CarrosNotícias

Porsche revela novidades para Le Mans

Fotos: Divulgação

A pré-prova oficial da 24 Horas de Le Mans, no próximo fim de semana, vai presenciar o lançamento mundial dos carros de corrida Porsche Le Mans de 2015 em suas cores individuais. Os três carros Porsche 919 Hybrid aparecerão pela primeira vez em suas cores principais, vermelho, preto e branco.

Tradição: o protótipo vermelho com o número 17 será pilotado por Timo Bernhard (34, Alemanha), Brendon Hartley (25, Nova Zelândia) e Mark Webber (38, Austrália). O número e a cor do carro são uma homenagem ao Porsche 917KH, que em 1970 conquistou a primeira das 16 vitórias gerais para a marca em Le Mans. Nenhum outro fabricante conta com tantas vitórias naquela que é reutada como a corrida de endurance mais exigente do mundo. A cor básica do Porsche 917 KH (“cauda curta”) com o “Salzburg Design” que venceu a corrida há 45 anos no dia 14 de junho de 1970 também era vermelha. Os pilotos vencedores naquela ocasião eram Hans Herrmann da Alemanha, hoje com 87 anos de idade, e Richard Attwood, do Reino Unido, atualmente com 75 anos.

Tecnologia: o LMP1 na cor preta com número 18 é um símbolo do parentesco técnico próximo entre o carro de corrida Porsche 919 Hybrid e o supercarro esportivo Porsche 918 Spyder, que também vem equipado com um sistema de propulsão híbrido. Foi um 918 na cor preta que, no dia 4 de setembro de 2013, registrou um novo recorde para um carro esportivo de rua de produção ao completar a volta de mais de 20 quilômetros do Circuito Norte (Nordschleife) da pista de Nürburgring em 6 minutos e 57 segundos. O piloto que registrou recorde nesse local foi Marc Lieb, 34, da Alemanha. Lieb também vai dirigir o 919 na cor preta em Le Mans neste ano, juntamente com Romain Dumas (37, França) e Neel Jani (31, Suíça).

Um retorno: o terceiro carro da equipe, o 919 Hybrid na cor branca com o número 19, correrá em Le Mans na cor que a Porsche escolheu para seu retorno às corridas da categoria superior depois de uma ausência de 16 anos. A cor branca, tradicional nos carros de corrida da Alemanha, também será utilizada nos dois carros de fábrica Porsche 911 RSR que disputarão a corrida na classe GTE Pro. O terceiro 919 em Le Mans será dirigido por Earl Bamber (24, Nova Zelândia), o piloto de Fórmula 1 Nico Hülkenberg (27, Alemanha) e Nick Tandy (30, Reino Unido).

Apesar de terem cores diferentes, a insígnia dos três carros Porsche 919 Hybrid e dos dois carros Porsche 911 RSR compartilha a mesma filosofia. Todas as carenagens vêm pintadas com as palavras “Porsche Intelligent Performance”. Essas três palavras resumem a ambição essencial da empresa de obter máxima esportividade com a mais elevada eficiência.

A insígnia de um carro de corrida é, por si própria, uma ciência. Ela deve destacar o design e as proporções, cobrir segredos de projeto e precisa ter um bom visual quando o carro está em alta velocidade. No passado, os carros eram pintados; nos dias atuais, eles são recobertos com um material ultrafino. Frequentemente, as cores e visuais são influenciados pelos patrocinadores e parceiros como, por exemplo, os inesquecíveis carros da Porsche de Le Mans nas cores da Gulf, da Martini, da Mobil1, da Rothmans ou da Shell. Além disso, as criações extravagantes de Anatole Lapine ainda continuam famosas. O letão, projetista-chefe da Porsche, foi o responsável pelo psicodélico Porsche 917 de cauda longa nas cores roxo e verde de 1970, rapidamente apelidado de “Hippie”. Um ano depois, Lapine soltou um ‘porco’ para correr. O 917 cor-de-rosa é chamado de “Sau”, que significa a fêmea do porco. Dizem que ele é o carro de corrida de Le Mans mais fotografado da história. Lapine pintou um desenho esquemático no carro, com linhas vermelhas separando e nomeando cada um das partes da carroceria, assim como aqueles cartazes que são encontrados nos açougues. Internamente, isso foi provocante; externamente, foi uma sensação. Sem sua insígnia, o 917 já teria sido esquecido há muito tempo depois de ter se aposentado das corridas. Ao contrário, ele ainda é o carro favorito das crianças que visitam o Porsche Museum em Zuffenhausen.

Vinte anos antes, o primeiro carro de corrida inscrito pela Porsche em Le Mans não tinha nenhum desses problemas. O vencedor de sua categoria 356 SL 1100 de 1951 tinha uma carroceria em alumínio nu. Ele foi o pioneiro em termos de construção de baixo peso e eficiência aerodinâmica.

Fonte: Porsche Latin America, Inc.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo