CarrosNotícias

Coluna Mecânica Online® N° 07 – Por Tarcisio Dias

Foto: Divulgação

Segurança de série: freios ABS e airbags frontais

A legislação brasileira prevê que até 2014 todos os automóveis de passageiros e comerciais leves vendidos no Brasil deverão contar com freios ABS e airbags frontais de série. A implantação nos modelos já existentes é gradual e, a partir de janeiro deste ano, deve incluir pelo menos 30% dos veículos de cada fabricante.

Desde seu desenvolvimento em 1978, quando tinha sua aplicação em aviões e trens, o sistema de gerenciamento eletrônico para não bloquear as rodas durante freadas de emergência (ABS) foi evoluindo por gerações. A utilização de novas centrais de controle com processadores mais velozes permitiu acelerar a aplicação numa quantidade maior de veículos em todo mundo.

O sistema de freios antibloqueio evita que uma ou mais rodas do carro travem durante a frenagem, mesmo em pisos molhados ou com índices de aderência diferentes entre um lado e outro do veículo. Desta forma, mesmo em frenagens fortes, o veículo mantém a trajetória e o motorista consegue fazer manobras de desvio capazes, muitas vezes, de evitar colisões graves.

Na chuva, o ABS reduz consideravelmente a distância necessária para parar o carro, comparado ao sistema de freios tradicional. A eficiência comprovada do sistema na redução do número de acidentes é atestada pela maioria das seguradoras: carros com ABS, em geral, têm desconto no valor do seguro.

É preciso investir cada vez mais na segurança ativa, precisamos diminuir os números de acidentes e vítimas no trânsito e o Brasil vem percorrendo, mesmo que atrasado, o caminho para oferecer um trânsito mais seguro para motoristas e pedestres, de forma ativa e também passiva.

Quando o assunto é segurança passiva, os airbags podem salvar vidas ou reduzir a gravidade dos ferimentos do motorista e do passageiro da frente em caso de colisões. As bolsas de ar são infladas em frações de segundo por sensores capazes de avaliar a desaceleração brusca do veículo, amortecendo o choque do corpo dos ocupantes contra o volante ou o painel do carro.

É importante lembrar que o airbag não substitui o cinto de segurança, que deve ser usado todo o tempo que o carro estiver em movimento. Em uma colisão, além de evitar que os usuários do carro sejam arremessados para fora, o cinto mantém os passageiros em seus lugares, fazendo com que a ação dos airbags seja mais efetiva.

O maior investimento que você pode fazer é na manutenção da sua vida e das pessoas ao seu redor, assim, antes do DVD, rodas de liga leve, entre outros itens, invista na segurança em seu automóvel, em freios com ABS e sistema airbag, o mínimo para começar bem a viagem.

 

Mecânica Online – News

  • Uso do bebê conforto pode reduzir o risco de morte em 71% e o de hospitalização em 69%. Somente na América Latina, quase 6,5 mil crianças vieram a óbito em 2009 em razão de acidentes de trânsito, revela o estudo – “Segurança da Criança nos veículos: Dispositivos Infantis de Retenção Veicular no Brasil” – Iniciativa da Fundación Mapfre, instituição sem fins lucrativos que tem como objetivo a formação do cidadão e a disseminação de valores e cultura, em parceria com a ONG Criança Segura.
  • A AUDI AG estabeleceu mais um marco tecnológico no automobilismo. Pela primeira vez na história da competição, um veículo com propulsão híbrida – o R18 Audi e-tron quattro – venceu a famosa 24 Horas de Le Mans, que no último final de semana teve sua 80ª edição.
  • A Volkswagen apresenta o protótipo e-Bulli na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que ocorre até o dia 22 de junho. O modelo reinterpreta a forma original compacta da Kombi, mais conhecida pelos alemães como Bulli, remetendo-a ao futuro na forma de um veículo conceitual. O e-Bulli é movido por um motor elétrico e é equipado com seis assentos e controle de recursos de “infotainment” via iPad.
  • A PSA Peugeot Citroën apresentou também no Rio de Janeiro, pela primeira vez no mundo, a união de dois projetos voltados para o desenvolvimento de tecnologias mais limpas no setor automotivo: os carros de passeio com sistema híbrido diesel HYbrid4 (com motores a diesel e elétrico) e o biodiesel 100% brasileiro e vegetal. O resultado faz dos modelos HYbrid4 os carros de série, equipados com motor a combustão ou híbridos, com menor nível de emissões de CO2/km a rodar no Brasil.

Contatos do autor: Tarcisio Dias – Profissional e Técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecatrônico e Radialista, é gerente de conteúdo do Portal Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) e desenvolve a Coleção AutoMecânica. E-mail: reda[email protected]

 

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo