Sem categoria

Cumprir prazos de revisões aumenta a segurança dos veículos

Nada mais agradável do que um passeio tranquilo com a família. Por isso, é sempre importante manter as revisões do seu carro em dia para evitar surpresas durante os deslocamentos. A segurança de uma boa viagem, é bom lembrar, está em primeiro lugar na manutenção adequada do veículo, pois inexiste uma direção hábil e segura sem uma máquina em perfeitas condições.

“Alguns minutos na hora do abastecimento, por exemplo, já são suficientes para verificar óleo, água e calibração dos pneus e assim garantir o funcionamento normal do carro. Em postos de serviço, podemos inclusive solicitar o levantamento hidráulico para se inspecionar possíveis vazamentos de fluidos na estrutura inferior do veículo, garantindo boas condições até para uma viagem não programada”, aponta Marcelo Gama, instrutor do SEST SENAT São Vicente.

Ele ressalta que atender às recomendações do cronograma de revisões previsto pelo fabricante é condição fundamental para manter as condições adequadas do automóvel. “Não tenha pressa. Tire um tempo para cuidar dos itens importantes do seu veículo, um tempo precioso para a sua vida e a dos demais”, aponta o instrutor.

Marcelo lembra que parâmetros gerais ajudam a fazer a manutenção, mas eles variam de acordo com o veículo e o seu tempo de uso. Por isso, é muito importante ler o manual do proprietário para conhecer melhor os prazos das revisões. “Ler esse importante documento vai ajudar a tomar a decisão na hora de checar os itens essenciais, lembrando que o fabricante é quem melhor conhece o equipamento e leva-se anos de estudo e testes do projeto na prancheta até a estrada”, orienta o instrutor do SEST SENAT São Vicente.

Confira abaixo alguns prazos e itens:

– A cada 5.000 km: alinhamento da direção e balanceamento de rodas;

– A cada 10.000 km: os itens anteriores, mais óleo do motor e filtros, pastilhas e discos, fluido de freios, bateria, sistema de iluminação e palhetas dos limpadores de para-brisas. Faça também o rodízio de pneus;

– A cada 20.000 km: os itens ante­riores; mais: inje­ção, ar-condicio­nado, para-brisas, escapamento, sis­tema hidráulico de freios, suspensão e sistema de arrefe­cimento;

– A cada 40.000 km: os itens anteriores; mais: amortecedores, correias, embreagem e juntas homocinéticas;

– A cada 100.000 km: itens anteriores, mais sistema de iluminação, escapamento, embreagem e sistema de geração elétrica.

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo