LançamentosNotícias

Chevrolet Cobalt chega a partir de R$ 39.980

Fotos: Divulgação

A Chevrolet apresentou o seu mais novo produto, trata-se do sedan compacto Cobatl, o modelo segue a receita da Renault, onde beleza não é tudo. Com isso, tentará conquistar uma fatia do bolo que pertence à montadora francesa, com os populares Logan e Sandero. Com esses argumentos, a montadora norte-americana pretende chamar atenção dos consumidores brasileiros, apostando no excelente espaço interno para até cinco passageiros e no porta-malas avantajado.

Por fora, seu design não atrai tanto e deve dividir muitas opiniões, talvez os mais “apaixonados” pela marca da gravatinha dourada aprovem, mas a maioria vai olhar com certa desconfiança de suas linhas, nada atraentes. Mas essa desconfiança já foi abolida pelo Agile, que tem quase a mesma dianteira, que segue a linha dos modelos mundiais da marca. A não ser pela faixa superior da grade dianteira, um pouco mais estreita, próximo ao capô.

Visto de lado, suas linhas são bem limpas, com a linha da cintura alta e área envidraçada curta, ao melhor estilo dos carrões norte-americanos. Sinal de robustez e garantia de qualidade, pelo menos é essa a impressão que o sedan passa pelas fotos. A parte traseira destaca a gravatinha dourada na Chevrolet ao centro, com vincos em relevo e as lanternas verticais com desenho agradável nas extremidades, que invadem a lateral do carro.

Por dentro, o Cobalt segue a nova filosofia da Chevrolet e tem acabamento que usa partes do Cruze, como volante, botão do acionamento do farol, alavanca da seta e do limpador de para-brisa, por exemplo. Já o painel de instrumento tem informações no formato analógico (conta-giros) e digital (velocímetro), na cor azul. O Cobalt mede 2,62 metros de entre-eixos, com 4,48 metros de comprimento, 1,51 de altura e 1,74 de largura, medidas essas que junto com os 563 litros do porta-malas (o maior da categoria) colocam o sedan na faixa de modelos maiores. E maior que seu concorrente direto, o Logan, que tem 510 litros sem eu porta-malas.

Sob o capô, mais novidades, segundo a Chevrolet, o motor 1.4 recebeu melhorias, com um novo  coletor de escape de inox estampado, sistema de admissão de ar com caixa de ressonância para diminuição do nível de ruído na cabine e uma nova calibração da central da injeção e do acelerador eletrônico drive-by-wire. Além disso, o câmbio recebeu uma nova calibragem, e ficou mais suave, com o auxílio de cabos, ao invés dos tradicionais varões.

O Cobalt poderá ser encomendado em três versões: LS, LT e LTZ.  Custando a partir de R$ 39.980 , a versão de entrada terá ar-condicionado, travas elétricas, alarme e regulagem de altura do banco do motorista e direção hidráulica de série. A LT, intermediária, tem vidros elétricos nas portas dianteiras, ABS, maçanetas e retrovisores externos na cor da carroceria e airbag duplo perte de R$ 43.780 . Já a mais completa LTZ conta com vidros elétricos nas quatro portas, rodas de liga leve, computador de bordo, rádio com USB e Bluetooth, faróis de neblina e retrovisores elétricos a partir de R$ 45.980 , podendo chegar a R$ 51.749 completo. Todos com três anos de garantia. O Cobalt chega para substituir de uma só vez o Corsa e o Astra.

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

5 Comentários

  1. Não é a toa que a GM tá indo de mal a pior. Não consegue emplacar nenhum carro, pois não entende que o que vende no Brasil é status/visual. Os carros a cada dia mais feios…
    Ela tem de estudar na mesma escola com a Hyundai/Kia.
    Lançou o Veloster (que é uma enganação em algumas caracteristicas técnicas), que é um belissimo carro, lançou o i30 muito bonito e completo num preço agradavel, Santa Fé que é MUITO superior a Captiva… Se continuar assim, a GM vai falir e não vai deixar nenhuma saudade…

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo