NotíciasReportagens

Volvo PV544: A prova viva de que os nórdicos tem bom gosto!

000_volvo_abre

A Volvo Personvagnar AB (Volvo = Eu Rodo; Personvagnar = Carro; AB = Aktiebolag – Companhia Limitada), foi fundada em 1927 em Göteborg, capital do condado de Västra Götaland, Suécia, por Assar Gabrielsson e Gustav Larson como uma subsidiária da também sueca fabricante de rolamentos Svenska Kullagerfabriken, conhecida simplesmente por SKF.  Em seus 90 anos de existência, a marca teve uma história um tanto conturbada. Foi rebatizada como AB Volvo, depois Volvo Car Corporation, passou por vários donos, entre eles a Ford Motor Company e, atualmente, pertence à chinesa Zhejiang Geely Holding Group.

Ao longo da sua existência, a Volvo sempre foi pioneira e ousada na arquitetura estrutural e nos dispositivos de segurança ativa e passiva de seus modelos, que desde sempre foram os mais seguros do mundo e todo mundo sempre copiou descaradamente tudo o que sua engenharia inventava. E sempre primou, com o mesmo empenho, pelo péssimo design. Parece que os nativos do norte disputavam (e ainda disputam…) com os povos do leste da Europa a liderança no segmento Design Mais Feio Possível. Porém, para não fugir do ditado popular “toda regra tem uma exceção”, foi das pranchetas escandinavas que, na década de 1940, época de ouro dos estilistas automotivos, surgiu um dos mais bonitos coupé 2 portas fastback já produzidos, o Volvo PV444, melhorado posteriormente como PV544!

001_volvo

PV444

Durante o primeiro momento após a 2ª Guerra Mundial (tudo na indústria européia se baseia em antes e depois da Guerra…) a Volvo entendeu que criar um carro pequeno e bastante econômico seria o único caminho para garantir a existência da empresa e apresentou ao público, em 1944, sua criação, o coupé PV444 para quatro passageiros, com imediata aceitação, o volume de encomendas foi muito grande e a Volvo precisou adequar sua linha de montagem para a produção do modelo, em um momento onde a escassez de matéria prima imperava principalmente na Europa, e a conseqüência dessa reorganização foi o atraso de três anos até o início de sua comercialização, e o PV444 rapidamente ganhou a reputação de ser um carro muito forte, robusto e econômico, conquistando mercado inclusive nos Estados Unidos.

O PV444 foi o primeiro modelo monobloco produzido pela marca, e também o primeiro, em quase 20 anos, a utilizar motorização 4 cilindros em linha, o motor B4B 1, 4 litros, válvulas no cabeçote e carburador de fluxo descendente, e gerava 40 Cv de potência máxima, aumentada para 44 Cv em 1950 e posteriormente chegando aos 51 Cv em 1955. Para o mercado norte-americano, em 1956 a Volvo desenvolveu um upgrade com carburação dupla e, em 1957, havia a versão com motorização 1,6 litros e 70 Cv de potência, os B16A e B16B, para todos os mercados, sempre com transmissão manual de 3 velocidades e tração traseira. Sua economia de consumo de combustível era impressionante: enquanto a média de consumo dos carros norte-americanos era na casa de 12 milhas por galão (5 km por litro), o Volvo PV444 registrava a marca de 25 milhas por galão (10 km por litro), e esta combinação de resistência, robustez, economia e beleza conquistou os corações europeus e norte-americanos.

002_volvo

 PV544

Então chegou 1958, e com o novo ano o novo PV, agora rebatizado 544. Na época, bem diferente de hoje em dia, onde a obsolescência quase imediata faz parte de uma indústria um tanto insana, a máxima “em time que esta ganhando, se é que já havia sido proferida, era quase um lema. No máximo, melhorar o que já é bom e tocar a coisa adiante. Externamente, o carro ganhou um parabrisa em peça única, arredondada, no lugar dos vidros bi-partidos retos, as lanternas traseiras ficaram maiores, o velocímetro foi modificado, e na parte mecânica, uma nova transmissão, também manual, de 4 marchas, aposentou a antiga caixa de 3 velocidades.

003_volvo

Foram exatos quatro anos até que a Volvo precisasse mexeu no PV544, e a mudança foi substancial, quando saiu de cena o consagrado motor B16 (A e B) e chegou o novo B18, herança de um carro-protótipo de corridas desenvolvido pela montadora no ano anterior, também com 4 cilindros em linha porém com sua capacidade volumétrica elevada para 1,8 litros.

Além do aumento da cilindrada, o novo motor trazia uma arquitetura diferente, com cinco mancais contra os três mancais dos motores anteriores, além das carburações simples e duplas (B18A e B18D) oferecidas e, não obstante, a chegada do sistema elétrico de 12 volts substituindo o já ultrapassado sistema de 6 volts. Em 1963, a Volvo inova e inaugura sua primeira planta fora da Suécia, em Halifax, Canadá, para a produção local e redução dos custos do PV544 para o mercado americano, assim como uma versão station-wagon o P445 e, posteriormente P210, também foi lançada. O PV544 recebeu alterações mecânicas e estéticas (leves) até o último ano de sua produção, em 1965, e exatas 440.000 unidades foram construídas durante seus 18 anos de vida, deixando órfã uma legião de fãs.

004_volvo

PV544 – Ficha Técnica

Produção: 1958 a 1966

Lay-Out: FR = Motor Dianteiro / Tração Traseira

Motor: 4 cilindros em linha, 1.6L B16, 1.8L B18A, 1.8L B18D

Transmissão: Manual, 3 e 4 marchas, tração traseira

005_volvo

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo