CarrosLançamentosNotícias

PRIMEIRA VOLTA – Toyota Corolla chega a linha 2018

Comemorando paralelamente seus bons resultados de vendas em 2016 (foi a única das grandes marcas a ter resultado positivo) com os 50 anos de idade do Corolla, a Toyota montou um belíssimo evento para apresentar a linha 2018 do seu sedã médio que é sucesso de vendas no mundo, especialmente aqui no Brasil.

As mudanças no carro foram pontuais e discretas, mas deixam o modelo com ar mais agressivo e moderno. A ideia da Toyota é alcançar consumidores mais jovens, sem deixar de agradar ao consumidor na faixa dos 45 a 60 anos, que ajudaram a dar ao Corolla a liderança na categoria.

Na parte dianteira, o Corolla 2018 conta com novo parachoque com fendas nas laterais, que inspiram esportividade. Os faróis são igualmente novos e, nas versões XRS e Altis eles contam com iluminação em LED. As rodas agora são de aro 17, e as suspensões receberam nova calibragem para manter o conforto característico do modelo. Suas suspensões também foram elevadas em 5 mm. Já na parte traseira, o visual foi mantido, recebendo apenas a adoção de uma faixa cromada que busca uma lateral à outra do modelo, invadindo inclusive a área das lanternas, deixando um aspecto bem interessante.

A versão esportiva XRS volta ao portfólio do modelo, e traz body kit composto por spoiler dianteiro, saia lateral e uma imitação de extrator na traseira, além de um discreto defletor na tampa do porta-malas e rodas exclusivas, também de aro 17. O resultado final é bem interessante. Seu posicionamento será entre a versão intermediária XEi e a versão top Altis.

A linha 2018 do Corolla coloca a segurança em primeiro lugar, oferecendo airbags laterais e de cortina desde a versão de entrada GLi. E, finalmente, agora o Corolla conta com Controles de Tração e Estabilidade (ESP), em todas as versões, e traz ainda assistente de partida em rampa e luzes com acionamento de emergência em frenagem forte.

Na parte mecânica não houveram melhorias, continuam os motores 1.8 de 144 cv e 18,6 kgfm e 2.0 de 154 cv e 20,7 kgfm, ambos aspirados, 16V e com variador de fase VVT-i. A transmissão CVT é a única opção, inclusive no modelo esportivo XRS. De acordo com a Toyota, eles estão cientes da concorrência dos motores turbo, mas confiam na eficiência de seus motores atuais.

Seguem os preços do Corolla 2018 abaixo:

GLi Upper 1.8: R$ 90.990

XEi 2.0: R$ 99.990

XRS 2.0: R$ 108.990

Altis 2.0: R$ 114.990

Para os consumidores portadores de necessidades especiais e para os frotistas, a Toyota mantém no cardápio versões GLi 1.8 com câmbio manual ou CVT e acabamento mais simples.

PRIMEIRA VOLTA

São Paulo/SP – A Toyota reservou um test drive bem interessante, partindo de São Paulo até o Kartódromo Aldeia da Serra, aonde cada jornalista teve a oportunidade de dar três voltas na pista com o modelo. Escolhemos a versão XRS branca da foto e partimos rumo ao destino. No trecho de cidade, o Corolla mostra as qualidades que o fizeram ser tão querido ao longo dos anos: o conforto. Os bancos apoiam bem o corpo e são confortáveis, o rodar é macio e silencioso e a suavidade impera dentro do carro.

Notamos logo de imediato que a calibragem da direção elétrica agora tem mais peso, sem deixar de ser voltada ao conforto. Na estrada, o Corolla flui silencioso, com o motor girando a tranquilos 2.100 rpm na sétima marcha simulada pelo câmbio CVT. E uma característica desse CVT é atuar o tempo todo como se fosse um automático convencional, simulando trocas de marcha mesmo com o modo Drive acionado. Para os que preferem assumir o controle, trocas sequenciais podem ser feitas por aletas atrás do volante ou na própria alavanca.

Simulamos algumas acelerações e retomadas, e o motor 2.0 16V dá conta do recado, acelerando de forma decidida desde as rotações mais baixas e girando suave conforme o conta-giros busca os números mais altos. Claro que não há a pegada do turbo de alguns rivais como Chevrolet Cruze ou Honda Civic Touring, mas mostra que o conjunto do Corolla ainda está bem posicionado no mercado. Quanto ao consumo, não foi possível obter uma média devido às condições do teste, por isso ficamos no aguardo de um teste de longa duração.

No Kartódromo, pudemos explorar melhor as características dinâmicas do Corolla. Apesar de ser uma versão “esportiva”, a XRS traz o mesmo ajuste de suspensão, freios e direção das outras versões comuns. Isso se resume em um comportamento bem dianteiro no limite, com o controle de tração segurando bem o carro nas acelerações, mas de um modo geral o Corolla é bem equilibrado em um traçado sinuoso, sem o refino de Honda Civic ou Ford Focus, mas vai bem para a sua proposta. Já os freios aguentaram bem as três voltas, com direito a fumaça, mas sem fading ou afundamento do pedal.

Nessa primeira impressão, foi possível perceber que o facelift do Corolla serviu para reforçar a máxima de que “em time que está ganhando, não se mexe”. A Toyota fez alterações pontuais e adicionou itens necessários ao carro, mas no geral manteve as qualidades que o fazem ser líder da categoria e, ao que tudo indica, continuará sendo.

CONFIRA NOSSO VÍDEO: https://youtu.be/HDPjxYJI78o

*Viagem a convite da Toyota do Brasil

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo