CarrosNotícias

Ford usa robôs para testes de durabilidade da família Transit

Fotos: Divulgação

Ford é a primeira montadora a utilizar recursos de robótica no trabalho de testes de alto impacto de veículos comerciais em pista de prova e de avaliação de durabilidade em terrenos off-road, com o objetivo de poupar os exigentes e cansativos ensaios diários a que são submetidos os motoristas da empresa.

Para enfrentar a alta demanda do mercado por picapes e vans, nos Estados unidos, os testes de qualidade, desempenho e durabilidade são cada vez mais exigentes e cansativos. Com a tecnologia robótica que dirige os veículos com controle remoto, as avaliações se tornam muito mais detalhadas e precisas para que os engenheiros da Ford tenham um estudo completo dos veículos.

O primeiro produto Ford utilizado no programa de condução robótica de testes de durabilidade, no campo de provas da empresa em Michigan, foi a nova van Transit que será lançada em 2014.

A tecnologia robótica inclui um módulo instalado no veículo de teste que controla sua direção, aceleração e frenagem. O trabalho é monitorado a distância através de câmeras do centro de controle que inclui a precisão GPS de mais ou menos um centímetro.

Se o veículo se desviar do curso programado, os engenheiros têm a capacidade de pará-lo, corrigir o curso e reiniciar o teste. Além disso, os testes permitem avaliar o nível de ruídos e a dinâmica do veículo e, assim, encurtar o tempo de avaliação da durabilidade dos componentes. Se acontecer de um pedestre ou outro veículo interferir na rota do teste, sensores a bordo comandam a frenagem para evitar acidentes no campo de provas.

Importante ressaltar que o programa de tecnologia robótica empregado nos testes não é desenvolvido com o objetivo futuro de ser introduzido na condução de veículos no trânsito urbano, mas permitir uma solução mais humana em relação a testes repetitivos, pois a possibilidade de erro da máquina é bem menor e não envolve os sentimentos dos motoristas.

Dessa forma, os veículos são levados a testes extremos e a engenharia ganha velocidade nas questões de durabilidade comprimindo avaliações de 10 anos de uso em muito menos tempo. Além disso, os motoristas não precisam mais enfrentar as cansativas superfícies de concreto quebrado, pedras, grades de metal, cascalho bruto, poços de lama e lombadas de grandes dimensões.

Com a introdução da robótica, todos os veículos comerciais da Ford deverão passar por esse novo tipo de bateria de testes de durabilidade antes de serem certificados para uso do cliente. Até agora, os testes específicos de repetições foram limitados por restrições impostas aos pilotos que só são autorizados a conduzir em percursos de alta exigência, num determinado período de tempo e apenas uma vez por dia.

A empresa parceira da Ford nesse projeto é a Autonomous Solutions Inc., com sede em Utah, que desenvolveu e produz o software e demais componentes que permitem o funcionamento da direção robótica autônoma. Para a Autonomous Solutions, o programa poderá ajudar a alcançar segurança e precisão em automação veícular em outras áreas como a mineração, agricultura e em veículos militares.

Fonte: www.fordparatodos.com.br

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo