ManutençãoNotícias

Manutenção – Como cuidar dos amortecedores


É sempre bom ficar de olho nos amortecedores, com alguns cuidados básicos, é possível aumentar o desempenho e garantir uma durabilidade maior do produto. Os amortecedores controlam as oscilações das molas e da carroceria e garante a estabilidade do veículo e, também, as condições de conforto dos ocupantes.

Precauções básicas

É necessário primeiro saber as precauções básicas para não ter problemas futuros como nunca exceder a carga máxima do veículo; não fazer alterações das características originais da suspensão; utilizar coxins, batentes e coifas de boa qualidade; fazer alinhamento de direção e balanceamento das rodas na frequência indicada pela montadora do veículo; e evitar arrancadas e freadas.

Verificar condições dos amortecedores e molas

A vida útil da suspensão depende que o conjunto dos amortecedores e molas estejam em perfeitas condições. Para isso, é fácil avaliar se está tudo perfeito de diversas formas. Uma delas é observar o desgaste dos pneus, se estão sendo de forma regular, caso estejam desigual, tem que ficar atento ao desconforto na dirigibilidade do veículo. Além de notar uma perda de estabilidade e, ainda, se há impactos ao passar por irregularidades do solo como quebra-molas ou depressões. Nesse caso, é hora de substituir os amortecedores.


Vida útil dos amortecedores

Geralmente os amortecedores possuem dois anos de garantia para veículos de passeio e seis meses para veículos comerciais e pesados ou 50 mil km rodados. Mas no ponto de vista prático, podemos afirmar que a vida útil do amortecedor está diretamente ligada às condições gerais do sistema de suspensão, à forma de condução do veículo e ao tipo de piso onde ele trafega. Alguns podem durar mais ou menos.


Saber escolher o amortecedor correto

Na hora de comprar um bom amortecedor, o consumidor deve procurar uma loja ou um mecânico de referência. Para isso, é bom sempre adquirir um amortecedor novo, nunca um recondicionado. No caso de um modelo recondicionado, esses podem causar instabilidade, vibrações e ruídos na suspensão e, ainda, comprometer o desempenho dos freios. Outro problema muito comum é reduzir o contato entre o pneu e solo e, com isso, causar acidentes. Com tudo em ordem, o motorista tem a garantia de que outros componentes da suspensão e direção como, por exemplo, borrachas, buchas, articulações e até mesmo a estrutura do veículo não sofram danos.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo