AvaliaçõesTestesToyota

Avaliação – Toyota Hilux CD 4×4 SRV Flex 2013

Fotos: Marcus Lauria

No acirrado segmento das picapes grandes, que vem crescendo a cada ano, se destacar entre tantas opções é uma tarefa difícil para as montadoras que disputam esse mercado. As vendas não param de aumentar a cada ano e “arma” para tentar chegar ao topo de cada empresa é renovar sempre. Pensando nisso, a Toyota começou a vender em nosso mercado, a Hilux com motor bicombustível e com o visual atualizado.

Um pouco atrasada em relação às principais concorrentes, como a S10, por exemplo, que já tem o motor flex desde 2007. A marca japonesa segue a tendência mundial do downsizing, muito usada na indústria, que se concentrar em criar motores pequenos e mais eficientes em performance quanto propulsores maiores. A versão flex chegou para deixar o consumidor com mais uma opção nesse segmento.

Com o facelift que recebeu em novembro do ano passado, a atual geração segue os padrões da marca e é considerada a pioneira em padrões de conforto, estilo e capacidades no mercado brasileiro. Agora com nova grade dianteira grade frontal ganhou três lâminas com certa elevação ao centro, para-choque e capô, a Toyota deixou o modelo mais agressivo e ao mesmo tempo mais requintado.

Por dentro, a sensação é de estar em um sedã médio, o acabamento é esmerado em alguns pontos mas tem muito plástico em outras partes e os bancos de couro são confortáveis, tanto para o motorista, quanto para os passageiros. O volante tem o tamanho ideal para guiar a picape e a posição de dirigir alta deixa o motorista à vontade para enfrentar o transito sem problemas. Eficiente, o ar-condicionado digital gela rapidamente o interior, deixando o ambiente refrescante. Cheia de porta-trecos, é fácil arrumar um lugar para o celular, as bolsas pequenas e até garrafas médias. As manobras são auxiliadas pela câmera de ré, de série nessa versão mais completa, item que facilita muito na hora de estacionar um carro tão grande.

A Hilux avaliada traz como itens de série direção hidráulica progressiva, ar-condicionado digital, coluna da direção regulável em altura, banco do motorista com regulagem de altura, relógio digital, vidros, travas e retrovisores elétricos e sistema de som com controle no volante, que reproduz arquivos de MP3  e WMA, com conectividade USB e auxiliar do sistema de som compatível com iPod. Além de painel central com uma tela de LCD e conexão Bluetooth. No painel de instrumentos, o sistema Optitron facilita a visualização das informações dispostas. O banco do motorista pode ser ajustado por acionamento elétrico.

CONTINUA NA PÁGINA 2

1 2 3Próxima página
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo