CarrosNotícias

Sedã futurista da Lucid Motors almeja elevado desempenho com muito luxo

Na onda de sucesso da Tesla, a ainda um tanto desconhecida Lucid Motors busca um espaço no segmento de elétricos de alta performance e luxo com seu modelo Air. Mas suas metas são mais audaciosas: um elétrico totalmente autônomo que também seja divertido de dirigir.

De acordo com o oficial técnico chefe da marca, Peter Rawlinson, o Air terá mais de 1.000 cv, uma aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 2,5 segundos, com tempos de 0-160 e 0-240 capazes de fazer um Veyron suar a camisa. A velocidade máxima deve ficar bem acima das míticas 200 milhas por hora (322 km/h). Rawlinson afirma que já foram feitos testes em alta velocidades, a mais de 160 mph (257 km/h), e que a barreira das 200 mph deve ser quebrada em breve.

O Air oferece vetoração de torque através dos freios, sistema idêntico ao do Tesla Model S P100D e que permite a este tração o bastante para catapultá-lo aos 100 km/h em menos de 2,3 segundos. Um pacote de baterias de 100-kilowatt/hora será padrão, mas haverá opção por um de 130-kWh, garantindo autonomia estimada de mais de 640 km.

Houve uma busca de maximização do espaço interno através da minimização dos componentes mecânicos, a ponto dos assentos traseiros terem reclinação quase horizontal, garantindo máximo aproveitamento do grande teto panorâmico de vidro e concedendo ao Air um “espaço interno digno de Mercedes Classe S em um carro com dimensões externas de um Classe E”, nas palavras de Rawlinson.

A Lucid almeja um preço básico de 60 mil dólares. Neste caso, é uma versão de 400 cv com tração traseiro e interior mais convencional. O fabricante ainda não finalizou a tabela de preços das versões, mas é de se esperar que a versão com mais de 1000 cv e assentos dignos de primeira classe custe bem mais do que isso.

O Air oferecerá capacidade de condução autônoma completa, mas ainda será um carro para o motorista, usando suspensão double-wishbone na frente e multilink atrás, com molas a ar invertidas que reduzem o índice de massa não-suspensa, de acordo com Rawlinson. Ele também buscou um acerto da direção que concedesse sensação mais real do que se passa na estrada, especialmente em comparação aos modelos de luxo modernos.

A Lucid ainda tem um longo caminho pela frente: o exemplar das fotos é o chassi #001, um protótipo de engenharia. Ela também precisa iniciar a construção de sua fábrica em Casa Grande, Nevada (EUA), anunciada no ano passado. Apesar disso, eles estimam início de produção entre o final de 2018 e início de 2019. Mas a concorrência também aumentará até lá, com modelos de luxo totalmente elétricos a serem lançados por marcas já consolidadas, como Mercedes-Benz, Jaguar, Audi, etc.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo