AvaliaçõesGMTestes

Avaliação – Chevrolet Vectra “Next Edition” Elegance 2.0 flex 2009

Fotos: Marcus Lauria

O Vectra Next Edition foi apresentado oficialmente no dia 16 de fevereiro e o CarPoint News só teve a chance de testar o sedan da Chevrolet nessa última semana, entre os dias 10 e 17 de novembro. Mas nunca é tarde para começar, até porque o site tem pouco mais que sete meses de existência. Em relação à última reestilização do sedan, feita em 2005, chegando a sua terceira geração, as mudanças foram mínimas. Logo de cara chama a atenção a nova grade dianteira, com uma barra transversal na cor do veículo com a “gravatinha” dourada instalada ao centro, sem o circulo que a envolvia antes, seguindo a identidade global da marca, mostrada inicialmente no SUV Captiva. O Vectra vendido aqui no Brasil, na verdade, seria uma variante de três volumes do Opel Astra, vendido no mercado europeu, devidamente adaptado ao nosso mercado.

Eu rodei 200 km com o carro, praticamente no perímetro urbano, sempre abastecido com álcool. Não cheguei a usar o Vectra na estrada, mas pude testá-lo no Alto da Boa Vista, no Rio de Janeiro, aonde existem muitas curvas fechadas, além de subidas e descidas longas, trajeto esse que pude aproveitar o desempenho do carro em situações adversas. Com a descontinuação do motor 2.4 litros, que fazia parte da versão topo de linha Elite e devido às novas regras de controle de emissão de poluentes, o Vectra passou a oferecer somente o novo motor de 2.0 litros flex, para as versões Expression, Elegance e Elite, que rende respectivamente 133 cv com gasolina e 140 cv com álcool, sempre a 5.600 rpm. Com 12 cv à mais, em relação ao modelo anterior e a linha de torque renovada, o propulsor ficou bem mais esperto e competitivo com os seus concorrentes diretos no disputadíssimo mercado dos sedans médios, como Honda Civic e Toyota Corolla.

Por fora o Vectra continua atraindo olhares, ainda mais agora, na versão 2009, com as pequenas alterações estéticas feitas no início do ano. Um fato curioso ocorreu quando estava circulando pelas ruas da Tijuca, quando fui parado por um taxista, que veio me perguntar se o Vectra que estava avaliando era o modelo 2010, expliquei que esse era o modelo 2009, lançado no início do ano, satisfazendo a curiosidade do motorista de praça. Voltando a comentar sobre a parte externa, um bom observador vai notar que nas laterais foram inseridos apliques cromados na base dos vidros e um novo “borrachão” foi colocado nas portas, que são pintados na cor do carro além de terem ficado menores. Os retrovisores agora têm indicadores das setas em sua base, o que ajuda na sua visualização, tanto para os pedestres, quanto para os motoristas de outros carros. Já a parte traseira manteve-se a mesma, apenas foi adicionada a nova “gravata” dourada no centro da tampa do porta-malas. Outro detalhe que mudou foram as rodas de 16 polegadas com novo desenho.

Internamente o acabamento da versão avaliada, Elegance, é bem caprichado, o tablier e as laterais das portas possuem material macio ao toque, com areas revestidas em tecido, torando o ambiente mais requintado, com a adoção do novo grafismo dos bancos. Em seu interior, o que não falta são porta-objetos espalhados pelo carro, encontrados nas portas, teto, console e bancos. O painel ficou mais iluminado, devido a nova iluminação branca, que deixa a visualização à noite principalmente, mais nítida e agradável. O som original oferece sistema Bluetooth, entrada para iPod e SD Card. Já a posição de dirigir fica bem fácil de achar, devido as facilidades encontradas no sedan, como regulagem dos banco em distância e altura e do volante em profundidade e altura. Dentro do habitáculo, quase não se houve barulhos e a suspensão absorve bem os impactos de nossas ruas esburacadas.

O novo motor 2.0, com o sistema flex tem potência suficiente para empurrar os 1.268 kg do Vectra, os 140 cv deixam o motorista bem à vontade para abusar um pouco do acelerador, só o câmbio automático, de quatro velocidades, que deixa a desejar na hora de pedir mais. Nessas horas que sinto saudade do velho e bom câmbio manual. Segundo a montadora, o câmbio teve sua calibragem refeita, principalmente nas reduções, para reduzir o número do consumo e das emissões de poluente. O torque em baixas rotações é suficiente para deixar o sedan da Chevrolet bem à vontade no perímetro urbano. A tecla “S” do câmbio automático deixa o Vectra mais esperto, as trocas são feitas aos 5.600 rpm e as respotas ao acelerador são mais convincentes, porém o consumo aumenta repentinamente. O conforto ao rodar com o carro é aliviado pela suspensão, recalibrada, que deixa o carro mais macio e firme nas curvas ou em quebra-molas. Os pneus 205/55 R16 ajudam a absorver bem os impactos. O consumo médio foi de 7,2 litros, rodando com etanol, nada mal para um sedan conhecido como “beberão”, enquanto na estrada o Vectra faz 11,2 km/l, segundo dados de fábrica.

O Vectra Next Edition Elgance vem bem completo de fábrica, com itens de série que condizem com o seu preço, como por exemplo: Acionamento pela chave por rádio freqüência (“Keyless Entry System”), alarme anti-furto com ultra-som, aviso de cinto de segurança do motorista destravado e de portas abertas, duplo air bag, destravamento automático das portas em caso de acidente (“crash sensor”), espelhos retrovisores externos com pisca incorporado, faróis de neblina, “brake light”, travamento automático das portas ao atingir 15 Km/h, entre outros. Tudo isso ao preço inicial de R$ 62.016, segundo o site da marca. Com pintura metálica (R$ 862) e todos os opcionais, o Vectra Elegance sai a R$ 65.928. Enquanto a versão básica Expression sai a R$ 55.256 e a topo de linha Elite, custa R$ 72.176. O preço é bem competitivo com os seus principais concorrentes, Honda Civic e Toyota Corolla.

CONTINUA NA PÁGINA 2

1 2Próxima página
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo