CarrosNotícias
Tendência

Renault Espace completa 40 anos de produção e terá nova geração esse ano

As cinco gerações que se sucederam em quase 40 anos foram evoluindo para melhor atender as evoluções da sociedade e das expectativas dos clientes

Em 1983, a Renault revelou o que pode ser considerado como o primeiro ‘carro para viver’. Ele chegava com um nome emblemático, que entrou para a história dos nomes dos modelos da Renault: Espace. Quarenta anos depois, a sexta geração que será lançada deste modelo, continua remetendo ao mesmo conceito baseado nos pilares de conforto, espaço generoso e equipamentos topo de linha. Viajar dentro do Espace sempre foi uma experiência única e incomparável. Isso porque, a cada geração, o veículo soube se adaptar ao seu tempo sem negar seu DNA de grande SUV feito para as grandes viagens.

“Espace é um nome bastante conhecido, tanto na França como ao redor do mundo. Ele quase se tornou um termo genérico hoje em dia”. Sylvia dos SantosGerente de Estratégia de Denominações, Renault


1983: Espace I, “o caminho para a inovação”

Em 1983, a Renault revolucionou o cenário automotivo na Europa, com a revelação do primeiro grande monovolume (minivan) para a família. Naquela época, a Renault fez uma ruptura em sua estratégia de nomes alfanuméricos, utilizada até então. E para batizar este objeto rolante não identificado (“ORNI”), a Renault escolheu o nome “Espace”. “Do ponto de vista semântico, Espace é um nome muito interessante, pois sua tradução se aproxima em vários idiomas, facilitando a compreensão pelo maior número de consumidores”, explica Sylvia dos Santos. “Ele conta com uma sonoridade suave e fonética agradável, remetendo imediatamente ao conforto, espaço interno e tecnologias”, explica Sylvia dos Santos.

Na época, o slogan publicitário “Renault Espace, o caminho para a inovação” se referia ao formato inédito de um monovolume, que também lembrava o primeiro TGV (trem de alta velocidade), que havia surgido alguns anos antes na França. Comercializado em 1984, o Renault Espace era um veículo como nenhum outro.

A modularidade era extraordinária graças aos bancos removíveis e intercambiáveis. Os dois bancos dianteiros podiam girar para trás, transformando a cabine em uma sala de estar. Já os cinco bancos traseiros podiam ser removidos, oferecendo uma grande capacidade de carga, algo jamais visto na época.

Graças às grandes aberturas envidraçadas, a luminosidade interna ampliava a sensação de espaço e conforto na cabine. Com seu comportamento em rodagem comparável a um sedã e contando com as motorizações mais potentes da Renault, o Espace se posicionava como um grande veículo topo de linha para viajar em família.

Todas estas características inovadoras se tornariam o DNA do Renault Espace por gerações. Inovadoras e bem-sucedidas, elas contribuíram para propulsionar o nome Espace mundo afora.

A modularidade do Espace da primeira geração era extraordinária, com bancos intercambiáveis e removíveis. Os dois bancos dianteiros podiam ser girados para trás, transformando a cabine em uma “sala de visitas”.

1991: Espace II, “o melhor lugar na Terra é no Espace”

O Renault Espace se tornava um fenômeno da sociedade em termos de automóvel e o gosto por este conceito de veículo atingiu níveis exponenciais. O nome conquistou notoriedade com a maturidade da segunda geração.

Do lado de fora, as formas mais arredondadas e os retrovisores que seguiam a linha superior do capô destacavam a aerodinâmica. A cabine foi valorizada por uma apresentação e acabamento sofisticados, além da chegada de novos porta-objetos.

O Renault Espace foi elevado ao nível topo de linha da Renault, com a chegada da versão com transmissão integral (com diferencial de acoplamento viscoso) “Quadra” e um motor V6 (PRV 2.8 l de 153 cavalos) sob o capô.

As evocações imediatas de conforto e tranquilidade da palavra Espace eram perfeitas para valorizar as qualidades de conforto a bordo potencializadas do Renault Espace. E serviram de inspiração para o slogan publicitário da época: “o melhor lugar na Terra é no Espace”.

A geração 2 do Espace destacava a aerodinâmica, com retrovisores que seguiam a linha superior do capô. Este detalhe do estilo foi mantido na terceira geração.

1996: Espace III, “e se o verdadeiro luxo fosse o Espace?”

Mantendo-se na liderança do segmento que criou e com um sucesso ainda maior, o Renault Espace se tornou quase um termo genérico. Dois tamanhos de carroceria eram comercializados, uma versão de 5 e outra de 7 lugares, chamada de “Grand Espace”, que tinha um comprimento 27 cm maior.

Criado internamente, o design com curvas suaves desta geração se harmonizava com o espaço interno inovador, cujos contadores migraram para a parte central e utilizavam tecnologia LCD, enquanto que os módulos de aquecimento e ar-condicionado foram instalados nos dois lados do veículo. O painel era bastante enxuto.

Em 1997, o slogan publicitário “e se o verdadeiro luxo fosse o Espace?” continuava remetendo ao conceito de espaço para representar o posicionamento topo de linha do Renault Espace, cuja versão de acabamento Initiale recebia interior em couro e materiais nobres. O nome Espace se fortalecia cada vez mais, carregando ainda mais sentido e emoções.

O layout interno da terceira geração do Espace era bastante inovador: os contadores migraram para a parte central e utilizavam tecnologia LCD; os módulos de aquecimento e ar-condicionado foram instalados nos dois lados do veículo.

2002: Espace IV, o último monovolume

Com para-lamas mais largos e dimensões externas ainda maiores, além do design externo com linhas mais puras, a quarta geração continuou sendo um monovolume de referência. As duas versões de 5 e 7 lugares (Grand Espace) foram mantidas e o nome Espace correspondia perfeitamente a este veículo para a família que oferecia o melhor espaço interno do mercado.

Na versão de acabamento mais luxuosa “Initiale Paris”, equipada com teto solar de vidro de 2,16 m2, o Espace se tornou uma verdadeira “sala de visitas sobre rodas” e um espaço de convívio com conforto inigualável. O nome Espace era carregado de fortes referências.

Mais largo e mais comprido, o Espace IV oferecia ainda mais espaço interno e volume que as gerações anteriores.

Espace V em 2015: “o tempo pertence a você”

Revelada no Salão do Automóvel de Paris de 2014, esta nova geração se adaptou à evolução de “viver juntos”. O slogan publicitário “o tempo pertence a você” acompanhava a comercialização de um modelo que passou a ser chamado de “crossover” topo de linha, de 7 lugares. Cada passageiro contava com seu próprio espaço e o nível de equipamentos destacava a tecnologia, como tablet touchscreen, regulagens pelo sistema MULTI-SENSE e tração nas 4 rodas com sistema 4CONTROL.

Após 30 anos de carreira, o Espace continuou evoluindo, fiel ao seu DNA, suas qualidades históricas, o posicionamento de veículo para a família e as evocações que remetiam ao nome Espace.

O Espace V se tornou SUV, com um interior bastante high-tech.

Espace VI, “o novo grande SUV para viver”

Totalmente alinhado à sua época, o Novo Renault Espace é um SUV para a família topo de linha, disponível com 5 e 7 lugares. Ele abre um novo capítulo no qual vai representar a renovação da marca Renault, mantendo-se fiel à linhagem das gerações anteriores em termos de conforto, inovação e itens topo de linha. Do lado de dentro, as referências evocadas pelo nome Espace continuam mais presentes do que nunca e o Novo Espace continua sendo o veículo perfeito para as grandes viagens.

O Novo Renault Espace é um SUV para a família topo de linha, de 5 e 7 lugares

Seguindo a tradição dos carros para viver, o Renault Espace sempre se manteve em uma posição de destaque como modelo para a família de até 7 lugares, sendo sempre uma referência em termos de conforto, espaço interno, equipamentos topo de linha e comportamento em rodagem. O Renault Espace demonstra que inovar a cada geração, evoluir de forma coerente e para o benefício concreto dos clientes são a razão de sua longevidade. E continua fazendo jus ao nome Espace para dar continuidade a uma saga!

Fonte: Sala de Imprensa | Renault do Brasil

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo