AvaliaçõesFordNotícias
Tendência

Avaliação – Ford Territory 1.5 Turbo Titanium GTDI 2024

A sua carroceria é a maior da categoria, tanto nas dimensões externas como no espaço para os passageiros

Fotos Marcus Lauria

“Como é bonito”; “Esse aí é bem grande”; “Gostei dessa cor”; “É da Ford?”; “Caramba, muito espaçoso e bem acabado”; esses foram alguns dos comentários que mais ouvi das pessoas que me perguntaram sobre o novo Ford Territory durante meu teste de uma semana pelas ruas do Rio de Janeiro. Realmente a marca acertou em cheio no design, no espaço interno e no acabamento do novo Territory. Nem parece o que chegou aqui em 2020, que tinha linhas que lembravam o Range Rover Evoque de certos ângulos. Totalmente renovado, o SUV fabricado na China chega para disputar com o Jeep Compass o primeiro lugar em vendas. Será que ele consegue?

CONFIRA O CLIPE: https://youtu.be/i5IkilqQrhY?si=EjKuNroJdyY_-UuF]

O Novo Territory foi desenvolvido pelos centros globais de produto da Ford com a participação da engenharia da América do Sul. O time de engenharia do Brasil ajudou a refinar todos os aspectos do veículo, testando e validando o seu desempenho em diferentes regiões e condições de temperatura, altitude e pavimentos. Por isso, talvez, o SUV está bem acertado em vários aspectos em relação à geração anterior.

Vendido desde setembro de 2023 no Brasil, a nova geração chega totalmente renovada, como podemos ver nas fotos. Trata-se de um produto global que foi lançado de forma quase simultânea em mais de 60 mercados. Visto de frente, destaque para a grade dianteira hexagonal e pelo conjunto óptico com faróis e lanternas full-LED. O capô alto e longo mostra que o Territory é imponente e robusto comparado com os concorrentes.

Na lateral as rodas de liga leve de 19”, com pneus 235/50, possuem desenho dinâmico, com fundo escuro e face diamantada e chamam a atenção de longe. O tamanho delas é ideal para a carroceria do carro, sem exageros, o que torna o conjunto harmonioso em relação à carroceria. O grandalhão da Ford chama a atenção por onde passa, isso eu pude notar no dia a dia com ele. Com 4.630 mm de comprimento, 1.936 mm de largura (2.177 mm com os espelhos), 1.706 mm de altura e 2.726 mm de entre-eixos, ele é o maior SUV da categoria.

Internamente, é líder em espaço para os ocupantes. O porta-malas de 448 litros garante versatilidade no uso diário e viagens e pode ser ampliado para 1.422 litros com o rebatimento do banco traseiro, incluindo acionamento elétrico sem as mãos. O design minimalista da cabine combina diferentes materiais para criar um ambiente de requinte e qualidade. Os bancos são confortáveis, tanto para quem vai na frente, quanto para os passageiros de trás. A posição de dirigir é fácil de achar e os comandos estão todos à mão do motorista. O volante tem uma ótima empunhadura, deixando o motorista bem à vontade para dirigir sem dificuldades. O acabamento interno é feito com materiais de alta qualidade e revestimentos suaves ao toque. Materiais esses que influenciam bastante no silêncio à bordo, que é uma das características do novo Territory.

O pacote de itens de série do novo SUV é completo. Ele vem com painel de instrumentos digital de 12,3”, teto solar panorâmico, ar-condicionado digital de dupla zona com saídas traseiras, bancos de couro com ajuste elétrico e assentos ventilados, câmera 360°, farol alto automático, central multimídia com tela de 12,3”, carregador por indução e luz ambiente configurável, entre outros.

Suas tecnologias de segurança incluem assistente de frenagem autônoma com detecção de pedestres, controle de cruzeiro adaptativo com stop & go, sensor de ponto cego, alerta e assistente de permanência em faixa, sensor e assistente de estacionamento e seis airbags com detecção inteligente de ocupantes. Todos esses equipamentos são oferecidos pelo Novo Territory na versão Titanium, exclusiva e topo de linha, por R$ 209.990.

Para empurrar o SUV da Ford está disponível o motor 1.5 EcoBoost a gasolina de ciclo Otto, com turbo, injeção direta e comando variável, gera uma potência de 169 cv (@ 5.500 rpm), torque de 250 Nm (@1.500-3.500 rpm) e recebeu uma calibração exclusiva para o estilo de condução e combustível do Brasil. Ele funciona acoplado a uma nova transmissão automática de sete velocidades, com dupla embreagem banhada a óleo, que tem trocas suaves e contribui para otimizar as respostas de aceleração e o consumo. Ele também é o único da categoria com quatro modos de condução – Normal, Serra/Colina, Eco e Esportivo –, que ajustam o veículo automaticamente a diferentes condições de rodagem.

Com tração dianteira, o Novo Territory acelera de 0 a 100 km/h em 10,3 segundos, faz a retomada de 80-120 km/h em 4,4 segundos e tem velocidade máxima limitada em 180 km/h. É equipado com sistema start-stop e roda 9,5 km/l na cidade e 11,8 km/l na estrada, números que garantem boa autonomia com o tanque de combustível de 60 litros. Durante o teste sentimos que existe um pequeno Lag na primeira arrancada, ao pisar no acelerador ele dá um pequeno tranco, depois que desliga o start/stop. Mas com o tempo me acostumei com esse imprevisto e consegui calibrar a pisada e diminuir o tranco.

A suspensão dianteira é independente, do tipo MacPherson, e tem amortecedores com batentes hidráulicos. A suspensão traseira é independente multilink. Esse conjunto também foi refinado para as condições brasileiras, melhorando a absorção das imperfeições em diferentes tipos de piso para oferecer um rodar confortável e estável. Entre outros atributos, ele é o veículo do segmento com a maior capacidade de imersão, de 670 mm.

O Novo Territory oferece seis opções de cores da carroceria: Azul Metálico, Cinza Catar, Vermelho Vermont, Marrom Roma, Preto Toronto e Branco Bariloche. O Novo Territory traz também muita tecnologias de segurança ativa e passiva. Ele tem carroceria de estrutura reforçada com aços de alta resistência, freios a disco nas quatro rodas, controle de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, assistente de descida e monitoramento de pressão dos pneus, além das tecnologias de assistência já mencionadas.

Além de direção elétrica com controles no volante, seletor de marcha rotativo, freio de mão eletrônico com auto-hold e teclas de comando de áudio e chamadas no console são outros recursos presentes no SUV. Ele oferece ainda a opção de blindagem, que pode ser feita pela Leandrini, empresa parceira certificada pela Ford. A segunda geração do SUV tem preço de R$ 209.990, um valor competitivo diante da concorrência direta pelo o que oferece. Vale a pena o test-drive e conhecer melhor o Territory.

*FICHA TÉCNICA:

Mecânica

Motorização 1.5

Combustível             Gasolina

Potência (cv)            169

Torque (kgf.m)         25,5

Velocidade Máxima (km/h)           180

Tempo 0-100 (s)      10,3

Câmbio          dupla embreagem man.sequ.com modo auto de 7 marchas

Tração           dianteira

Direção          elétrica

Suspensão dianteira          Suspensão tipo McPherson e dianteira com barra estabilizadora, roda tipo independente e molas helicoidal.

Suspensão traseira            Suspensão tipo multibraço e traseira com barra estabilizadora, roda tipo independente e molas helicoidal.

Dimensões

Altura (mm)   1.706

Largura (mm)           1.936

Comprimento (mm)             4.630

Peso (Kg)      1.632

Tanque (L)    52

Entre-eixos (mm)     2.726

Porta-Malas (L)        448

Ocupantes    5

*Dados do fabrciante

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo