AvaliaçõesJACTestes

Avaliação – JAC T40 1.6 16V DVVT CVT 2019

Fotos: Marcus Lauria

Cristiano Ronaldo popularizou a sigla GOAT ao comemorar seus gols imitando a barba de um bode. Sim, a tradução de “goat” é bode (ou cabra), mas a sigla GOAT significa “Greatest Of All Times”, ou “melhor de todos os tempos” em português. E o que isso tem a ver com o JAC T40 CVT? Simples, esse carro é um GOAT, ou pelo menos o melhor chinês que já passou pelo Brasil, de todos os tempos, e pelo menos até agora.

Digo que “até agora”, pois a JAC costuma se superar a cada lançamento. Foi assim com o J3, que entregou um novo patamar de chineses no mercado. Depois dele veio uma sucessão de modelos, aonde a JAC sempre mostrou estar antenada no mercado brasileiro, em uma evolução constante. Porém, a cada lançamento, sempre ficou uma impressão de que faltava algo, e até mesmo o T40 manual nos fazia sentir falta de algo. Fazia, no passado, pois ao T40 CVT não falta (quase) nada.

A começar pelo novo motor 1.6 16V de 138 cv de potência (@ 6.000 rpm) e 17,1 kgfm de torque (@ 4.000 rpm). Faltou ser flex, mas ainda assim é o motor 1.6 aspirado mais forte do nosso mercado. O propulsor é tão bom que supre o desânimo da caixa CVT em Drive, e entrega um desempenho até animador com a caixa no modo Sport ou no modo manual, com suas trocas sequenciais bem rápidas. Não que o motor 1.5 16V já usado em modelos JAC fosse ruim ou fraco, mas o 1.6 é simplesmente melhor, bem melhor.

No visual, o JAC T40 CVT não difere da versão manual, e isso inclui uma carroceria de porte avantajado, que combina a esportividade de um hatch com tamanho de SUV compacto, e seu visual agrada muito nas ruas. Do lado de dentro, seu acabamento surpreende, especialmente nos bancos de couro, que possuem formato ergonômico e confortável, superando até mesmo carros bem mais caros nesse aspecto. O espaço interno é bom na parte traseira, seu porta-malas de 450 litros é um pouco raso, e para o motorista falta regulagem em distância do volante, mas não incomoda.

O ajuste dinâmico do T40 CVT privilegia o conforto, e isso é percebido ao trafegar em asfalto ruim, porém ainda assim há algumas batidas secas da suspensão, especialmente ao passar por lombadas. Nas curvas o carro é equilibrado, rola pouco e se apóia de forma segura, e os controles de tração e estabilidade garantem a segurança em situações extremas. Outro ponto positivo do carro é seu conjunto de freios, com discos na dianteira e na traseira, que seguram os 1.220 kg do carro sem dificuldade.

Rodando com o carro na cidade nota-se um veículo suave, confortável e tranquilo, que pode oferecer certa morosidade em Drive. Essa impressão de morosidade é derrubada com um kickdown, e o motor 1.6 entrega uma boa dose de força, especialmente em altos giros. Na estrada o carro flui igualmente de forma suave, com os giros baixos como se espera de um CVT e, para ultrapassagens, convém afundar o pé no acelerador sem medo, e o motor novamente responde bem. O consumo médio é de 13,2 km/l na cidade e 14 km/l na estrada.

No geral, o JAC T40 CVT surpreende e agrada. Por R$ 69.990 ele entrega mais do que muitos carros nessa faixa de preço, especialmente quando falamos do porte do carro. A meta da JAC é vender 600 unidades por mês, e o carro esbanja qualidades para isso. O que falta mesmo é confiança na marca, e a JAC vem se esforçando para isso. Assim como os coreanos chegaram comendo pelas beiradas e hoje são referência, os chineses tendem a seguir o mesmo caminho, e quem ganha com isso somos nós, consumidores.

*FICHA TÉCNICA:

Mecânica

Motorização 1.6

Combustível             Gasolina

Potência (cv)            138

Torque (kgf.m)         17,1

Velocidade Máxima (km/h)           190

Tempo 0-100 (s)      11,1   

Câmbio          CVT com modo manual

Tração           dianteira

Direção          elétrica

Suspensão dianteira          Suspensão tipo McPherson e dianteira com barra estabilizadora, roda tipo independente e molas helicoidal.

Suspensão traseira            Suspensão tipo eixo de torção e traseira com barra estabilizadora, roda tipo semi-independente e molas helicoidal.

Freios            Quatro freios à disco com dois discos ventilados.

Dimensões

Altura (mm)   1.568

Largura (mm)           1.750

Comprimento (mm)             4.135

Peso (Kg)      1.155

Tanque (L)    42

Entre-eixos (mm)     2.490

Porta-Malas (L)        450

Ocupantes    5

*Dados do fabricante

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo