CarrosNotícias

Coluna Mecânica Online n° 12 – Por Tarcísio Dias

Foto: Divulgação

Há 25 anos surgia o airbag para o passageiro

Há 25 anos a Mercedes-Benz foi a primeira fabricante de automóveis no mundo a oferecer airbag para o passageiro da frente em um carro produzido em série. A tecnologia estreou no Classe S (série 126) no Salão Internacional de Frankfurt, em setembro de 1987. Ela elevou os padrões de segurança nos carros de passeio da fabricante alemã para um novo nível e, por isso, representa um passo importante na longa lista de inovações da marca no aspecto da segurança veicular passiva.

A Mercedes-Benz já havia lançado o primeiro airbag para o motorista totalmente funcional em um veículo de série em 1981, também em um Classe S da série de modelos 126. O chamado Sistema de Retenção Suplementar (SRS), que incluía o airbag do motorista e o tensionador do cinto de segurança, foi oferecido inicialmente como opcional.

O equipamento era o resultado de uma rigorosa pesquisa feita pela empresa, iniciada em meados da década de 1960. Quando os sensores detectam uma colisão, uma carga propelente é inflamada e, em milésimos de segundo, o nitrogênio produzido por esse processo infla uma bolsa feita de um tecido especial. O acolchoado que assim se forma evita um choque direto das pessoas com o painel. Enquanto o airbag do motorista fica alojado no volante, o do passageiro da frente, nas suas primeiras versões, ocupava a área que, normalmente, seria do porta-luvas. Graças aos novos e mais refinados módulos de airbags, os veículos, mais tarde, recuperaram o porta-luvas.

O airbag para passageiro lançado em 1987 utilizava a mesma tecnologia que o pioneiro sistema de proteção para o motorista. Ele começou a ser oferecido como opcional para os sedãs e cupês da Classe C, em fevereiro de 1988. Logo depois, a Mercedes-Benz passou a oferecer o airbag para o passageiro da frente como opcional também para os modelos de porte médio da série 124. Já em 1994, passou a ser equipamento de série em todos os carros de passeio da Mercedes-Benz. O airbag para o motorista já era item de série desde 1992. Para melhorar ainda mais o efeito protetor proporcionado pelos airbags, os engenheiros da Mercedes-Benz passaram a desenvolver, nos anos seguintes, sistemas adicionais como airbags laterais e de cortina.

As descobertas das pesquisas da Mercedes-Benz foram descritas na patente nº DE 2152902 C 2, que a então Daimler-Benz AG registrou em 23 de outubro de 1971. Esse pedido de patente foi o documento chave para todo o desenvolvimento subsequente dos airbags pela Mercedes-Benz. Ela já descrevia o princípio de operação da nova tecnologia como deveria ser implementado na produção em série dez anos depois: os sensores registram uma forte desaceleração, normal nas colisões, e ativam o mecanismo dos airbags. Isto inflama uma carga propelente (na época consistindo de azida sódica, nitrato de potássio e areia), que deflagrava simultaneamente nitrogênio e também um pouco de água e oxigênio.

Os airbags para o motorista e passageiro da frente logo foram adotados por toda a indústria automotiva como uma tecnologia salva-vidas. À medida que os módulos dos airbags foram ficando cada vez menores, graças ao intenso trabalho dos engenheiros, foi possível incorporá-los a outras áreas dos veículos para também proporcionar uma proteção mais abrangente em caso de impactos laterais: em 1993, a Mercedes-Benz apresentou um estudo de airbag lateral e, em 1995, este equipamento foi disponibilizado como opcional, inicialmente no Classe E. Outras inovações posteriores foram os airbags laterais de cortina, o airbag lateral para cabeça e tórax e os airbags adaptativos, que operam em vários estágios, dependendo da gravidade do acidente para dar aos ocupantes do carro o máximo de proteção.

Mecânica Online – News

  • Recife foi a capital do Nordeste escolhida para receber a primeira edição do Nordeste Motor Show – Salão Internacional de Veículos de duas e quatro rodas, além de náuticos. Seguindo os moldes dos grandes salões organizados pela multinacional Reed Exhibitions Alcantara Machado, a edição já tem data marcada para acontecer: de 25 a 28 de abril no Centro de Convenções de Pernambuco.
  • Algumas semanas após iniciar a operação no Porto de Suape (PE) para distribuição dos veículos provenientes da Argentina, a Volkswagen do Brasil dá mais um passo na utilização do Porto de Suape e acaba de anunciar que também irá distribuir os veículos da marca produzidos no México. O primeiro desembarque, a exemplo do que já ocorre com os veículos produzidos na Argentina desde o último dia 26 de julho, deve ocorrer nas próximas semanas.
  • A Toyota realizou no dia 09/08/2012 a cerimônia de inauguração de sua nova planta em Sorocaba (SP). É a terceira planta da fabricante japonesa no Brasil e que será responsável por fabricar o modelo  Etios, nas versões hatchback e sedã, e foi fruto de investimento de U$ 600 milhões. A capacidade de produção inicial será de 70 mil veículos por ano e serão gerados 1.500 empregos diretos.  Na cerimônia também aconteceu o anúncio da construção de uma nova fábrica de motores, na cidade de Porto Feliz (SP).
  • A nova fábrica de motores, anunciada  pela Toyota produzirá motores de 1.3L e 1.5L para o Etios e motores 1.8L e 2.0L para o Corolla. O início das operações está programado para o segundo semestre de 2015, com uma capacidade anual prevista de cerca de 200.000 unidades.

Contatos do autor: Tarcisio Dias – Profissional e Técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecatrônico e Radialista, é gerente de conteúdo do Portal Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) e desenvolve a Coleção AutoMecânica. E-mail: [email protected]

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo