CarrosNotícias
Tendência

Últimos resultados do Latin NCAP: Zero estrela para Renault New Duster e Suzuki Swift

Os últimos resultados do Programa de Avaliação de Veículos Novos para a América Latina e o Caribe, Latin NCAP, foram apresentados hoje com duas decepcionantes, zero, estrelas para Renault New Duster e Suzuki Swift. O Latin NCAP pede melhorias urgentes. O Renault New Duster, produzido na América Latina e na Romênia, com dois airbags e Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) como equipamento padrão, obteve zero estrela no novo protocolo do Latin NCAP. O popular SUV obteve 29,47% em Proteção de Ocupantes Adultos, 22,93% em Proteção de Ocupantes Infantis, 50,79% em Proteção de Pedestres e Usuários Vulneráveis de Estradas e 34,88% em Sistemas de Assistência de Segurança.

O New Duster para a América Latina e o Caribe não oferece airbags laterais de corpo nem de proteção lateral de cabeça padrão como o modelo vendido na Europa sob a marca Dacia. No impacto frontal, o modelo apresentou estrutura instável e perda de combustível. No cenário potencial de um teste regulatório sob a norma UN95, o modelo falharia devido à abertura da porta. A perda de combustível registrada no impacto frontal exige ações da Renault, não só resolvendo o problema na produção, mas também fazendo um recall das unidades vendidas no mercado que poderiam ter essa perda de combustível no tanque após um impacto. Na mesma linha, a abertura da porta no impacto lateral exige uma ação imediata da Renault, pois apresenta um sério risco de ejeção do passageiro em caso de impacto lateral.

O Suzuki Swift, fabricado na Índia e no Japão, com dois airbags de série, ganhou zero estrela. O modelo compacto popular obteve 15,53% em Proteção de Ocupantes Adultos, 0% em Proteção de Ocupantes Infantis, 66,07% em Proteção de Pedestres e Usuários Vulneráveis de Estradas e 6,98% em Sistemas de Assistência de Segurança. O resultado é válido para as versões hatchback e sedan.

O resultado de zero estrela é explicado pela fraca proteção lateral para o adulto, a abertura da porta neste teste, a ausência de um teste para verificar o cumprimento da norma UN32 para impacto traseiro que impede o veículo de pontuar no teste whiplash, a falta de airbags de proteção lateral de cabeça (airbags de cortina) como padrão, a ausência do ESC padrão e a decisão da Suzuki de não recomendar o Sistema de Retenção Infantil (SRI) para crianças. Este veículo não passaria no teste de impacto lateral da norma UN95 da ONU devido à abertura da porta na colisão lateral. O modelo Swift é vendido na Europa com seis airbags e Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) como padrão, enquanto o modelo vendido na América Latina não oferece airbags laterais para o corpo e cabeça nem ESC padrão. A versão latinoamericana do Swift ainda oferece de série um cinto de segurança de dois pontos na posição central traseira como padrão, apesar do conhecido risco de lesões devido ao seu uso.

Alejandro Furas, Secretário-Geral do Latin NCAP, disse:

“O fraco desempenho de segurança oferecido pela Renault e a Suzuki para os consumidores latinoamericanos é decepcionante e perturbador. O Latin NCAP insta e incentiva a Renault e a Suzuki a melhorar drasticamente a segurança padrão desses modelos o mais rápido possível. Os consumidores na América Latina são obrigados a pagar mais do que o preço básico para obter os mesmos equipamentos de segurança que a Renault/Dacia e a Suzuki oferecem como padrão em outros mercados, como a Europa. Em alguns casos, essas marcas nem mesmo as oferecem como opção para a América Latina e o Caribe. A segurança básica dos veículos, padrão em mercados de economias maduras, é um direito que os consumidores da América Latina e do Caribe devem exigir sem ter que pagar a mais. Esses elementos de segurança atuam como vacinas para uma das pandemias mais graves, como mortes e ferimentos causados por acidentes de trânsito. Os consumidores têm o direito de receber a mesma vacina fornecida em outro lugar, sem ter que pagar mais por ela.”

Stephan Brodziak, Presidente do Conselho do Latin NCAP, disse:

“Infelizmente, vemos um resultado muito ruim para dois veículos que são altamente comercializados em nossa região, mais uma vez vemos traída a confiança que os consumidores depositam em alguns fabricantes. É muito discriminador que, após mais de 10 anos avaliando o desempenho de segurança dos veículos comercializados na América Latina e no Caribe, continuemos a ver carros zero estrela. Em termos de segurança veicular, ainda somos tratados como cidadãos de segunda classe apenas para que alguns fabricantes possam economizar dinheiro na produção de veículos. O dinheiro que esses fabricantes economizam se traduz em mortes e ferimentos graves que afetam famílias e a economia de nossa região. A América Latina não merece mais carros zero estrela, chega de carros de baixa segurança!”

Renault New Duster (dois airbags)

O New Duster foi avaliado em testes de impacto frontal, impacto lateral, whiplash, proteção de pedestres e Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC). No impacto frontal, o modelo apresentou estrutura instável e perda de combustível. No cenário potencial de um teste regulatório sob a norma UN95, o modelo falharia devido à abertura da porta. O teste de Whiplash mostrou proteção insuficiente para o pescoço. A proteção do ocupante infantil apresentou uma pontuação baixa quando as cabeças dos dois dummies entraram em contato com o interior do veículo. Da mesma forma, o veículo não oferece a marcação permanente do aviso de desconexão do airbag para o passageiro. A instalação de Sistemas de Retenção Infantil (SRI) também obteve pontuação baixa. A proteção de pedestres é aceitável. A Assistência de Segurança mostrou que o ESC cumpre os requisitos regulamentares e teve um bom desempenho no Teste do Alce até 80 km/h no Teste de Mooste ADAC e apenas até 60 km/h no cenário de Teste do Consumidor. Leia o relatório completo Assista ao vídeo do teste de colisão Faça o download das imagens do teste de colisão.

Suzuki Swift (dois airbags)

O Swift foi avaliado em testes de impacto frontal, impacto lateral, whiplash e proteção de pedestres. O resultado zero estrela é explicado por uma proteção de impacto lateral ruim, abertura da porta durante o teste, falta de regulamento UN32 para impacto traseiro, o que levou a uma pontuação baixa no teste de whiplash, falta de airbags padrão para proteção de cabeça, falta de Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) como padrão. Da mesma forma, a Suzuki não recomendou Sistemas de Retenção Infantil (SRI) para os testes. A proteção de pedestres mostrou um desempenho de nível razoável. O modelo não passaria pelos requisitos do Regulamento UN95 devido à abertura da porta. Leia o relatório completo Assista ao vídeo do teste de colisão Faça o download das imagens do teste de colisão

Acerca do Latin NCAP O Programa de Avaliação de Carros Novos para a América Latina e o Caribe (Latin NCAP) foi lançado em 2010 para desenvolver um sistema regional independente de testes de colisão de veículos e de qualificação de segurança na região. O Latin NCAP replica programas de testes de consumidores similares desenvolvidos nos últimos trinta anos na América do Norte, na Europa, na Ásia e na Austrália, que demonstraram ser muito eficazes na melhora da segurança dos veículos. Desde 2010, o Latin NCAP vem publicado os resultados de mais de 135 veículos. www.latinncap.com/resultados
Fonte: proteste.org.br
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo