CarrosNotícias

Coluna Audio Excellence: Análise de sistema de som do Peugeot 308 THP Griffe 2016

IMG_7509

Veículo:                PEUGEOT – 308 THP Griffe                                      Data:                     22 de março de 2016

Temperatura:     28 graus Celsius                                                               Avaliador:           Roberto Mattos

——————————————————————————————————————————–

NOTA:

Para a avaliação do veículo, foi utilizado o CD especial de campeoantos de qualidade de som automotivo “AUTOSOUND 2000 – IASCA”. Nele estão presentes as melhores gravações, onde os melhores sistemas se beneficiarão ainda mais !

O avaliador também se baseou nas regras da IASCA para fazer a pontuação, somente adaptando o sistema padrão IASCA para avaliar sistemas de áudio originais de fábrica, dispensando algumas avaliações específicas, destinadas basicamente as competições de qualidade de som automotivo.

Os controles de graves, agudos, ambiência, equalizações automáticas, etc… foram todos zerados ao padrão de fábrica. Nenhum artifício extra foi ligado ou ativado para a realização da avaliação.

——————————————————————————————————————————–

TIMBRE

É observada a qualidade dos sons sub-graves, graves, médios e agudos do sistema.

Por ser um sistema original de fábrica, o sistema possui um bom equilíbrio entre sub-graves (com pouca distorção), graves (também com pouca distorção) e médios (que possui boa reprodução de vozes e cordas, bem agradáveis). Falta um pouco de agudos (discretos), porém são bons. O equilíbrio espectral entre todas as frequências é boa, acima da média.

——————————————————————————————————————————–

PALCO SONORO

São observados 3 itens: altura, largura e profundidade de palco, comparados com uma apresentação ao vivo.

  1. a) Altura de palco

A fábrica optou por instalar os 2 tweeters no alto do painel. Isso facilitou e evidenciou a altura do palco, deixando a voz com uma boa presença, quase na altura dos ouvidos.

  1. b) Largura do palco

Correta, indo quase nos limites laterais do carro. A largura foi beneficiada pelos 2 tweeters nas extremidades do painel. A separação de instrumentos nos 2 lados do palco é facilmente audível para qualquer usuário.

  1. c) Profundidade de palco

O posicionamento dos 2 tweeters quase “colados” no vidro dianteiro, resultou em uma boa profundidade entre o início do painel e o para-brisa, oferecendo ao ouvinte uma sensação real de instrumentos na dianteira e também na traseira do palco.

——————————————————————————————————————————–

IMAGEM

É observada a definição e posicionamento correto dos instrumentos em relação a um palco musical.

No geral, todas as imagens possuem uma boa localização. As laterais (esquerda e direita) são boas e perfeitamente definidas. Já as imagens centro-esquerda e centro-direita, estão acima da média em relação aos outros sistemas originais. O Peugeot 308 ainda possui uma presença de imagem central (dificil de se encontrar em sistemas originais) com um bom posicionamento do cantor e/ou solista, para o motorista e passageiro do banco dianteiro.
——————————————————————————————————————————–

LINEARIDADE DE SOM

É observado o comportamento dos timbres em 3 diferentes níveis de volume.

Em volume baixo, (referência 81 dB do CD da IASCA) observa-se um bom comportamento na presença dos timbres sub-graves, graves e médios, exceto a pouca presença de agudos, que são um pouco “acanhados”. Em volume médio (referência 93 dB do CD da IASCA) temos uma resposta melhor de agudos. Porém, em volume alto (referência 105 dB do CD da IASCA) as baixas frequências encobrem com mais facilidade as demais, com uma considerável distorção nos sub-graves, graves, e também uma notável, porém menor, distorção nos médios.

——————————————————————————————————————————–

PRESENÇA DE RUÍDO

É observado estalos e chiados de fundo no sistema.

Não foi notado qualquer tipo de estalo e/ou chiado de fundo, ao ligar, desligar ou colocar o sistema no volume máximo, usando o CD de testes da IASCA na faixa “ZERO BIT”.

——————————————————————————————————————————–

ACABAMENTO

É observado a qualidade da instalação, integração da unidade principal (rádio) e do display principal

em relação ao painel, integração de falantes nas portas/painel e comandos no volante.

  1. a) Unidade principal

Muito bem acabada, sem nenhuma rebarba presente. Gostamos muito da moldura na cor “black piano”, que passa uma sofisticação ao painel do francês.

unidade principal

  1. b) Display/monitor

O display é integrado a unidade principal. Com isso, a fábrica se beneficia por uma perfeita integração ao painel. Ponto para a Peugeot !

  1. c) Falantes dianteiros

O tweeter está perfeitamente alinhado com o painel, sem ressaltos. O médio-grave instalado nas portas dianteiras, também tem uma ótima integração, não possuindo ressaltos.

tweeter painel

porta dianteira

  1. d) Falantes traseiros

Acabamento também correto, com uma integração de muito boa qualidade com a porta traseira.

porta traseira

  1. e) Comandos no volante

Achamos que o sistema mais fácil para o motorista  é a utilização de botões do sistema de áudio instalados diretamente no volante, como dissemos no teste da “Fiat Strada Adventure Extreme”.

A Peugeot, assim como quase todas as marcas francesas, optou pelo uso de uma alavanca que fica atrás do volante, sendo encoberto pelo próprio volante.

Os botões “volume” e “source” (cuja função é trocar de CD para rádio, por exemplo) são fáceis de serem acessados. Já a operação para uma troca de faixa e/ou estação de rádio, a fábrica optou em dar 2 opções ao usuário, porém nenhuma delas em nossa opinião é completamente adequada: seja nos 2 botões acima e abaixo da alavanca ou pelo sistema de “rodinha”, ambos podem dar ao usuário alguma dificuldade de acesso, principalmente com o carro em movimento.

comandos volante

——————————————————————————————————————————–

OUTRAS AVALIAÇÕES

  1. a) Ergonomia no uso do sistema

A localização da unidade principal é boa, em local correto. Os botões mais usados como “volume +” e  “volume –” (além do botão “menu”) são físicos, de fácil acesso. O display é do tipo “touch”, com boa definição de imagem.

Porém, o primeiro “grande pecado” do sistema de áudio do francês é a localização bastante inadequada da porta “AUX” que dá acesso as entradas USB e AUXILIAR. Localizada entre os 2 bancos dianteiros, parece quase uma adaptação de última hora da fábrica. O 308 possui um porta objetos atrás da alavanca de freio de mão, aonde poderia ser instalada a porta “AUX”, protegendo inclusive os pen-drives e equipamentos conectados na entrada AUXILIAR, de eventuais danos.

entradas USB e AUXILIAR_foto1

  1. b) Facilidade de uso

Para quem já tem uma facilidade com sistemas de áudio, não é difícil a utilização. Quando se escolhe a função desejada, a operação é bem fácil, com botões grandes, boa grafia e de fácil entendimento.

menu ajustes audio

menu localização som

menu repeat som

  1. c) Intuitividade de uso

Os botões “volume” e “menu” são físicos e estão localizados acima do display, facilitando bastante a operação. Porém, para um ajuste básico (de graves e agudos por exemplo), o usuário sem experiência pode ter um pouco mais de dificuldade na operação para chegar na tela desejada.

  1. d) Visualização do display

Bom tamanho de display, perfeitamente visível ao motorista e ao passageiro dianteiro. Tela com boa resolução.

  1. e) Fontes disponíveis

Procuramos, procuramos e nada… Então resolvemos perguntar ao avaliador Marcelo Silva aonde estava localizado o CD player do 308.

Nesse ponto, a Peugeot teve o seu segundo (e último) “grande pecado”… ela deixou na mão quem possui aquela grande e amada coleção de CDs e não deixa de levar seus “xodós” no carro… pois o sistema de áudio simplesmente não possui entrada para discos.

Sabemos que esse tipo de mídia física (CD) está sendo cada vez menos usada (seja nos carros ou nas residências) mas ainda achamos prematura a sua retirada definitiva, visto que vários usuários amantes da música possuem verdadeiras coleções de CDs. Para a realização do nosso teste, convertemos o CD OFICIAL DA IASCA em pen-drive, para a análise do sistema.

Vale destacar que o sistema também possui conectividade com os novos APPLE CARPLAY e ANDROID AUTO, além das tradicionais entradas USB e AUXILIAR, além de uma JUKE BOX interna com 16 GB de memória (segundo informações da fábrica por telefone), para armazenar suas músicas preferidas.

entradas USB e AUXILIAR_foto2

  1. f) Manual de instruções

Bonito e bem acabado, possui informações corretas sobre o sistema de áudio, porém o manual poderia ter mais imagens.

manual

——————————————————————————————————————————–

CONSIDERAÇÕES GERAIS

O Peugeot 308 THP Griffe é um carro bem completo, muito bem acabado e possui um sistema de áudio com muito boa qualidade para o uso diário, que vai atender perfeitamente a grande maioria dos usuários. Se a fábrica disponibilizar (como opcional) para o sistema de áudio, um subwoofer (instalado nas laterais do porta malas) com amplificador auxiliar, ficará ainda melhor e bem interessante.

Nossas únicas observações são a falta de um player para a reprodução de CDs, a localização da tomada “AUX” e a reprodução discreta dos timbres agudos.

O Peugeot THP Griffe fez 224 pontos de 300 possíveis. Nota final 7,46.

Roberto Mattos

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo