CarrosNotícias

Análise GP dos EUA de F1 – Temporada 2016

2016-10-23t191626z_228262970_lr1ecan1hj4a7_rtrmadp_3_motor-f1-usa1

Impecável. É o que define Lewis Hamilton no GP dos EUA. Com a pole garantida, restava a expectativa se algum erro na largada voltaria a acontecer, mas não foi o caso dessa vez, e Hamilton liderou de ponta a ponta, sem ser ameaçado por qualquer outro piloto durante a prova. Rosberg, por sua vez, chegou em segundo, também com sobras. Fato é que a vitória de Hamilton pouco fez pelo campeonato, pois o alemão Rosberg pode ser campeão já na próxima etapa, bastando que o inglês chegue em décimo ou abandone a corrida (algo não muito difícil de acontecer, como já vimos neste ano).

Em terceiro lugar ficou Ricciardo, novamente no pódio, com uma corrida sem muitas dificuldades. Verstappen, por sua vez, abandonou por problemas mecânicos em sua RBR e, graças à sua demora para encostar o carro, acabou causando um Safety Car Virtual que favoreceu os carros da Mercedes, acabando com as chances de Ricciardo chegar perto de Rosberg.

Vettel colocou a Ferrari em quarto lugar, com direito a uma troca para pneus Supermacios no final da corrida para garantir a volta mais rápida. Raikkonen estava melhor na prova, mas foi prejudicado por um erro da Ferrari nos boxes, e teve que abandonar.

A batalha pelo 5º lugar foi o ponto alto da corrida, com uma disputa entre Felipe Massa, Carlos Sainz e Fernando Alonso. Quem se saiu melhor foi Alonso, que ultrapassou Massa com uma manobra que furou o pneu do brasileiro e, em seguida, na última volta, ultrapassou seu compatriota Sainz com direito a uma comemoração no rádio. Sainz ficou em 6º e Massa em 7º.

Button também levou a McLaren aos pontos, com um 9º lugar sem muito brilho. Bottas, companheiro de Massa e Kvyat, companheiro de Sainz, tiveram uma corrida difícil, com o russo da STR terminando em 12º e o finlandês da Williams em 16º.

Outro piloto que conseguiu chegar aos pontos foi Perez, com a Force India, em 8º lugar. Grosjean, com a Haas, conseguiu garantir um pontinho para a equipe Norte Americana correndo em casa, chegando em 10º. Seus respectivos companheiros, Hulkenberg e Gutierrez, abandonaram a corrida.

Magnussen e Palmer travaram uma intensa batalha durante algumas voltas com suas Renault mas, no final das contas, terminaram em 11º e 13º, respectivamente. Ericsson e Nasr, da Sauber, tiveram alguns bons momentos durante a prova, mas terminaram em 14º e 15º. Wehrlein e Ocon fecharam o grid com a MRT, em 17º e 18º.

Conforme prometido em nossa primeira edição, segue a atualização do EST (Expectativa de Sucesso na Temporada).

Mercedes: EST 10 de 10 (Campeã)
RBR: EST 9,4 de 10 (- 0,2)
Ferrari: EST 9,1 de 10 (- 0,2)
Force India: EST 7,1 de 10 (+ 0,2)
Williams: EST 6,3 de 10 (+ 0,2)
McLaren: EST 5,5 de 10 (+ 0,5)
STR: EST 4,4 de 10 (+ 0,3)
Haas: EST 1,9 de 10 (+ 0,2)
Renault: EST 0,7 de 10 (+ 0,0)
Sauber: EST 0,2 de 10 (+ 0,0)
MRT: EST 0,1 de 10 (+ 0,0)

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo