Seitz, Chairman Executivo da Volkswagen Região América do Sul.

A Volkswagen conta com 54 fornecedores diretos e indiretos (peças + compras gerais) no Paraná atualmente e comprou no ano passado R$ 5 bilhões no Estado. Os fornecedores paranaenses representam 20% das compras da Volkswagen no Brasil.

A Volkswagen também contribui fortemente com as operações logísticas no Porto de Paranaguá, onde o Grupo Volkswagen opera um terminal. Em 2023, a Volkswagen movimentou mais de 36 mil veículos, somando exportação e importação, no Porto de Paranaguá. Esse volume representou 42% das operações de veículos do porto no ano.

Desde o lançamento do sedã Volkswagen Virtus, em 2018, o modelo é produzido na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), onde continuará sendo feito, mesmo após o início de sua produção em São José dos Pinhais, em 2025.

Com um histórico de sucesso, o Virtus já soma mais de 245 mil unidades vendidas, sendo mais de 186 mil entregues aos clientes brasileiros e mais de 59 mil exportadas para 13 mercados da América Latina: Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Curaçao, Equador, Guatemala, México, Panamá, Paraguai, Peru, St Maarten e Uruguai.

Em 2023, o sedã foi totalmente reformulado em conforto, tecnologia, sofisticação e recebeu o nome Novo Virtus, com novo design mais imponente e iluminação 100% em LED. O Novo Virtus é o único modelo da linha Volkswagen, e também o único de seu segmento, que conta com três opções de motorização: 170 TSI, 200 TSI e 250 TSI.

O Novo Virtus já se tornou um grande sucesso logo em seu lançamento, quando vendeu mais de 2.500 unidades em menos de 3 horas. Sedã com o maior espaço da categoria, o Novo Virtus também recebeu a nota máxima em segurança veicular (cinco estrelas) nos testes do Latin NCAP, que consideram a proteção a adultos, crianças e pedestres, além dos sistemas de assistência ao condutor.

A Volkswagen do Brasil anunciou investimentos robustos de R$ 16 bilhões até 2028 e uma nova ofensiva de produtos com 16 lançamentos até a mesma data, incluindo a estreia dos híbridos, além de novidades em 100% elétricos e Total Flex. Desse total, R$ 3 bilhões serão destinados à fábrica de São José dos Pinhais (PR) e serão utilizados em projetos como a fabricação de uma pick-up inédita para o mercado brasileiro e exportação, além de adaptações na linha para receber a produção do Novo Virtus, a partir de 2025.

Na unidade do Paraná são fabricados atualmente o Novo T-Cross, o SUV mais vendido do Brasil, que chega renovado às concessionárias Volkswagen de todo o País neste mês, e os modelos Q3 e Q3 Sportback 2.0 quattro, da Audi do Brasil, marca que também integra o Grupo Volkswagen.

O Novo T-Cross é o primeiro dos 16 carros que a Volkswagen do Brasil lançará no mercado até 2028. O SUV traz design inédito, sistema de iluminação ainda mais moderno, interior com novos materiais e acabamentos, além de itens de segurança que se destacam no segmento.

 

O Novo T-Cross passa a disponibilizar de série, para todas as versões, faróis Full LED com assinatura VW LED, além de lanternas traseiras também em LED. O sistema de infotainment VW Play está disponível em todas as configurações, agora com tela semi flutuante. Em termos de segurança, o pacote ADAS acrescenta assistente de mudança de faixa, detector de ponto cego e assistente traseiro de saída de vaga.

Sucesso absoluto, o T-Cross já está há seis anos no mercado e soma mais de 410 mil unidades vendidas, sendo mais de 325 mil unidades no Brasil e mais de 85 mil exportadas. Além de ser o SUV mais comercializado e amado do Brasil, com mais de 27 mil unidades entregues neste ano no País, a paixão pelo modelo cruza fronteiras, tanto que o Novo T-Cross será exportado para 17 países da América Latina, entre os quais Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

O sucesso do T-Cross impulsiona os resultados da marca, que é líder de vendas nos principais segmentos do Brasil: SUVs e hatches, além dos carros de passeio. Em SUVs, a família SUVW, formada por T-Cross, Nivus, Taos, Tiguan e ID.4, já soma mais de 57 mil unidades emplacadas em 2024. O Novo Polo, com mais de 51 mil unidades entregues em 2024, é líder entre os hatches e também o carro de passeio mais vendido do Brasil.

Todos esses resultados contribuem para que a Volkswagen seja a marca que mais cresce em volume de vendas no Brasil, com mais de 149 mil unidades entregues em 2024.

A Volkswagen do Brasil investirá R$ 11,7 milhões em projetos de saúde e qualificação profissional no Paraná como contrapartida do Programa Paraná Competitivo. As ações são resultado da iniciativa firmada entre a Volkswagen do Brasil e o Governo do Paraná.

Desse total, mais de R$ 9,2 milhões serão investidos em 2024 na compra de equipamentos para quatro hospitais do Estado, contribuindo com a excelência no atendimento à população local. O Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba, receberá equipamentos de tomografia e hemodinâmica. O Hospital da Providência, em Apucarana, receberá aparelho de cintilografia. A Santa Casa de Misericórdia de Jacarezinho e a Irmandade da Santa Casa de Arapongas receberão equipamentos de tomografia.

O projeto Carretas do Conhecimento, que já leva qualificação profissional há 6 anos a comunidades paranaenses, em parceria com a Fundação Grupo Volkswagen e o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), receberá aporte de mais de R$ 2,5 milhões em 2024.

As Carretas do Conhecimento são escolas móveis que contam com salas de aula, oficinas e laboratórios para cursos. O objetivo é promover a inclusão social, desenvolvendo competências sociais e profissionais por meio da formação profissional. Desde 2019, o projeto já capacitou mais de 10 mil pessoas em 3 Estados brasileiros em cursos como: Mecânica Industrial, Mecânica Automotiva, Mecânica de Motos, Mecânica de Motores, Automação Industrial, Instalações Elétricas, Panificação, Refrigeração, Solda, Confecção, Informática, entre outros.

A Volkswagen do Brasil está presente há 25 anos no Paraná, com mais de 3 milhões de unidades produzidas na fábrica de São José dos Pinhais. Somando suas três fábricas de veículos no Brasil, a Volkswagen já produziu mais de 25 milhões de unidades em 71 anos, sendo a maior fabricante de automóveis do País.

Com 1.300.000 m² de área construída, a unidade Volkswagen e Audi no Paraná é estratégica para os negócios das marcas. Além dos veículos fabricados atualmente, o Novo T-Cross e os Audi Q3 e Q3 Sportback 2.0 quattro, nesses 25 anos já foram produzidos na unidade paranaense modelos que fazem sucesso nas ruas até hoje como o Golf, Fox, CrossFox, SpaceFox, a picape Saveiro, além do Audi A3.

“A fábrica da Volkswagen do Brasil em São José dos Pinhais também é reconhecida pela alta tecnologia de seus processos produtivos, que utilizam inspeção por IA (Inteligência Artificial) desde a Estamparia, onde são moldadas as peças de aço, passando pela Pintura e Montagem Final do veículo. O sistema Smart Inspection faz análises detalhadas das peças e carrocerias dos veículos em segundos, interage com os colaboradores, compartilhando as informações, além de armazenar e avaliar os dados para que o processo produtivo evolua continuamente. É uma das tecnologias produtivas mais avançadas em nível global. Também contamos com laboratórios de Realidade Virtual para apoio na criação de postos de trabalho ergonômicos, cuidando das nossas pessoas colaboradoras na produção”, afirma César Drazul, gerente da planta da Volkswagen do Brasil em São José dos Pinhais.

O sistema Smart Inspection consiste em câmeras instaladas no processo produtivo da Estamparia, Pintura e Montagem Final da fábrica de São José dos Pinhais para monitorar em tempo real 100% das peças e carrocerias de veículos que estão sendo produzidos.

Na primeira etapa do processo, a Estamparia, onde o aço é transformado em peças do veículo, as câmeras estão instaladas nas esteiras de saída da linha de prensa para monitorar todos os itens. Por ano, serão aproximadamente 2 milhões de peças avaliadas pela Smart Inspection só na fábrica da Volkswagen no Paraná, sendo uma média de 6,7 peças por minuto.

Por meio de IA (Inteligência Artificial), o sistema analisa em segundos toda a superfície da peça e grava um QR Code com as informações que poderá ser apagado na próxima etapa do processo, a Pintura. Se notar alguma peça em não conformidade, a IA envia alerta a uma tela LCD identificando o problema para que o operador a retire do processo. Além de garantir alta qualidade, eficiência e agilidade, a Smart Inspection permite rastreabilidade ao armazenar possíveis problemas detectados em um banco de dados com foco em melhoria contínua. Dessa forma, evita retrabalho e descarte de materiais, também reduzindo a pegada de carbono da operação.

As demais etapas da produção seguem o mesmo procedimento. Na Pintura, a Smart Inspection por Inteligência Artificial avalia todas as carrocerias: são apenas 145 segundos para analisar detalhadamente toda a pintura de cada carro. O mesmo sistema com IA monitora as carrocerias de 100% dos veículos prontos, e todos os detalhes de acabamento externo, ao passarem por cabines com câmeras na saída da Montagem Final. Em todas as etapas, a Smart Inspection avisa os colaboradores sobre possíveis não conformidades, para que possam retirar a peça ou a carroceria da linha imediatamente. A IA sempre alimenta o banco de dados para aprimorar o sistema e garantir a evolução do processo produtivo.

A fábrica conta também com Laboratórios de Realidade Virtual para apoio, de forma inovadora e totalmente digital, na criação de postos de trabalho ergonômicos para o processo produtivo. Nesses laboratórios são feitas simulações em ambiente digital, otimizando processos, reduzindo custos e alcançando a excelência. Dessa forma, quando são construídos fisicamente, os postos de trabalho já foram validados anteriormente no ambiente digital, garantindo assertividade.

O cuidado com a biodiversidade é uma atividade diária na unidade de São José dos Pinhais. Ao redor da fábrica são preservados cerca de 300 mil metros quadrados de reflorestamento, onde são plantadas árvores nativas.

São mais de 85 mil árvores plantadas, sendo mais de 10 mil araucárias, o símbolo do Paraná. Nesse grande espaço verde convivem cerca de 20 espécies de mamíferos e 200 de aves residentes e migratórias – algumas delas ameaçadas de extinção, como o garimpeiro, a gralha-azul e o cais-cais; além de alguns peixes e répteis nos lagos do espaço de reflorestamento.

Outro destaque é a sustentabilidade nos processos produtivos. Forte exemplo é o pioneirismo no uso de tinta à base de água na pintura de automóveis, evitando emissão de solventes.

Nos escritórios e nas áreas produtivas, se destaca o uso da iluminação natural em grande escala, o que contribui para a redução do consumo de energia e bem-estar dos colaboradores. Além disso, a ampliação do uso de telhas de policarbonato transparentes nas áreas produtivas intensificou a incidência da iluminação natural e economia de energia.

Uma estação meteorológica instalada no prédio da Pintura monitora as variações climáticas como temperatura externa, umidade relativa do ar e volume de chuva. Com os dados, a unidade consegue racionalizar o uso de energia e de gás natural ao controlar de forma precisa a quantidade de água fria ou quente fornecida para a climatização das cabines de pintura automotiva. Em dias quentes, por exemplo, a fábrica reduz o consumo de gás natural usado para aquecer caldeiras e, em dias frios, reduz a energia elétrica usada nos equipamentos que fornecem água gelada para resfriamento. Além disso, a fábrica tem um avançado processo de tratamento de efluentes, que trata esgotos convencionais e industriais.

Veja os fatos marcantes na história da fábrica de São José dos Pinhais:

1999: Em 18 de janeiro, a fábrica de São José dos Pinhais (PR) é inaugurada com a presença do então Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso. Os modelos Golf (MK4) e Audi A3 iniciam a produção na planta.

2003: Lançamento do Fox.

2005: Lançamento do CrossFox.

2011: Marco de 500 mil Golf produzidos.

2012: Dois milhões de veículos produzidos.

2013: A Volkswagen do Brasil anuncia investimento de R$ 520 milhões para a produção nacional do Novo Golf (MK7) na fábrica de São José dos Pinhais. Chegada da plataforma MQB na unidade.

2015: Lançamento da linha Fox Rock in Rio e produção do Audi A3 Sedan.

2016: Produção do Novo Golf e Audi Q3.

2017: Início da produção do Fox Connect e Fox Xtreme.

2018: Anúncio do investimento de R$ 2 bilhões para o desenvolvimento e a produção do SUV T-Cross e o marco de 2,6 milhões de veículos produzidos.

2019: 20 anos da unidade, com início da produção do T-Cross.

2020: Marco de 100 mil unidades do T-Cross produzidas. T-Cross foi o SUV mais vendido do Brasil, com 60.124 unidades entregues no ano.

2021: Marco de 200 mil unidades do T-Cross produzidas.

2022: T-Cross é eleito o SUV compacto com menor custo de uso do Brasil e fábrica da Audi é reinaugurada com os modelos Q3 e Q3 Sportback 2.0 quattro.

2023: Lançamento do T-Cross The Town e marco de 80 mil unidades do T-Cross exportadas para 18 mercados na América Latina e África. T-Cross foi o SUV mais vendido do Brasil, com 72.445 unidades entregues no ano.

2024: Fábrica completa 25 anos e mais de 3 milhões de unidades produzidas. Início da produção do Novo T-Cross, o SUV mais vendido do Brasil, com mais de 27 mil unidades já entregues no ano, até agora. Anúncio de investimentos de R$ 3 bilhões para a unidade paranaense e a produção de dois novos modelos: o sedã Novo Virtus, com início em 2025, e uma pick-up inédita.

Fonte:  Volkswagen do Brasil / Comunicação e Sustentabilidade

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo