AvaliaçõesNotíciasRenault
Tendência

Avaliação – Renault Captur 1.3 TCe Iconic CVT 2022

SUV recebe facelift e novo motor turbo TCe 1.3 flex de 170 cv e 27,5 kgfm

Fotos Marcus Lauria

A Renault resolveu dar um banho de loja no SUV Captur e aproveitou para melhorar seu desempenho em comparação aos concorrentes com um novo motor turbo. O Captur 2022 também chega com a nova transmissão automática e um acabamento mais caprichado. Será que essas mudanças realmente deixaram o SUV da Renault mais atraente diante dos rivais? Isso nós vamos ver a seguir.

CONFIRA NOSSO VÍDEO: https://www.youtube.com/watch?v=uVfpeV3x-jo

As linhas fluidas e marcantes continuam praticamente inalteradas, com mudanças pontuais apenas. Como o novo para-choque que ficou ainda mais envolvente e traz novos elementos tecnológicos, como a nova luz de circulação diurna DRL em LED que emoldura os faróis de neblina também em LED com a função auxiliar em curvas. Os faróis passam a ser full LED na versão topo de linha, com até 75% de melhoria na eficiência da iluminação. A grade superior está mais larga e ganhou detalhe cromado, dando ainda mais sofisticação ao modelo. O modelo também ganhou novo Ski dianteiro com entrada de ar

Na lateral há um novo grafismo cromado na parte inferior das portas, acompanhando a linha de cintura elevada. O SUV chama atenção pelas linhas fluidas e lateral esculpida, além dos músculos formados pela carroceria acima do para-lama traseiro. As rodas de 17 polegadas também são novas. A nova grade dianteira, com desenho fluido e no conhecido formato de “C”, ficou ainda maior e ganhou detalhe cromado.

A traseira traz LEDS na identidade visual das lanternas, ponteira do escapamento cromada e agora onde está o nome Captur passa a ser na mesma cor da carroceria. E a sigla TCe (do inglês Turbo Control Efficiency), em alusão ao motor turbo 1.3 flex, está estampada na tampa do porta-malas. O teto do Captur pode ser preto ou prata. A carroceria ganhou duas novas cores: bronze Sable e azul Iron, que se somam às cores branco Glacier, vermelho Fogo, prata Etoile e cinza Cassiopée.

Por dentro muitas mudanças podem ser percebidas com a aplicação de materiais suaves ao toque. A versão topo de linha Iconic avaliada pelo site ganhou ainda a opção bíton no interior com a combinação da cor marrom Castanyera, dando um toque a mais de requinte ao veículo.  O acabamento interno mistura detalhes em black piano com cromados, como ao redor do sistema multimídia e das saídas de ar.

Para facilitar ainda mais a vida a bordo, a nova central multimídia com tela de oito polegadas está mais rápida e intuitiva, com espelhamento de smartphones Apple CarPlay e Android Auto, e sistema Multiview, com quatro câmeras.

A direção é elétrica e o novo volante tem ajustes de altura e profundidade – com a melhoria, o número de voltas de um extremo ao outro do volante reduziu de 3,3 para 3,0 e o esforço de manobra diminuiu 35% em relação à versão anterior -, com comandos iluminados do “piloto automático” (regulador e limitador de velocidade) e do comando de voz. A versão topo de linha Iconic traz como opcional o sistema de som premium Bose, com seis alto-falantes de alta fidelidade, subwoofer no porta-malas e amplificador digital exclusivo.

O apoio de braço agora é integrado ao console, que foi todo redesenhado e ganhou novos porta-copos. Além do conforto a bordo, os passageiros do banco de trás passam a ter duas saídas USB para facilitar o carregamento de dispositivos eletrônicos neste mundo cada vez mais conectado.

Facilitar a vida a bordo é sempre uma preocupação da Renault. Agora, ligar o motor do carro à distância é possível no Captur. Com isso, em dias quentes, por exemplo, que o carro está estacionado no sol, o motorista pode ligar o carro remotamente para que o ar-condicionado já funcione e deixe o interior do veículo em uma temperatura agradável.

O Captur 2022 também traz alerta de baixa pressão dos pneus que avisa o condutor por meio de uma luz no painel quando a pressão está baixa. Outros alertas luminosos são o sensor de ponto cego, que indica quando um veículo ao lado se aproxima, mas está fora do campo de visão do motorista, avisando o condutor por meio de uma luz nos retrovisores externos.

Produzido no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR), o Captur chega em três versões de acabamento: Zen, Intense e Iconic. Todas com o motor turbo TCe 1.3 flex. Para a nossa avaliação foi cedida a versão topo de linha Iconic.

O novo motor turbo TCe 1.3 flex do Captur foi desenvolvido com o know-how da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi em parceria com a Daimler, tendo como características um alto torque em baixas rotações e baixo consumo de combustível. Todo o desenvolvimento da versão flex ficou a cargo da equipe de engenheiros do RTA (Renault Tecnologia Américas), que fica no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais (PR). Isso se traduz em um comportamento ágil. Isso tudo foi provado e confirmado durante o teste feito por uma semana.

O propulsor flex traz ainda tecnologias que a Renault desenvolveu nas pistas da Fórmula 1, como a injeção direta central com 250 bar de pressão, turbocompressor com válvula wastegate eletrônica e duplo comando de válvulas variável com atuadores elétricos, que garantiu ao SUV muita disposição para ultrapassagens, encarar subidas mais íngremes e deixar a direção bem mais divertida que o antigo motor aspirado.

Em conjunto está o novo câmbio CVT Xtronic proporciona o máximo conforto com trocas suaves e precisas. Ele também garante retomadas de velocidade bem rápidas e força quando é necessário. Abastecido com etanol, o consumo não foi um dos melhores, fiz uma média de 6,5 km/l na cidade, sempre com o ar-condicionado ligado. Apesar da Renault informar que um software de gerenciamento que simula a troca de marchas no modo automático, sempre que o pedal do acelerador estiver solicitando a alta performance do motor também ajuda na economia. Talvez se o tanque estivesse cheio de gasolina essa média ficaria bem melhor, pois não chegamos a encher com outro combustível para avaliar.

A transmissão oferece a possibilidade de troca manual na alavanca de câmbio, simulando oito marchas. Ao motorista, cabe posicionar a manopla à esquerda para assumir o controle. O câmbio oferece algumas novidades, entre elas possui a faixa de atuação do lock-up ampliada, reduzindo a sensação de deslizamento nas arrancadas, com máxima transferência do torque do motor para as rodas. Novo óleo de baixa viscosidade, gerando menos atrito, Bomba de óleo de dimensões reduzidas e cárter com menor volume, Válvula de controle hidráulico de maior precisão e Corrente de menor largura.

Para auxiliar ainda mais o condutor na economia de combustível e no monitoramento de suas viagens, a central multimídia Easy Link mantém as funções Eco Scoring e Eco Monitoring. Toda a tecnologia embarcada no motor e câmbio garantiram nota A no selo do programa brasileiro d e etiquetagem do Inmetro. Com gasolina, o consumo na estrada é de 12 km/l e na cidade de 11,1 km/l.

Na lista de equipamentos também estão controles de estabilidade (ESP), tração (TCS) e assistente de partida em rampas (HSA), além de quatro airbags, sendo dois dianteiros, com opção de desativação do lado do passageiro, dois laterais, que foram redesenhados, aumentando a proteção para a cabeça em colisões laterais. Além disso, o Captur possui dois pontos Isofix nos bancos traseiros para a fixação de cadeirinhas infantis.

Pensando na comodidade e segurança do condutor, o Captur acende automaticamente os faróis quando detecta baixa luminosidade graças ao sensor crepuscular, ativa os limpadores ao notar água no para-brisa e se fecha automaticamente ao perceber que a chave-cartão se distanciou do veículo (função “hands free”).

Outra novidade do Captur 2022 é o sistema Multiview, que consiste em quatro câmeras, sendo uma dianteira, duas laterais e uma traseira, permitindo ao condutor alterar a visualização entre as imagens pelo Easy Link para obter uma visão de todas as direções do veículo. Além da possibilidade de parear até seis celulares simultaneamente via Bluetooth, sendo possível realizar duas chamadas pelo sistema ao mesmo tempo, o que garante maior comodidade aos ocupantes do veículo. Também existe a opção de acessar o sistema como convidado, sem entrar como uma das cinco contas já configuradas. A versão avaliada Iconic parte de R$ 138.490.

*FICHA TÉCNICA:

Mecânica

Motorização 1.3

Combustível             Álcool            Gasolina

Potência (cv)            170     162

Torque (kgf.m)         27,5    27,5

Velocidade Máxima (km/h)           190     190

Tempo 0-100 (s)      9,2

Câmbio          CVT com modo manual

Tração           dianteira

Direção          elétrica

Suspensão dianteira          Suspensão tipo McPherson, roda tipo independente e molas helicoidal.

Suspensão traseira            Suspensão tipo eixo de torção e traseira com barra estabilizadora, roda tipo semi-independente e molas helicoidal.

Dimensões

Altura (mm)   1.619

Largura (mm)           1.813

Comprimento (mm)             4.329

Peso (Kg)      1.366

Tanque (L)    50

Entre-eixos (mm)     2.673

Porta-Malas (L)        437

Ocupantes    5

*Dados do fabricante

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo