AvaliaçõesJACNotíciasTestes
Tendência

Avaliação – JAC T60 1.5T CVT 2020

Fotos Derek Flores

Nos últimos anos você deve você deve ter reparado na grande evolução dos SUVs chineses que desembarcam por aqui. O novo T60, lançado neste ano pela JAC, vem para a ser a cereja do bolo dessa nova leva dos SUVs e colocar os chineses no patamar acima de muitas marcas já consolidadas por aqui.

O T60 é um SUV médio com medidas similares ao Jeep Compass e um visual muito atrativo, fazendo o JAC um dos mais bonitos do mercado. São 4,410 metros de comprimento e 2,520 metros entre-eixos, enquanto o Jeep tem 4,416 m e 2,636 m. O espaço para os ocupantes é bem bom.

Mesmo com os bancos posicionados atrás, um ocupante de 1,79m viaja no banco traseiro confortavelmente. As Luzes diurnas e o farol de milha são em LED assim como a lanterna traseira,que aliás, traz um aspecto muito moderno e invocado para o carro.

A montadora chinesa apostou – e caprichou – no acabamento externo e interno do SUV. O design criado pelos italianos traz pequenos detalhes na carroceria que engrandecem e trazem requinte ao carro.

Na traseira, o aerofólio é bem integrado com a tampa e os detalhes cromados no parachoque “aumentam” a parte de trás do chinês. Os retrovisores também possuem um design diferente com elevações e detalhes que chamam a atenção.

Na cabine o bom acabamento continua, com materiais sensíveis ao toque, peças em alumínio fosco e boa qualidade de encaixes e plásticos. O console central em black piano é sensível ao toque e controla todo o sistema multimídia e de temperatura. A tela central é de 10 polegadas e o painel da versão topo de linha é 100% digital. O ar condicionado digital não é dual zone e também não mede a temperatura, mas funciona muito bem.

Se no acabamento e aparência o T60 surpreende, ao volante o SUV não entrega tudo quanto poderia. O propulsor é o potente 1.5 Turbo que entrega 168 cavalos e 21,4 Kgfm, mas o ponto negativo é o câmbio CVT do chinês, que dá a impressão de segurar a boa potência do motor.

A calibragem do câmbio é longa e cansa um pouco o motor em algumas situações. Outro aspecto que chama atenção é o ruído do câmbio CVT que invade um pouco a cabine e pode incomodar em baixas rotações.

Mesmo com esses pontos, dirigir o T60 é muito agradável e gostoso no uso urbano. Em um uso mais rodoviário, o ruído e a demora para entregar a boa potência do motor podem chatear o motorista que gosta de uma tocada mais esportiva. No aspecto segurança, o JAC é equipado com freios a disco nas 4 rodas – com pinças vermelhas, mas apenas é ofertado com 2 airbags frontais.

Um outro de atenção é a suspensão do T60. Bem calibrada para o uso urbano, o carro passa macio em imperfeições e buracos nas vias, porém seu curso é um pouco curto (assim como a maioria dos chineses) e pode fazer o carro saltar um pouco em grandes depressões. Na estrada a grande maciez pode incomodar um pouco em curvas e serras. O SUV é equipado na frente com McPherson e atrás, eixo de torção.

A posição ao volante é muito agradável. Os bancos macios e confortáveis trazem uma sensação gostosa ao motorista, que conta com ajustes elétricos no banco. Outro ponto negativo fica para a falta do ajuste de profundidade do volante, que geralmente fica de fora das linhas da JAC.

Central Multimídia de 10,2 polegadas salta aos olhos no painel central, mas peca por não oferecer os sistemas Apple Carplay e Android Auto. A Jac disponibiliza um outro sistema de espelhamento de smartphones, porém é pouco intuitivo e não é sensível ao toque.

A qualidade do áudio é bem interessante mas a falta de um botão circular de fácil acesso para aumentar ou diminuir o volume pode causar estranheza para o motorista. O comando é feito por setas + e – no painel central, mas requer um desvio de olhar para ajustar seu dedo no local correto.

Quando o assunto é equipamento, o SUV volta a subir para o topo. Oferecido em apenas 2 versões, PACK 2 ( R$111.990 ) e PACK 3 ( R$ 115,990 ) o carro parte recheado em sua versão inicial:  central multimídia sensível ao toque de 10 polegadas,  lanternas e faróis em LED, ar condicionado digital, chave de presença e partida por botão, rodas aro 17´, sistema de partida em rampa, câmera panorâmica 360 graus e câmera frontal, freio de estacionamento elétrico, monitoramento de pressão de pneus e controle eletrônico de tração e estabilidade. Na versão Pack3, acrescenta:  teto solar elétrico, bancos revestidos em couro, projetor com luz de led nas portas e painel TFT 100% digital.

CONCLUSÃO

O T60 tem a melhor relação custo x benefício do mercado. Ele tem tamanho de Jeep Compass, mas preço das versões mais caras do Renegade e T-Cross, além de entregar uma gama de equipamentos bem superior aos concorrentes. Sua maior pedra no sapato é o emblema chinês no capô, que se fosse qualquer outro levaria o carro a lista dos 10 mais vendidos. O SUV é bom carro com motor moderno, bom espaço, bons equipamentos e design arrojado além de levar a garantia da JAC de 6 anos.

*FICHA TÉCNICA

MOTOR –  dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.499 cm³, comando de válvulas variável, injeção direta, turbo, gasolina

POTÊNCIA/TORQUE:  168 cv a 5.500 rpm; Torque: 21,4 kgfm de 2.000 a 4.500 rpm

TRANSMISSÃO:  automática tipo CVT com simulação de 6 marchas, tração dianteira

SUSPENSÃO: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira

RODAS E PNEUS: alumínio aro 17″ com pneus 215/50 R17

FREIOS: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira com ABS e ESP

PESO 1.365 kg em ordem de marcha

DIMENSÕES comprimento 4.410 mm, largura 1.800 mm, altura 1.660 mm, entre-eixos 2.620 mm

CAPACIDADES tanque 50 litros; porta-malas 650 litros

*Dados do fabricante

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo