NotíciasReportagens

Melhor de 5 – J6 se garante no espaço e recebe elogios

Fotos: Divulgação JAC Motors

Modelo chinês marca estreia de novo quadro que analisará automóveis em viagens com cinco ocupantes

Um experiente e conceituado jornalista do segmento automotivo me disse um dia desses: “carro nenhum é projetado para acomodar cinco pessoas”. No frigir dos ovos ele está absolutamente certo. “Caber” não é a mesma coisa que “acomodar”, principalmente com conforto, espaço e segurança.

Mas e quem não tem outra opção?

Foi pensando nesse público que lançamos o quadro Melhor de 5. Nele submeteremos vários modelos em viagens de média e longa duração, sempre carregando cinco adultos. A seção analisará diversos aspectos, como espaço, conforto, segurança, dirigibilidade, performance e consumo, reunindo opiniões de todos os ocupantes.

Nossas “cobaias” serão formadas por um público no mínimo inusitado: árbitros de Futebol Americano. Aos fins de semana, esses profissionais chegam a viajar mais de mil quilômetros em um único dia para apitar partidas de competições estaduais ou nacionais. Haja coluna e disposição para tanto tempo sentado.

Para marcar a estreia, um trajeto considerado de média duração, com cerca de 240 quilômetros entre a capital paulista e a cidade de São Carlos. O protagonista? Um carro que já começa com certa vantagem perante aos demais, o JAC J6. E por que a vantagem? Porque a minivan foi projetada para levar até sete passageiros, com dois bancos extras instalados na região do porta-malas.

Vale lembrar mais uma vez que “levar” é diferente de “acomodar”, e nesse sentido o modelo chinês não faz milagre, apesar do ótimo resultado apresentado. Se nos dois bancos da frente sobra espaço e conforto e nos três da fileira do meio, pernas, ombros e cabeças viajam sem ficarem batendo no banco da frente, no colega ao lado ou no teto, nos dois bancos de trás, instalados literalmente no porta-malas, a realidade é um pouco diferente.

A altura entre o assento e o assoalho do carro e a distância para o banco da frente são pequenas, o que torna qualquer trecho, até o mais curto, difícil para alguém com mais de 1,60 metro. Em compensação, o espaço inusitado garante a viagem e até a diversão dos pequenos. Esses dois bancos podem pela legislação receber as cadeirinhas para bebês e assentos de crianças.

Desafio aceito, durante o trajeto o estudante Magno de França (1,79 m) ocupou a última fileira, mas logo começou a viagem já aproveitou o espaço vago no banco ao lado para melhor se acomodar e esticar suas pernas. A instalação desses dois bancos extras, que são facilmente removíveis, diminui a capacidade do porta-malas de 720 para 198 litros, o que torna impossível uma viagem com bagagens maiores do que mochilas nesse caso.

Na fileira do meio, destaque para os bancos independentes que também são rebatíveis e removíveis. Caso opte também por retirar esses bancos, o usuário contará com uma ótima capacidade de carga de 2.200 litros. Essa configuração dos assentos permite ainda que cada passageiro regule a posição do encosto de seu banco, e evita que o viajante do meio fique numa posição mais alta que os demais, bastante comum nos tradicionais bancos traseiros.

Todos os cinco bancos traseiros vêm equipados com apoio de cabeça, e apenas o banco central não possui cinto de três pontas. “O carro é extremamente espaçoso, o que permite ao passageiro ter muito conforto durante a viagem. Achei só que o banco poderia ser mais macio. Contudo, não tem do que reclamar”, destaca o jornalista Iuri Iacona. “Além disso, você praticamente não sente o carro ligado, o que, a meu ver, é mais um ponto positivo”.

Poltronas confortáveis, garantem uma viagem tranquila para motorista e passageiro da frente. Com 1,88 metro e 120 quilos, Ewerton Castro Magalhães foi a escolha mais do que óbvia para viajar na frente nessa primeira avaliação. Bem acomodado no espaço do passageiro, fez uma ressalva apenas à estabilidade do carro que, pele seu tamanho, balançava vez ou outra em algumas curvas mais acentuadas. “O carro tem uma visibilidade muito boa da rua, mas quando faz curvas ou desvia de obstáculos passa a impressão de não ser muito estável”, destacou.

Apesar da sensação de instabilidade, para quem dirige a realidade é um pouco diferente. Para uma minivan, o comportamento do modelo na estrada ficou dentro dos padrões do segmento. O motor 2.0 de 155/160 válvulas (gasolina/etanol) também garante um bom desempenho do modelo de 1.500 kg nas aceleradas e retomadas.

Quando o assunto é o conforto e segurança para o motorista, o modelo traz no comando central ar-condicionado automático e digital, som com entrada USB e controle no volante, dois airbags frontais, freios ABS, faróis de neblina e sensor de estacionamento. De ponto negativo, apenas a falta do medidor de consumo instantâneo no computador de bordo. Como o modelo analisado apresentou também um problema na medição do combustível (após completar o tanque, o indicador ainda mostrava 7/8), não foi possível calcular com precisão a média de consumo do modelo, que vem equipado com tanque de 68 litros.

Pelo preço sugerido de R$ 66.990 o modelo, como todo bom chinês, vem com uma vasta lista de itens de série em sua única versão. Entre eles, destaque para direção hidráulica, ar-condicionado digital, CD MP3 player com entrada USB, vidros dianteiros e traseiros elétricos, desembaçador e limpador traseiro com temporizador, retrovisores elétricos, faróis com regulagem elétrica de altura, parassol com espelho iluminado, retrovisor interno antiofuscante, sensor crepuscular de acendimento dos faróis, abertura interna da tampa do tanque de combustível e volante com regulagem de altura revestido em couro com comandos multi-função.

Avaliações

Iuri Iacona (25 anos / 1,74m / 98kg)

Conforto: 4,5
Espaço: 4
Segurança: 5

Comentário: “O banco poderia ser mais macio, contudo, não tem do que reclamar. O carro é extremamente espaçoso e confortável”

Ewerton Castro Magalhães (35 anos / 1,88m / 120kg)

Conforto: 3,75
Espaço: 3,75
Segurança: 3

Comentário: “O carro tem uma visibilidade muito boa da rua. Quando faz curvas ou desvia de obstáculos o carro passa a impressão que a suspensão é mole e não é muito estável. Não fui o motorista, portanto minha observação não abrange se houve ou esteve perto de perda de controle”.

Natalia de Moraes Barbosa (21 anos / 1,65m / 53kg)

Conforto: 4
Espaço: 4
Segurança: 3

Comentário: “O carro correspondeu bem na estrada e mostrou estabilidade. A nota 3 de segurança foi uma média. Do que observei não tinha nada a mais para aumentar a nota do quesito segurança”.

Magno de França (19 anos / 1,79m / 83kg)

Conforto: 4
Espaço: 5
Segurança: 5

Comentário: “É um carro bem espaçoso, muito confortável e com certeza recomendado para viagens”.

Média

Conforto: 4,06
Espaço: 4,12
Segurança: 3,88

Pontuação média final: 4,02

Fernando Clemente é jornalista e árbitro de Futebol Americano filiado à APAEFA (Associação Paulista de Árbitros e Estatísticos de Futebol Americano)

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo