Day by DayNotícias

Day by Day – Renault Sandero RS Racing Spirit (3º dia)

O Sandero RS já é, naturalmente, um devorador de curvas. O carro recebeu um conjunto completo de alterações na suspensão, que vai muito além dos 26 mm em rebaixamento quando comparado ao Sandero “civil”. Há também barras estabilizadoras 17% mais firmes na dianteira e 65% na traseira. Já as molas traseiras estão 10% mais rígidas, enquanto na dianteira há 92% extras de rigidez! Isso explica a dureza do carro em asfalto crocante.

Mas como se a estabilidade do RS original não fosse suficiente, a versão Racing Spirit lançou mão de pneus Michelin Pilot Sport 4, de medida 205/45 R17. É a mesma medida do Continental ContiSportContact3 do RS comum, mas os “PS4” possuem maior área de contato com o solo, com dutos de escoamento menores (estamos torcendo para chover, de forma a testar esses pneus também com asfalto molhado). Com ombros externos bem rígidos, esses pneus Michelin “dobram” menos em curvas feitas no limite, mas na prática o limite de curva do RS Racing Spirit não pode ser atingido fora de um autódromo.

No trajeto que fiz no Alto da Boa Vista, fiquei impressionado com a capacidade do carro de contornar curvas sem reclamar. Os pneus não cantam, nem nas entradas mais firmes, e a rolagem de carroceria é mínima, quase inexistente. O limite de aderência é tão alto que o controle de estabilidade sequer deu as caras, mantendo-se quieto durante todo o percurso. Em curvas com alteração de relevo ou ondulações, o RS balança um pouco, mas continua firme como uma rocha.

Já no percurso de hoje, rodei com o Sandero RS Racing Spirit exclusivamente em modo Sport, em um trajeto curto de 38 km. Rodando com modo Sport em trajeto exclusivamente urbano, o carro agrada ao ter mais resposta em baixos giros, mas a diferença ocorre mesmo nas acelerações fortes, quando precisamos entrar em uma via expressa, por exemplo.

Um ponto que tem que ser levado em consideração por quem está procurando o RS como daily driver é o nível de ruído. O carro isola bem os ruídos externos da rua, mas o som do motor está presente o tempo todo, e pode incomodar ouvidos mais sensíveis. Levei comigo algumas pessoas não tão gearhead como eu e todos reclamaram bastante do som do motor dentro do carro, dizendo inclusive que não havia condições de conversar ou ouvir música. Não é para tanto, mas convém um test drive antes de levar para casa.

Distância percorrida: 38 km

Consumo Médio (Etanol): 7,9 km/l

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo