CarrosNotícias

Rali Dakar 2017: Mini revelará novo John Cooper Works Rally em janeiro

mini-revelara-novo-john-cooper-works-rally-em-janeiro

A Mini anunciou, o início de um novo capítulo de sua longa e notável história nos esportes a motor, com a introdução do mais recente e grandioso modelo de sua já extensa gama de carros de rali: o Mini John Cooper Works Rally.

O Mini John Cooper Works Rally 2017 é fruto da parceria de desenvolvimento entre a MINI e a X-raid, e seu objetivo é repetir os sucessos conquistados até agora. O novo MINI John Cooper Works Rally utiliza a mesma plataforma da novíssima geração do Mini Countryman, revelada recentemente e cujo dinamismo esportivo exalta a sua qualidade de modelo especializado para ralis cross-country.

Produzir um carro capaz de enfrentar com sucesso e superar as exigências dos ralis cross-country é, por si só, um grande desafio. Contudo, o Mini John Cooper Works Rally foi desenhado e construído para alcançar e exceder o mesmo nível de seu antecessor graças ao seu extenso programa de desenvolvimento.

O Mini John Cooper Works Rally também passará por constantes aprimoramentos por meio da colaboração da X-raid, com o intuito de torná-lo vitorioso e icônico no mundo das competições off-road, tal como seu antecessor. Ao mesmo tempo, o conhecimento técnico adquirido por meio do programa de desenvolvimento em competições pode, certamente, ser usado para aperfeiçoar ainda mais os aspectos de durabilidade e desempenho dos modelos de produção Mini.

O Mini John Cooper Works Rally é um novo carro de competição e resultado de um extenso programa de desenvolvimento por meio da experiência adquirida nas competições com o atual Mini ALL4 Racing. Com base no novo Mini Countryman, o novo modelo foi adaptado para responder às necessidades de segurança e atender às atuais normas determinadas pela organização responsável pelos esportes a motor, a Federação Internacional do Automóvel (FIA).

Muitas áreas foram envolvidas durante a fase de projeto, desenvolvimento e produção do novo MINI John Cooper Works Rally e o carro foi alvo de abrangentes alterações em comparação ao modelo anterior. A aerodinâmica, gestão térmica, distribuição de peso, baixo centro de gravidade, desenho de chassis e mapeamento de motor foram prioritárias para produzir um formidável pacote de modificações no novo modelo de competição.

As áreas citadas consumiram muitas horas de trabalho e testes de simulação para garantir que o Mini John Cooper Works Rally atinja um desempenho superior com um menor consumo de combustível. As mudanças também promoveram resultados muito positivos na dirigibilidade do carro, ganhos na estabilidade, tração e agilidade. Ao enfrentar qualquer tipo de terreno e condições de condução – da chuva à neve, clima seco e árido, areia macia e lama, e trajetos de montanha, 3.000 metros acima do nível do mar, vales e rios – as evoluções aplicadas ao chassi e na preparação do motor se mostraram claramente satisfatórias.

O exterior do Mini John Cooper Works Rally remete ao do MINI Countryman e, consequentemente, o seu comportamento ágil para utilização em competições. Também é uma das áreas do veículo que recebeu atenção particular dos técnicos da X-raid. As muitas horas dentro do túnel de vento do BMW Group, com especialistas de esportes a motor da marca, resultaram em melhorias aerodinâmicas que reduziram de forma significativa a resistência ao ar da carroceria.

O exterior do Mini John Cooper Works Rally agrega compostos de fibra de carbono e Kevlar, enquanto que a parte inferior conta com estrutura de formato hexagonal também feita com os mesmos compostos. A utilização destes materiais tem três propósitos: 1) resistência e durabilidade; 2) peso reduzido com maior robustez; e 3) fácil remoção ou substituição dos painéis durante os períodos de manutenção, ou em caso de dano.

A parte de baixo do veículo traz ainda conjuntos de três pneus e rodas sobressalentes, além de dois macacos hidráulicos operados desde a cabine. Antes, apenas dois pneus eram transportados na parte de baixo do carro. Ao deslocar o terceiro pneu do bagageiro para a parte inferior, o centro de gravidade desceu, bem como houve alteração na distribuição do peso, o que fez com que a estabilidade e dinâmica de condução melhorasse.

O expressivo capô foi rebaixado para oferecer melhor visibilidade para os pilotos. O para-choque também teve seu perfil melhorado, assim como o conjunto óptico John Cooper Works ALL4. As proteções laterais da parte inferior do Mini John Cooper Works Rally, onde ficam alojadas as rodas sobressalentes, contam com novos painéis ‘Rocker’, formando uma nova referência de design do modelo.

Para garantir a segurança das equipes e em conformidade com o regulamento, o quadro do chassi do Mini John Cooper Works Rally foi substituído por uma estrutura feita de aço tubular de padrão aeroespacial.

Enquanto o chassi principal serve de base para a carroceria e funciona como um esqueleto para os componentes de transmissão, a função do sub-quadro frontal é sustentar o motor. A X-raid, por sua vez, desenvolveu um sub-quadro removível para a completa remoção do motor, caso necessário, e podendo ser concluída em aproximadamente uma hora.

A suspensão é fornecida pela Reiger Racing Suspension, empresa especializada neste tipo de equipamento. Cada eixo é dotado de quatro unidades de suspensão totalmente ajustáveis (duas por roda), com curso de 250 milímetros. Já os freios vêm equipados com discos ventilados de 320 mm e pinças de seis pistões em cada uma das rodas. E para garantir o funcionamento perfeito do sistema durante horas a fio e sob condições extremas, incluindo a incidência de altas temperaturas, as pinças dos freios traseiros são refrigeradas a água e ar.

O desempenho exemplar do motor em termos de resposta, entrega de potência e torque e, no que se refere à confiabilidade, é garantida pelo bloco de seis cilindros, a diesel com tecnologia TwinPower Turbo, desenvolvido pelo BMW Group. Concebido para as provas de endurance, o motor de cárter seco e 2.993 cc entrega uma potência de 340 bhp, a 3.250 rpm, e torque de 800 Nm, a 1.850 rpm.

De toda a família de motores BMW, o bloco TwinPower Turbo é uma escolha óbvia para o Mini John Cooper Works Rally. A potente unidade já mostrou do que é capaz ao levar à Mini às vitórias mais relevantes. Entregar desempenho em altos e baixos regimes de rotação contribui para a sua reconhecida confiabilidade e é ideal para todas as condições de rodagem. O consumo reduzido do motor a diesel também foi um fator a ser considerado e isso se deve à nova gestão de mapeamento da unidade. Muitas horas de testes resultaram em uma melhor performance em situações de competição, em particular, em trajetos de altitude. A propósito, o trajeto da edição 2017 do Rali Dakar, a ser realizada em janeiro na Argentina, Paraguai e Bolívia, inclui trechos de cerca de 3.000 m acima do nível do mar.

A transmissão vem equipada com embreagem AP Racing e está associada a uma caixa sequencial de seis marchas SADEV. Os diferenciais blocantes traseiro e frontal Xtrac tem arrefecimento à óleo, sendo que o diferencial central SADEV entrega o máximo de desempenho do motor a todo o momento, independentemente do tipo de trajeto e da velocidade do veículo. Para a satisfação dos fãs e entusiastas da marca, o sistema de escapamento do Mini John Cooper Works Rally é personalizado e fornecido pela Akrapovic, com direito à uma ponteira com desenho exclusivo.

O habitáculo também foi renovado. O console, feito de fibra de carbono, conta com três divisões: painéis de instrumentos para o piloto, central e para o navegador. O piloto conta com um velocímetro, um conta-giros com lâmpadas de LED e um indicador de marcha engatada. Velocidade, pressão do óleo, temperatura da água e funções eletrônicas são mostradas no painel central para a visualização de ambos os ocupantes. Já os sistemas de navegação ficam à frente do passageiro/navegador.

Fonte: MINI Brasil

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo