NotíciasReportagens

Light investe na mobilidade sustentável

Fotos: Divulgação

Na primeira semana de setembro de 2012, o superintendente de tecnologia da Light, Fábio Toledo, recebeu o VerdeSobreRodas para comentar a evolução dos principais pontos do projeto de mobilidade elétrica Light-Cemig no Rio de Janeiro. Os primeiros resultados dos testes que vem realizando com a Tecnologia desenvolvida pelo Programa Smart Grid da Light-Cemig, Toledo disse que juntas, as duas empresas estão investindo R$65 milhões no desenvolvimento dos terminais de recarga inteligente. O parceiro automobilístico é a Mitsubishi que disponibilizou o modeloi-MiEV.

O Mitsubishi i-MiEV que já é comercializado no Japão, Estados Unidos e Europa, ainda não está disponível para a venda no mercado nacional, pois não há infraestrutura para abastecimento de veículos elétricos noBrasil. Porém, se depender dos esforços da Light-Cemig, logo haverá terminais modernos de abastecimento para a população da cidade do Rio de Janeiro.

Para isso, a Light e os seus parceiros estão recorrendo a tecnologia de ponta nos terminais de recarga, fazendo da empresa pioneira no desenvolvimento de tal tecnologia. Segundo Toledo, há em outros países carregadores inteligentes, mas no caso do smart drive que a Light testa com os seus parceiros é diferente e mais avançado.Ele permite, por exemplo, a troca de informações (entre o carro e o terminal) enquanto o veículo encontrar-se conectado a tomada.

Através do Smart Driver (que conta com um “Econômetro”), durante o processo de recarga o veículo informa para a base as condições de dirigibilidade e do automóvel: como o motorista estava dirigindo, o quanto poderia economizare beneficiar o maio-ambiente se conduzisse o carro de forma diferente etc.

Já o terminal informa dados de abastecimento, como: os melhores horários de recarga, o consumo de energia, o status da recarga e da bateria, as tarifas de energia, as condições da rede elétrica, consumo sustentável etc. Assim, o fabricante, o motorista e a concessionária de energia elétrica terão informações valiosas para otimizarem recurso, revela Toledo.

Para obter o melhor desempenho de um veículo elétrico, é preciso levar em conta pelo menos quarto fatores:

1 – A forma como se utiliza o bem;

2 – Condições do ambiente em que o bem será usado;

3 – Manutenção do bem;

4 – Momento de recarga (recorrendo a melhor tarifa).

Todas essas informações serão disponibilizadas pelo sistema inteligente de recarga em teste, garante Toledo. Atualmente, o preço da energia no Brasil para consumidores domésticos tem preço único, mas a partir da segunda metade de 2013, o consumidor terá opção de escolher se permanece no sistema atual ou se prefere migrar para o novo modelo em que pagará tarifas diferenciadas de acordo com horários de consumo.

Assim, por exemplo, o consumidor que recarregar as baterias de seu carro durante a madrugada, provavelmente pagará menos, pois neste horário normalmente a demanda é menor, ressalta o superintendente da Light.

Segundo Toledo, os primeiros resultados são animadores.O Mitsubishi i-MiEV em testeestá sendo abastecido em tomada comum.Os primeiros resultados demonstram que a economia de consumo de energia é mais de cinco vezes, se comparado com o consumo de gasolina para percorrer as mesmas distâncias.

Fabio Toledo é superintendente de Tecnologia e Inovação da Light e Coordenador Executivo do Programa Smart Grid da empresa. Expert na área de smart grid e smartmetering tendo atuado na França e na Inglaterra. É autor de livro sobes e smartmetering e diversos artigos publicados. Com mais de 15 anos de experiência, possui sólida formação acadêmica no Brasil e exterior, onde fez MBA Update em InternationalStrategic Management (Université de Grenoble-França e LSBF-Inglaterra).

Evaldo Costa
Escritor, conferencista e Diretor do Instituto das Concessionárias do Brasil
Blog: verdesobrerodas.com.br
E-mail: [email protected]
Siga no Twitter/LinkedIn/Facebook/Orkut: [email protected]

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Eu me lembro que quando eu era moleque, a distribuidora de energia daqui de São Paulo se chamava Light, porém, um tempo depois mudou para Eletropaulo e hoje se chama AES Eletropaulo, e a Light agora é ai do Rio.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo