MotosNotícias

Nova MXF 250 TSX traz potência das 2T em uma versão repaginada

Modelo não dispensa itens de série, mas tem no tipo do motor, seu grande destaque

Objeto de adoração dos apaixonados pelo off-road, o motor 2 tempos (2T) é um clássico do automobilismo. Este componente oferece uma resposta rápida, uma entrega ágil e é caracterizado por seus distintos sinais de fumaça, cheiro e ruídos. Embora tenha sido popular nas décadas de 70 e 80, os motores 2 tempos nunca perderam seu apelo. No Paraná, a montadora MXF compreendeu perfeitamente a mensagem das pistas.

A nova moto é inspirada na sua versão anterior, a 250 TS, e segue oferecendo muita potência para pilotos amadores e profissionais. Não se trata apenas de uma evolução simples, mas sim do lançamento de um produto que abrange todo o universo off-road, com diversos itens de série e um preço bastante acessível.

Tão emblemático, o apelo para o modelo do motor determinou todo o destino das peças de marketing. Vídeos, posts e outros materiais mostram a vida exatamente como a peça: trabalho e descanso, praia e campo, calmaria e agitação.

A equipe da MXF também destaca os itens mais importantes presentes na nova 250 TSX. O lançamento está equipado com um guidão 997, que proporciona controle nos terrenos mais difíceis; mesas CNC Cross Fixed e aros especiais da série Enduro; punhos Lock on, que garante uma substituição mais ágil e pratica quando necessário; e um protetor de pinhão, para preservar a integridade mecânica em todas as situações. “A moto ainda conta com sistema link CNC e ventoinha automática, combinando potência bruta com controle refinado”, observa o diretor técnico.

Outra peça presente na TSX é o pedal de partida, um acessório responsável por iniciar o funcionamento do motor a combustão. Com uma história que remonta aos modelos de motos britânicas do início do século 20, o pedal de partida continua sendo de extrema importância. “Algumas marcas já retiraram o pedal das motos por considerá-lo dispensável.

No entanto, na realidade, o pedal otimiza o uso da bateria. Imagine uma moto como essa em uma competição. Ela exige múltiplas partidas, o que pode resultar em superaquecimento e comprometer a partida elétrica”, explica o técnico. O item, que é de série, acompanha a moto e, no final das contas, acaba não apenas como um diferencial, mas também como uma economia. “Um pedal de partida custa em torno de R$ 3 mil. Nossa moto já vem com ele, completa”.

Assim, o lançamento desta nova motocicleta para trilhas representa uma grande adição ao mercado brasileiro, proporcionando uma experiência única para aqueles que desejam explorar a natureza, superar obstáculos e criar memórias inesquecíveis com esse passatempo tão apreciado por milhares de brasileiros.

Fonte: imprensa@engenhariadecomunicacao.com.br

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo