CarrosNotícias

Um Furgão Ford 1949, novinho

Fotos: Divulgação

Por www.fordparatodos.com.br

Resgatar a memória de um veículo que prestou relevantes serviços à Ford, na metade do século passado, foi a preocupação do gaúcho Paulo Roberto Renner, hoje aposentado, fordista de carteirinha, antigomobilista, membro do Veteran Car Club do Rio Grande do Sul e do Clube do Ford V8. A façanha desse Louco por Ford não foi pequena. Achou e comprou, em 1999, na cidade de Bagé/RS, um Furgão Ford F1, Panel Truck 1949, que fez parte do projeto da empresa chamado “Escola Mecânica”. Paulo demorou cerca de 8 anos no trabalho de pesquisa e restauração. Reconhece que o tempo poderia ser menor, mas preferiu chegar o mais perto da perfeição com o dinheiro disponível para o trabalho. Comprado em 1999, o veículo só começou a ser, recuperado quatro anos depois. Hoje ele é igual ao original, apenas com uma alteração – a voltagem passou de 6 para 12 volts. O motor 8BA é todo original. Trata-se de um V8, flathead, de 100 hp.

Na época, a crescente implantação das “Agências Ford”, antigo nome dos atuais concessionários, exigia constante treinamento de mecânicos de automóveis, praticamente inexistentes pelo interior do País. Assim, a Ford criou o chamado “inspetor de serviço”, profissional devidamente treinado na fábrica cujo trabalho era visitar as Agências Ford para dar aulas aos mecânicos locais, organizar oficinas e seções de peças, visitar proprietários etc. Eles viajavam exatamente em furgões como o que Paulo Roberto restaurou, inclusive com a pintura original na lateral do veículo. No interior, o furgão dispunha de  material de instrução, equipamentos de teste, peças, motores, ferramentas etc necessários ao desenvolvimento das aulas. No trabalho de recuperação, todo feito em oficinas de Porto Alegre, as peças foram adquiridas, aos poucos, em encontros de antigomobilistas e em empresas especializadas dos Estados Unidos, cujos contatos foram feitos via Internet.

Paulo Roberto Renner, que é autor do primeiro livro sobre a história das corridas de carreteiras, famosas no Rio Grande do Sul, em parceria com Luiz Fernando Andreatta, pretende juntar dados e informações para publicar uma completa história sobre a famosa “Escola Mecânica” da Ford que muito colaborou para a formação da infra-estrutura necessária à implantação da indústria automobilística nacional. O antigomobilista, preocupado com a preservação da memória do setor, pede ajuda a qualquer pessoa que tenha mais detalhes sobre as Escolas Mecânicas, cujos carros ficavam sediados em São Paulo, Recife e Porto Alegre, para que as enviem ao seu e-mail – [email protected] As equipes da Ford, que utilizavam os furgões da Escola Mecânica, foram desbravadores pioneiros que deram sustentação técnica à marca em todo o Brasil. Os inspetores de serviço viajavam por todo o País, percorrendo milhares de quilômetros em estradas quase inexistentes, enfrentando caminhos perigosos, pavimentados com lama, água, pedra, barro, desníveis, sem qualquer segurança, com o objetivo de  consolidar a imagem da empresa e oferecer aos seus clientes o melhor atendimento possível.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo