NotíciasReportagens

Coluna #Trânsito e Vidas por Mario Divo

O exemplo inesquecível de Ayrton Senna!

Anualmente, o dia 1º de Maio é reservado à celebração dedicada ao Trabalho. Em muitos países, a data é entendida como voltada a enaltecer o esforço coletivo que cria e alarga as fronteiras do ser humano. Para outros, é a forma de a sociedade lembrar-se da defesa dos direitos civis do trabalhador. Aos brasileiros, a data representa também o episódio do acidente fatal de um ídolo: Ayrton Senna.

Passados 23 anos, desde o triste momento do acidente de San Marino, na Itália, ainda hoje Ayrton é idolatrado pelos seus fans, enquanto o homem sempre vem associado a lições de vida. E se há algo que pode ser oferecido à nossa lembrança, sem dúvida, é a quebra de crenças limitantes e no avançar na sua autoconfiança. Talvez, certamente passível de amplos debates, eis aí dois quesitos em que Ayrton “tirava de letra”: superar limites e não se submeter às ameaças, fossem elas vindas das pistas ou de fora delas.

Como informação, principalmente aos mais jovens, vamos resgatar três passagens da vida desse excepcional homem, que orgulhou e ainda orgulha a todos os brasileiros, acontecidas pouco tempo antes de sua morte. O primeiro caso mostra o que os especialistas da Formula 1 chamam de “a mais espetacular volta em um circuito”, ocorrida em 1993, na largada e com chuva. Saindo de um quarto lugar, em uma das pistas mais rápidas do mundo, ao final da primeira volta Ayrton já liderava. Claro que existiram riscos, mas acima de tudo houve a demonstração de exímia competência, essencial aos vencedores. Veja aqui (https://www.youtube.com/watch?v=g8HyUQ5i7ms).

Talvez, em toda a sua carreira, o momento esportivo mais mágico do Ayrton tenha sido quando ele conquistou a sua primeira vitória em Interlagos, em 1991. Das seis marchas do seu carro, perto do final da prova, apenas a 6ª ainda funcionava. Com persistência, esforço, dedicação e resiliência, ele venceu a corrida e mal teve forças para celebrar. Veja aqui o que aconteceu naquele dia, nas palavras do próprio Ayrton Senna (https://www.youtube.com/watch?v=cTIgXeo_X38).

Porém, há um episódio que nem é muito badalado pela mídia esportiva, pois que não representou a vitória do esportista, mas demonstrou sim a grandiosidade do homem Ayrton Senna. Relembre o episódio pelas palavras de Erik Comas, o piloto que, em 1992, foi salvo por Ayrton ao largar seu carro, abandonar a corrida e correr desesperado para atender o companheiro de profissão, após um acidente (https://www.youtube.com/watch?v=PKmdtICiIwg).

Que os bons exemplos de quem sempre soube valorizar a vida, o relacionamento humano e o trabalho dedicado frutifiquem e sirvam de referência aos leitores. Tanto para aqueles que nunca puderam acompanhar as corridas, como aqueles que até hoje valorizam o homem e o esportista Ayrton Senna. Em tempos de lava-jato e a necessidade de grande limpeza ética em todos os níveis da sociedade brasileira, que a data de 1º de Maio nunca nos deixe esquecer daquele que não cansava de buscar ser melhor a cada dia!

Mario Divo é o Diretor Executivo do ACBr – Automóvel Clube Brasileiro e também é o Clube Correspondente da FIA – Federação Internacional do Automóvel

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo