AvaliaçõesMahindraNotíciasTestes
Tendência

Avaliação – BYD Yuan Plus EV 2023

Por Paulo Rogério (texto e fotos) – Fonte: www.autoaventura.com.br

A BYD tem, hoje, no Brasil, cinco produtos em circulação e um para ser lançado em breve. Claro, falamos da área dos automóveis, porque a marca chinesa já tinha seu nome no universo dos pesados, com a produção de ônibus. O que pode provocar espanto é a velocidade desse crescimento no número de modelos ofertados pela BYD. Se hoje são, concretamente, seis produtos, até novembro de 2022 era quatro. E um deles nós aceleramos: o Yuan Plus EV.

Trata-se de um modelo 100% elétrico (a BYD trabalha somente com carro plug-in, mesmo que sejam híbridos) e foi o primeiro de classe A construído sobre a e-Platform 3.0 da marca. É um carro que chama a atenção por onde transita. Primeiro, porque o grande público ainda está se acostumando à presença de carros elétricos nas ruas, embora ainda não veja como corriqueira a presença de um veículo que tenha a inscrição “Build Your Dreams” na traseira. Segundo, porque o Yuan Plus tem uma arquitetura que agrada a muita gente. Houve quem, durante o período de avaliação o comparasse ao Honda Fit.

De fato, nas dimensões a comparação é possível, O Yuan Plus EV mede 4.455 mm de comprimento, 1.875 mm de largura, 1.615 mm de altura, com entre eixos de 2.720 mm e altura livre do solo de 175 mm. No design também. Falamos de um hatch que sabe valorizar o espaço interno, inclusive para quem ocupa o banco traseiro.

Sob o capô está um dos chamarizes do Yuan. O motor elétrico síncrono de íman permanente tem potência máxima de 204 cv e torque máximo de 31,6 kgfm, números suficientes para uma aceleração de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos. É um torque que aparece bem, sem que seja necessário forçar o acelerador. O elétrico sabe sair com esperteza da inércia e tem ótima velocidade final.

A suspensão dianteira é do tipo McPherson, com freios a disco ventilados. Atrás, do tipo Multi-link e discos sólidos. As rodas de 18” possuem design único, com pneus 215/55R18. Com tal configuração, o Yuan entrega uma rodagem bastante suave, mesmo diante dos problemas do asfalto das grandes cidades do Brasil. Os deslocamentos são feitos com todo o conforto e pouquíssimo barulho externo invade o habitáculo.

Outro ponto positivo está no quanto é possível rodar com o Yuan. O modelo traz a bateria Blade, que assegura uma autonomia urbana (PBEV) de até 458 km. As autonomias (PBEV) combinada e rodoviária são, respectivamente, 423km e 380km. Mas isso são números. Com a carga completa, o painel do chinês informa que essa autonomia é de 480 km. E se o condutor souber ter suavidade, sem forçar, esse dado do painel cumpre-se fielmente.

Essa prova nós tiramos. Saímos do bairro de Pinheiros, em São Paulo e seguimos para o Guarujá, no litoral do estado. A informação do painel era de que percorremos 110 km. No entanto, perdemos somente 90 km de autonomia e tínhamos uma ótima porcentagem de bateria. Como isso se daria se, além da distância, tivemos a maior parte do trecho percorrida em rodovias, onde fatalmente a aceleração é mais forte? Simples. O Yuan tem sistema de freios regenerativo e pelo menos 14 km foram percorridos na descida da Serra do Mar. O carro ganhou boa autonomia nesse trecho.

Caso alguém queira saber se está em uma condução econômica ou não, o Yuan mostra quantos kW estão sendo utilizados. Na desaceleração, chegam a zero. Na frenagem e nas descidas, entram no negativo. Lá dentro, o Yuan tem ajuste elétrico do banco do motorista, piloto automático adaptativo, estacionamento automático, monitoramento de ponto cego, reconhecimento de placas de trânsito e frenagem de emergência automática, sistema de controle de tração, além de freio de estacionamento elétrico e modos de condução: Eco, Normal e Sport (esta imitada a 150 km/h). Tem, também, Multimídia DiLink e conexão de rede inteligente (4G), com tela de controle central de 15,6.

Chamam a atenção a câmera de ré de alta definição com auxiliar por satélite, que mostra todo o entorno do carro, além da tela giratória, que pode ficar na posição vertical. Os comandos no volante aparecem também no console central e são um facilitador na hora do manuseio. Para carregar o celular, o modelo tem indução e entradas USB e USB-C. No porta-malas cabem 312 litros.

O carregamento pode ser feito em um wallbox comum e há entrada para carregamento rápido. Mas o Yuan traz um carregador portátil que pode ser conectado em qualquer tomada de três pinos. Só que aí a demora será maior. Com carga zerada, pense em umas 20 horas até chegar aos 100%. O wallbox ainda é bem mais eficiente. São pedidos cerca de R$ 270 mil por um Yuan Plus. E ele entrega cada centavo de seu custo. O resto são os impostos.

*FICHA TÉCNICA:

Mecânica

Combustível             Elétrico

Potência (cv)            204

Torque (kgf.m)         31,6

Velocidade Máxima (km/h)           160

Tempo 0-100 (s)      7,3

Consumo cidade (kw)      39,

Consumo estrada (kw)    33,1

Câmbio          automática de 1 marchas

Tração           dianteira

Direção          elétrica

Dimensões

Altura (mm)   1.615

Largura (mm)           1.875

Comprimento (mm)             4.455

Peso (Kg)      1.700

Entre-eixos (mm)     2.720

Porta-Malas (L)        312

Ocupantes    5

*Dados do fabricante

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo