NotíciasReportagens

A Ford liderará o mercado de carros híbridos e elétricos?

Fotos: Divulgação / Ford C-Max Hybrid

Até o momento é inegável que a liderança na venda de carros híbridos e elétricos pertence a duas montadoras japonesas: Toyota e Nissan, mas elas não estão sozinhas na disputa destes dois segmentos.

Na verdade, todas as grandes montadoras têm modelos híbridos ou elétricos sendo comercializados, ou em fase de lançamento. É bem verdade que a maioria delas parece não levar o veículo elétrico muito a sério, mas também não deseja desconectar a imagem da empresa com os apelos de sustentabilidade.

A Toyota foi a primeira a investir em veículos híbridos e já colhe bons frutos. Aliás, somente o modelo Prius, lançado em 1997, já vendeu mais de três milhões de unidades. A Nissan foi de longe a que mais investiu nos carros elétricos, e fez do Leaf o líder global de vendas. Mas, a Ford poderá se tornar a grande surpresa do mercado deste segmento.

Desde 2010, a montadora norte-americana vem investindo enormemente em pesquisas.  Aliás, este ano ela premiou treze grandes universidades globalmente, pelos ótimos resultados nas áreas de impacto ambiental, economia de combustível e baterias para veículos elétricos. Entre elas estão: Wayne State University (Detroit), a Universidade de Stanford (Califórnia); RWTH Aachen University, (Alemanha), e a Universidade de Tsinghua (China).

A Ford faz das pesquisas a sua força motriz para alavancar as inovações. Para isso, atualmente, ela mantém investimentos junto a vinte e seis universidades globalmente, que atuam em trinta projetos. As principais são: MIT, Michigan, Northwestern (nos Estados Unidos) e Jiaotong University, Nanjing University, Chongqing University (na China), RWTH Aachen University (Alemanha) entre outras.

A Ford revelou que em Junho de 2013, vendeu entre híbridos e elétricos 46.197 unidades, o que representa um aumento de mais de 400%, sobre o mesmo mês de 2012. Os modelos C-MAX Hybrid e o C-MAX Energi Plug-in Hybrid têm tido boa aceitação.

Diante disso, a Ford anunciou investimento de US$50 milhões para continuar a expandir a sua participação no mercado de veículos híbridos e elétricos nos Estados Unidos. Uma das áreas a serem contempladas com os novos investimentos, será a engenharia, que passará a contar com aumento de 50% no seu quadro de engenheiros. O setor de eletrificação passará a contar com 500 profissionais.

Pelo que tudo indica, a Ford deverá ser a líder da América do Norte no segmento de carros híbridos e elétricos. Isso poderá provocar a concorrente GM, que teve duas oportunidades para fazer do carro elétrico um sucesso de vendas. Entre 1996 e 1999, a GM se tornou a primeira montadora global a produzir em massa o EV1, carro elétrico que fez relativo sucesso. Porém, em 2002 ele foi retirado de produção.

No início desta década, a GM voltou de forma discreta a produzir carros elétricos. As vendas do Volt não decolaram, mas há boas expectativas para o modelo Spark. Muita gente não acredita que a GM leva a sério os projetos de veículos elétricos. Ela tem claras pretensões de voltar ao topo do ranking de maior montadora do mundo. Daí, os críticos dizerem que ela prefere concentrar os esforços para aumentar a eficiência dos motores de combustão interna.

A GM é uma gigante, mas alguns líderes do passado erraram feio suas apostas. A empresa perdeu a liderança global para a Toyota e não fosse a ajuda do governo dos Estados Unidos, a sua história poderia ter sido interrompida.

*Escritor, conferencista e Diretor do Instituto das Concessionárias do Brasil

Fonte: verdesobrerodas.com.br

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo