AntigosNotícias

Coluna Mecânica Online nº 01 – Por Tarcisio Dias

Foto: Ilustração HUD

Tecnologia permite que informações sejam visualizadas no campo de visão do motorista

Quem poderia imaginar a revolução eletrônica que toma conta do automóvel? Para muitos a grande mudança foi apenas na introdução do sistema de injeção eletrônica, mas as transformações foram bem maiores permitindo uma interface completa do automóvel diretamente com o motorista, a comunicação e a informação. No veículo existem quatro áreas de informação ou comunicação que devem satisfazer diferentes requisitos em termos de características dos displays, temos o painel de instrumentos, pára-brisa, console central e o compartimento traseiro do veículo.

Nesse artigo vamos direcionados na informação para o motorista. Suas características são determinadas pela quantidade de informações disponíveis e necessárias, úteis ou desejáveis para os ocupantes.

O display refletido (HUD – Head Up Display), que projeta as informações no pára-brisa, é ideal para chamar a atenção do motorista (p.ex. alertas do radar de aproximação ou indicações de rota), e complementado pela emissão de um sinal acústico. Essa tecnologia já é encontrada no Brasil em veículos como o Chevrolet Camaro diretamente no pára-brisa e também no Peugeot 3008, que utiliza uma placa especial para refletir essa informação na altura do ponto de visão do motorista.

Um HUD típico possui um display ativado para geração de imagens, uma iluminação, um sistema óptico para projeção da imagem e um “combinado”, no qual a imagem é refletida nos olhos do observador. O pára-brisa sem tratamento também pode assumir o lugar do “combinado”.

A imagem virtual não deve encobrir o panorama da via para não desviar a atenção do motorista das condições de tráfego. Portanto, ela é apresentada numa área com pouco conteúdo informativo.

Para evitar um excesso de estímulos no campo visual primário, o HUD não pode ser sobrecarregado com informações e portanto não é um substituto para o painel de instrumentos convencional. Sua apresentação, entretanto, é bastante adequada para informações relevantes para a segurança, como velocidade, sinalização de placas de advertência, direção, entre outras.

 

Mecânica Online – News

 

NOVO SÉRIE 1 – O motor de quatro cilindros do novo BMW 116i oferece uma dinâmica de condução significativamente melhorada em relação ao modelo anterior. Ele exibe uma potência de 100 kW/136 hp a 4.400 rpm e um torque máximo de 220 Nm entre 1.350 e 4.300 rpm. O carro leva 8,5 segundos para alcançar 100 km/h e atinge uma velocidade máxima de 210 km/h.

SEGURANÇA – Com a denominação Grand Siena, o sedã da Fiat cresceu em comprimento, largura e altura, além da distância  entre-eixos. Ele sai de fábrica bastante completo, incluindo de série air bag duplo frontal e freios ABS com EBD em todas as versões.

AMAROK – Exclusividade da versão Highline, topo de linha do modelo, a inovadora transmissão automática de oito marchas recebeu configuração “overdrive” na oitava marcha para operar com o motor em rotação reduzida enquanto a primeira marcha foi calculada para esforços acima do normal, como no uso off-road, para arrancar com carga em subidas íngremes ou quando o veículo é usado para reboque.

MAIS PICAPE – A nova S10 chegou para atender a todos os gostos. São 12 configurações que se dividem entre motores diesel e Flex, cabine duplas e simples, tração 4×2 e 4×4 e ainda três níveis de acabamento e equipamentos: LS, LT e LTZ, respeitando a nova nomenclatura aplicada a todos os veículos Chevrolet.

 

Contatos do autor: Tarcisio Dias – Profissional e Técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecatrônico e Radialista, é gerente de conteúdo do Portal Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) e desenvolve a Coleção AutoMecânica. E-mail: [email protected]

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo