CarrosNotícias

Coluna Mecânica Online® n° 23 – ABS para aplicação em roda dianteira de motocicletas

Fotos: Divulgação

ABS para aplicação em roda dianteira de motocicletas

Os veículos duas rodas predominam no tráfego das cidades dos países em desenvolvimento e, com isso, os riscos de lesões dos pilotos é ainda maior. Pensando na segurança desses usuários, a Bosch desenvolveu um sistema antibloqueio de frenagem especialmente para uso em motos pequenas e scooters muito comum nestes mercados.

Esta nova versão se baseia na geração 9 do ABS para motos, mas com o diferencial de ter apenas um canal hidráulico para frenagem, que visa controlar eletronicamente a roda dianteira da moto.

Conhecido como versão “light” do ABS 9 para motos, este sistema está em desenvolvimento no centro de segurança para motocicletas da Bosch, no Japão, em parceria com um fabricante de motos da Índia. A produção em série começará ainda esse ano.

A tecnologia entra em ação quando a roda traseira da motocicleta trava, o que invariavelmente resulta em uma situação crítica para o piloto, pois ela pode muitas vezes ser desbloqueada se o motociclista colocar menos pressão no freio. O mesmo não ocorre com a roda dianteira, já que o piloto se desloca para frente durante a frenagem e a desaceleração acaba ocorrendo principalmente através da roda da frente.

Isso explica porque, em muitos países, inclusive no Brasil, até mesmo as motos com motores igual ou maior que 250 cilindradas, o sistema de freio da roda traseira é acionado por freio mecânico. “Regular a pressão da frenagem da roda dianteira por meio do freio hidráulico evita o bloqueio, aumenta a desaceleração e a estabilidade da moto”, diz o Dr. Wolfgang Hiller, presidente regional da divisão de Chassis System Control da Bosch no Japão.

A unidade hidráulica da versão light do ABS 9 compreende somente duas válvulas de controle, uma câmara de armazenamento e uma bomba. A velocidade da roda de referência é calculada pelo sistema com base na informação transmitida por um sensor instalado na roda dianteira. Para um controle de frenagem mais preciso, também é possível instalar um segundo sensor na roda traseira.

Com esta configuração, as taxas de desaceleração correspondem como um sistema de dois canais e, com isso, é possível neutralizar qualquer levantamento da roda traseira. As fabricantes de motos podem, opcionalmente, integrar uma chave liga-desliga a este sistema.

O software para essa nova geração do ABS foi otimizado especialmente para atender o segmento de motos de baixa cilindrada. Para motos maiores e mais potentes, a Bosch oferece um sistema ABS mais completo, que controla ambas as rodas e oferece funções adicionais como, por exemplo, eletronic Central Braking System (eCBs) integrados que funcionam nas rodas dianteira e traseira, mesmo quando o condutor aciona apenas um dos freios.

Mecânica Online News

  • O novo Audi SQ5, versão esportiva do SUV Audi Q5 que será apresentada no Salão do Automóvel de Detroit (EUA), traz uma importante novidade: pela primeira vez, será equipado com um motor a gasolina. O veículo com propulsor 3.0 TFSI foi desenvolvido especificamente para mercados como Estados Unidos, Canadá e China, entre outros, e será comercializado no Brasil no final de 2013.
  • Nos próximos dois anos (2013 e 2014), a Chevrolet será a patrocinadora máster de 20 campeonatos estaduais de futebol. A ação faz parte de uma estratégia global da Chevrolet de ser a marca mais próxima dos clientes.
  • Além dos patrocínios dos campeonatos estaduais de futebol, a Chevrolet também é a montadora oficial das seleções brasileiras de Futsal, atual campeã mundial, e Beach Soccer e realiza o Circuito Chevrolet de Golfe. Sem esquecer suas raízes, a marca também investe continuamente no automobilismo brasileiro, patrocinando a Stock Car desde o seu lançamento, em 1979, e o Campeonato Brasileiro de Marcas.
  • Ao totalizar 129.205 unidades emplacadas, as associadas a Abeiva –  Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores, fecham 2012  com queda de 35,2% em relação ao total de 199.366 veículos importados em 2011. Com esse desempenho, a Abeiva respondeu por somente 3,55% de participação no mercado brasileiro total, que foi de 3.635.065 unidades.

Tarcisio Dias – Profissional e Técnico em Mecânica, além de Engenheiro Mecatrônico e Radialista, é gerente de conteúdo do Portal Mecânica Online® (www.mecanicaonline.com.br) e desenvolve a Coleção AutoMecânica. E-mail: [email protected]

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo