CarrosNotícias

Coluna #Trânsito e Vidas por Mario Divo

itf-international-transport-forum-da-ocde

Roteiro NCAP para zero mortes nas estradas!

O ITF – International Transport Forum da OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico divulgou em Paris, no último dia 3 de outubro, um relatório assinado por mais de 30 especialistas em segurança viária, representando 24 países, que apoia o roteiro da Global NCAP para a melhoraria da segurança dos veículos. O objetivo do ITF é buscar entender o papel dos transportes na economia e identificar as melhores práticas para aperfeiçõar sistemas afins à segurança, meio ambiente, confiabilidade, etc.

Já tratamos aqui do papel da Global NCAP – Global New Car Assessment Programme (e de suas regionais) ao promover a saúde através de investigações sobre a segurança dos veículos em circulação. O relatório citado reconhece a contribuição da NCAP na redução de acidentes, ao incentivar uma pressão dos consumidores sobre a indústria,  em todo o mundo. O relatório tem o seguinte título: Zero Mortes e Ferimentos Graves nas Estradas.

Conforme os especialistas, para reduzir significativamente as mortes e ferimentos graves nas estradas, em um escala global, será exigido mais do que aumentar os esforços na implantação de medidas tradicionais de segurança rodoviária. Em vez disso, os governos devem adotar uma mudança de paradigma, tendo a oportunidade para rever as suas políticas de segurança rodoviária no contexto da abordagem de sistemas de segurança.

Os principais pontos que norteiam as propostas da NCAP são os seguintes: (a) projetar estradas seguras ao invés de implantar só melhorias; (b) demonstrar liderança forte na questão de segurança viária sob diferente paradigma; (c) promover senso de urgência no assunto; (d) dar apoio às proposições positivas a partir de metas concretas; (e) estabelecer responsabilidade compartilhada para a segurança; (f) compartilhar resultados entre os atores do processo de segurança viária; (g) ter visão sistêmica do problema, de forma que a eventual falha de uma parte não comprometa qualquer outra; (h) o sistema deve ter atenção especial para a mobilidade dos mais vulneráveis (ciclistas e pedestres).

A visão sistêmica é fundamental pois, segundo a NCAP, dos 68 milhões de carros novos comercializados em 2015, 25% não cumpriram normas mínimas de segurança da ONU.

13552659_10205143023254413_719638316_n

Mario Divo é o Diretor Institucional do ACBr – Automóvel Clube Brasileiro e também é o Clube Correspondente da FIA – Federação Internacional do Automóvel – E-mail: [email protected] / Site: www.automovelclubebrasileiro.com.br

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo