CarrosNotícias

PSA Peugeot Citroën mostra tecnologia híbrida diesel HYbrid4 com biodiesel 100% brasileiro

Fotos: Divulgação

A PSA Peugeot Citroën apresentou ontem (13), no Rio, pela primeira vez no mundo, seu projeto voltado para o desenvolvimento de tecnologias mais limpas no setor automotivo. Trata-se do HYbrid4 (com motores a diesel e elétrico) para carros de passeio com sistema híbrido diesel usando o biodiesel 100% brasileiro e vegetal (B30).

O grupo Francês aproveitou a ocasião para mostrar e oferecer um breve test-drive de 25 minutos pelas ruas da zona sul do Rio de Janeiro, dos modelos Peugeot 3008 HYbrid4 e Citroën DS5 HYbrid4, que utilizam o mesmo conjunto mecânico. Os dois veículos já são comercializados na Europa. Mostrados pela primeira vez no Brasil, tanto o 3008 e o DS5 estão rodando abastecidos de maneira inédita com o biodiesel B30, desenvolvido como parte do Projeto Biodiesel Brasil, uma parceria entre a PSA Peugeot Citroën e o Ladetel (Laboratório de Desenvolvimento de Tecnologias Limpas), da Universidade de São Paulo. Desta forma, os modelos HYbrid4 se tornaram os híbridos, com menor nível de emissões de CO2/km a rodar no Brasil.

Segundo o grupo, os modelos vão fazer parte da frota de veículos das marcas Peugeot e Citroën utilizada nos testes da Fase III do Projeto Biodiesel Brasil e participarão também dos testes de viabilidade do biodiesel B100 (100% bio). O Grupo PSA está investindo R$ 1,5 milhão nesta fase do projeto até 2013. “Nossas equipes locais estão se tornando referência dentro do Grupo PSA em dois campos onde o Brasil tem muito potencial: Materiais Verdes e Biocombustíveis. A inclusão dos carros híbridos enriquecerá ainda mais as nossas pesquisas com o biodiesel brasileiro”, afirma Carlos Gomes, Presidente Brasil e América Latina da PSA Peugeot Citroën.

Da mesma maneira que fazemos com nossos automóveis produzidos na região, como o Citroën C3 Aircross e o Peugeot 308, demonstramos mais uma vez que projetos globais podem se beneficiar de soluções regionais para terem suas características e entregas potencializadas, tanto em termos de conforto e desempenho quanto em comprometimento ambiental. No caso da união da tecnologia HYbrid4 com o biodiesel brasileiro, conseguimos reduzir ainda mais as já baixas emissões de CO2 de nossos híbridos, sem comprometer o excelente desempenho”, complementa Carlos Gomes.

Com a utilização de biodiesel, em uma mistura B30 (composto por 30% de biodiesel e 70% de diesel comum) os carros tem seu nível de de emissões de CO2 mais reduzidos, e chegam a apresentar emissões de apenas 75g de CO2/km rodando com o biodiesel brasileiro, contra 99g com diesel normal. Para comparar os modelos brasileiro com o nível de emissões mais eficiente atinge aproximadamente 100g de CO2/km, isso pesando cerca de 800 kg, equipado com motor 1.0 flexfuel com  menos  de  70 cv  de potência  e  sem  equipamentos  de conforto, como direção hidráulica e ar condicionado. A média de consumo do HYbrid4 é de 26,3 km/l.

O sistema HYbrid4 já integra, atualmente, também versões dos Citroën DS5 e Peugeot 508 e 508 RXH comercializadas na Europa. O HYbrid4 associa um motor térmico, no caso, a diesel, localizado sob o capô dianteiro, a um motor elétrico, situado na parte traseira do veículo, e o funcionamento pode ser realizado de forma conjunta ou separadamente. O DS5 tem uma potência de 200 cv, um consumo de 26,3 km/l ) e emissões de 99g de CO2 por quilômetro com diesel normal. As rodas são movimentadas por um motor a diesel 2.0 HDi de 120 kw (163 cv), equipado de série com um Filtro de Partículas (FAP), e as rodas traseiras são acionadas por um motor elétrico de 27 kw (37 cv), permitindo a tração nas quatro rodas. Além e utilizar o sistema Stop & Start, que trabalha em conjunto com um câmbio mecânico automatizado de seis marchas. Uma pena o Governo não apoiar esse tipo de iniciativa e deixar carros pequenos utilizarem motores à diesel.

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Então… a minha dúvida foi respondida no final da matéria, pois jamais que o governo brasileiro e a Petrobrás vão liberar o uso do diesel para carros pequenos, afinal eles não querem perder “uma fatia do bolo”.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo