CarrosNotícias
Tendência

Bugatti Divo é revelado para clientes

Superesportivo parte de cinco milhões de euros e terá apenas 40 unidades

Depois da apresentação em 2018, a Bugatti acaba de mostrar as primeiras unidades para clientes do  hiper-exclusivo Divo. Não somente porque, do modelo, apenas vão existir 40 unidades, mas também porque cada uma destas jóias, tem como preço de entrada cinco milhões de euros!

“Este momento é crucial no desenvolvimento desafiante que se prolongou por quase dois anos”, afirmou, em comunicado, o presidente da Bugatti, Stephan Winkelmann, recordando que o Divo, não é apenas mais um modelo, mas “o início de uma nova era na Bugatti – a era da carroceria moderna”.

No entender de Winkelmann, o Bugatti Divo é “uma obra prima, altamente personalizada, da construção do automóvel artesanal”, ao mesmo tempo que simboliza a entrada numa nova era, em que a marca francesa passa a poder alterar e personalizar a tecnologia existente nos seus automóveis, da mesma forma que fez com que, do Chiron, tenham nascido o Divo.

Ao mesmo tempo, ao limitar a velocidade máxima do Bugatti Divo em 380 km/h, tal feito permite ao construtor, outra liberdade, no desenvolvimento do modelo. De resto e ainda segundo o presidente desta marca de luxo, o Divo é, em si, “um modelo totalmente independente em termos visuais e técnicos.

“Apenas olhando para o Divo, conseguimos perceber isso”, afirma Winkelmann, acrescentando que “o seu perfil é mais esguio, o que o faz parecer mais baixo e esportivo” que o Chiron.

Ao mesmo tempo, na dianteira, entradas no capo, não só reduzem a superfície do veículo, como melhoram o fluxo de ar, ao passo que, na traseira, um novo spoiler, gera mais downforce. Ainda na dianteira, novas entradas de ar, ajudam a direcionar mais o vento, contribuindo, por exemplo, para um melhor arrefecimento dos discos de freio.

Continuando na parte externa do modelo, uma iluminação traseira 3D, surge como um fantástico complemento da iluminação dianteira em LED, ao mesmo tempo que a entrada de ar no topo da carroceria, ajuda a refrescar um impressionante W16 8.0 litros com 1.500 cv de potência, cujo ronco emana de ponteiras de escape impressas em 3D e perfeitamente integradas num generoso difusor.

Lembre-se que a Bugatti anunciou, logo na apresentação, que não planejava produzir mais do que 40 unidades deste superesportivo, cujo preço começa em cinco milhões de euros. Exigência que, ainda assim, não evitou que as quatro dezenas de unidades já estejam, neste momento, todas vendidas.

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo