CarrosNotícias

Esqueceram de mim ?

Fotos: Divulgação

Por www.fordparatodos.com.br

No último dia 1º de maio, raras foram as matérias publicadas na imprensa nacional sobre o trágico dia, um dos mais tristes da história da Fórmula-1, quando Ayrton Senna, o maior ídolo do Brasil morreu no circuito de Ímola, na Itália, durante o GP de San Marino de 1984. O País inteiro estava acostumado, nos domingos de F-1, a ver na telinha o orgulho que todos nós, das classes A, B, C, D… sentíamos ao ver aquele talento de sensibilidade, profissionalismo, raça, com DNA de vencedor, empunhando a bandeira. Naquele domingo, nosso maior operário, trabalhador apaixonado pela sua profissão, aquele que em períodos turbulentos só dava alegria ao povo, morreu de frente, do jeito que sempre enfrentou seus desafios e problemas de uma vida vivida em alta velocidade, muito acima do que podemos imaginar.

Já se passaram 17 anos daquele 1º de maio de 1984, quando Senna interrompeu uma carreira brilhante e deixou um legado que jamais poderá ser “esquecido”. Reverenciá-lo é o mínimo, pois Senna adquiriu o direito de ser lembrado para sempre até que não existam mais corridas, até que as disputas sejam feitas por carros robôs, teleguiados ou coisas mais futuristas. Entre as boas lembranças de Senna, um destaque para sua relação com a Ford, desde os primeiros passos na Europa. O primeiro carro de corrida que pilotou, em 1981, foi um  Fórmula Ford 1600, Van Diemen, na Inglaterra. No ano seguinte, um Fórmula Ford 2000, que já era equipado com aerofólios e, em 1993, na sua última temporada completa na Fórmula-1, uma McLaren-Ford, que o levou ao vice-campeonato mundial, daquele ano.

Na sua juventude, quando ainda morava em São Paulo, seu carro particular, de passeio, era um Ford Escort. Enigmático, católico de religião, tímido, solitário e muitas vezes, introvertido, deslumbrou o mundo com o seu enorme talento e perseverança. Ayrton Senna da Silva nasceu em São Paulo a 21 de março de 1960. Na Fórmula-1, acumulou um currículo de 161 corridas, 65 poles e 41 vitórias. Por três vezes foi Campeão do Mundo: em 1988, 1990 e 1991. Sua estréia na F-1 foi no GP do Brasil, em Interlagos, em 25 de março de 1984. O seu nome jamais deixou de ser respeitado e venerado, em todo o mundo, pelos seus 10 anos fantásticos de Fórmula 1.

FICHA TÉCNICA:

CAMPEÃO MUNDIAL 1988,1990 E 1991.
161 Grandes Prêmios
41 Vitórias
65 Poles
87 Largadas na 1ª fila
19 Quebra de recordes de pista
2,986 Voltas na liderança
25/03/1984 – 1º GP de F-1 disputado (GP do Brasil)
03/06/1984 – 1ª vez que subiu ao pódio (GP de Monte Carlo)

21/04/1985 – 1ª pole (GP de Portugal)
21/04/1985 – 1ª vitória na F-1 (GP de Portugal)
07/11/1993 – última vitória (GP da Austrália)
07/11/1993 – última vez que subiu ao pódio (GP da Austrália)

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo