NotíciasPrimeira Volta

PRIMEIRA VOLTA – Nissan lança March e Versa com câmbio CVT

IMG_0601

Fotos: Marcelo Silva

Se havia uma coisa que fazia falta nos compactos da Nissan, Versa e March, definitivamente era a transmissão automática. Já disponível em outros mercados, a transmissão CVT levou tempo para finalmente equipar os modelos vendidos no Brasil.

Batizada como XTRONIC CVT, a caixa que equipa March e Versa passou por modificações para ser combinada ao motor 1.6 16V, começando pelo seu tamanho reduzido em relação à caixa que equipa os sedãs Sentra e Altima. Além disso, foi necessário adaptar a transmissão à realidade brasileira, deixando o conjunto mais responsivo em acelerações e retomadas.

IMG_0644

O funcionamento da transmissão CVT se dá por duas polias de diâmetro variável ligadas por uma correia metálica, com cones que se afastam ou se aproximam de acordo com a demanda do pedal de acelerador. Por isso diz-se que há relações infinitas, pois o ganho de velocidade é coincidente com o crescimento constante do giro do motor.

IMG_0638

Entre as mudanças na caixa vinculada ao motor 1.6 16V, está a adoção do sistema Lock Up com Active Slip Control, que permite acelerações sem alternâncias, pois a liberação da polia ocorre de forma gradual quando o acelerador deixa de ser pressionado. A caixa conta também com uma bomba de óleo otimizada, que permite 30% de redução do nível de atrito.

IMG_0624

Uma das vantagens da transmissão automática CVT é o baixo consumo, pois a utilização do torque do motor é otimizada. De acordo com o Inmetro, o March CVT faz 7,8 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada com Etanol, já com Gasolina, faz 12 km/l na cidade e 15 km/l na estrada. O Versa CVT, por sua vez, faz 7,8 km/l na cidade e 10 km/l na estrada com Etanol e, com Gasolina, faz 12 km/l na cidade e 14 km/l na estrada.

IMG_0664

A nova transmissão é a cereja do bolo das versões 2017 de March e Versa, mas os carros trazem ainda novos revestimentos acústicos na caixa de roda, console central, caixas de roda e painel corta-fogo, além da adoção de para-brisa acústico. Quanto ao visual, nada mudou, mas há mudança no pacote de equipamentos, como as versões 1.0 de entrada que agora se chamam 1.0 Conforto, os itens do pacote Pack Plus foram incorporados às versões de entrada, com isso há vidros elétricos nas quatro portas em todas as versões e ISOFIX nas versões 1.6 SV.

IMG_0706

Seguem abaixo os preços das versões:

March 1.0 Conforto – R$ 38.790
March 1.0 S – R$ 41.690
March 1.6 S – R$ 46.190
March 1.0 SV – R$ 44.690
March 1.6 SV – R$ 49.290 (câmbio CVT + R$ 4.800)
March 1.6 SL – R$ 53.590 (câmbio CVT + R$ 4.800)

Versa 1.0 Conforto – R$ 44.690
Versa 1.0 S – R$ 47.990
Versa 1.6 S – R$ 50.690
Versa 1.6 SV – R$ 53.190 (câmbio CVT + R$ 4.800)
Versa 1.6 SL – R$ 59.890 (câmbio CVT + R$ 4.800)
Versa Unique CVT – R$ 66.290

IMG_0688

PRIMEIRA VOLTA

Campinas/SP – Para o lançamento da linha 2017 dos compactos Nissan March e Versa, a marca preparou um trajeto de estrada na região de Campinas/SP, com trechos de mão única e mão dupla, bons para obter uma boa impressão do carro em uso rodoviário. Utilizei o Versa Unique no teste e, logo na aceleração inicial, dá para sentir que o câmbio está realmente bem casado ao motor, aproveitando bem o torque de 15,1 kgfm gerado pelo motor 1.6 16V na casa das 4.000 rpm e entregando desempenho razoável.

IMG_0648

Sem opção de trocas sequenciais, há a função Overdrive Off no câmbio CVT, que deixa o giro do motor bem próximo da faixa de torque e proporciona retomadas mais rápidas. Comparando-se a câmbios convencionais, é como se uma ou duas marchas fossem reduzidas. Já a posição Low serve para subidas mais íngremes ou descidas igualmente íngremes, simulando uma primeira ou segunda marcha de um câmbio convencional.

Zerei o computador de bordo durante o percurso de 70 km e, mantendo-se uma média de 80-90 km/h, com direito a ultrapassagens e retomadas 60-100 km/h, o carro entregou um consumo médio de 17 km/l de gasolina no computador de bordo, uma excelente marca. Isso é graças ao fato de que o CVT mantém o giro sempre baixo, com 2.000 rpm a 120 km/h por exemplo.

IMG_0635

Os freios estão bem equilibrados e seguram bem os 1.100 kg do Versa Unique, que traz também bons pneus 195/55 R16. O carro flui bem na estrada, com suspensões suaves, direção precisa e isolamento acústico razoável, exceto quando o motor é exigido a fundo pelo CVT e o ruído invade a cabine sem dó, como é padrão em carros que utilizam esse tipo de transmissão.

Quanto ao carro, o Versa entra na linha 2017 mantendo suas características louváveis, que são o conforto de rodagem, a alta manobrabilidade e o espaço interno irrepreensível. Ficou devendo itens que a concorrência oferece, como cruise control, ESP e até mesmo uma simples iluminação por spots individuais no teto. De qualquer forma, a vida no interior do carro é agradável, com boa posição de dirigir, bancos confortáveis e mimos como o ar-condicionado automático e a ótima central multimídia.

Na prática, o uso da transmissão CVT no Versa se mostrou muito bem acertado, pois promove um excelente ganho em conforto na utlização do carro, sem cobrar em troca um alto preço no consumo ou na perda de desempenho. Eis aqui uma bela opção para descansar o pé esquerdo.
CONFIRA NOSSO VÍDEO:

Viagem a convite da Nissan do Brasil

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo