AvaliaçõesTestesToyota

Avaliação – Toyota Yaris 1.5 XLS CVT Flex 2019

Fotos Derek Flores

Ainda um pouco tímido no mercado dos hacths, o récem chegado Toyota Yaris não enfrenta uma missão fácil dentro de um dos segmentos mais desejados e disputados do mercado nacional. Isso porque o Toyta bate de frente com modelos também renovados e atualizados, como o o Volkswagem Polo e o Fiat Argo que caíram no gosto da população. Mas o Yaris é valente nessa disputa e vem aos poucos tentando conquistar seu espaço nesse segmento.

Nem “classudo” como o Corolla e nem básico como o Etios, o Yaris segue a risca esse papel de irmão do meio, mesclando itens, tecnologia e acabamento dos 2 carros. Justamente por isso que a Toyota tirou de linha a versão mais cara do Etios e a mais básica do Corolla para dar espaço às versões hatch e sedan do Yaris.

Com versões a partir de R$ 61.590 (hach – mecânico) até R$ 81.590,00 (sedan XLS – automático) o Yaris utiliza o mesmo propulsor aspirado 1.5 do Etios, que sofreu algumas alterações para alcançar os 110 cavalos no etanol. O Grande destaque fica para o câmbio CVT, herdado do Corolla que garante um excelente desempenho, simulando 7 marchas e garantindo o melhor aproveitamento do motor.

A versão testada pelo Carpoint News é a Hatch XLS de topo, que logo de início agrada vem pelo visual moderno e acabamento bem resolvido. O interior lembra bem do irmão mais velho, Corolla, com forro de teto preto, bancos em couro e painel com mesclas entre partes macias e plástico. O piso plano da cabine facilita o posicionamento das pernas tanto de quem vai no banco da frente, quanto para os passageiros do banco traseiro.

Ao dirigir, o barulho do motor combinado com o câmbio CVT chega a incomodar um pouco o motorista dentro da cabine, principalmente quando é exigida uma maior rotação do motor. A suspensão é bem calibrada, filtrando barulhos e suavizando imperfeições, dando um aspecto muito mais confortável do que esportivo para o hatch. Em posição de repouso, a direção elétrica chega a ser um pouco pesada, mas em velocidade ela se apresentou bem ajustada e sensível.

A versão testada XLS é bem recheada de equipamentos: sete airbags, teto solar, sensor de chuva, ar condicionado digital, partida no botão com chave presencial, faróis com máscara negra e luzes de led, controle de estabilidade, entro outros. No centro do cockpit, uma central multimídia de 7 polegadas é bem sensível ao toque e com um boa tela intuitiva, porém peca por não ter os sistemas Apple Car Play e Android Auto, indispensáveis para o quem gosta de estar sempre conectado.

Na aferição de consumo durantes os testes, o Yaris não apresentou números tão econômicos: na cidade o consumo ficou em 6,5 km/l no etanol e na estrada 9,0 km/l, também com etanol. Apesar de ainda ofuscado pelos rivais, O Yaris não deixa de ser uma ótima opção para quem procura um hatch que oferece versões bem recheadas de equipamentos e bem ajustado mecanicamente. O conjunto mecânico chama a atenção assim como seu design moderno e elegante, uma pena não ter uma central multímida com alta conectividade.

*FICHA TÉCNICA:

Motor: 4 cilindros em linha 1.5, 16V

Cilindrada: 1496 cm³

Combustível: flex

Potência: 105 cv a 5.600 rpm (g) e 110 cv a 5.600 rpm (e)

Torque: 14,3 kgfm a 4.000 rpm (g) e 14,9 kgfm a 4.000 rpm (e)

Câmbio: automático, CVT, sete marchas simuladas

Direção: elétrica

Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)

Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)

Tração: dianteira

Dimensões: 4,425 m (c), 1,730 m (l), 1,490 m (a)

Entre-eixos: 2,550 m

Pneus: 185/60 R15

Porta-malas: 473 litros

Tanque: 45 litros

Peso: 1.150 kg

0-100 km/h: 11s8 (e)*

Velocidade máxima: não divulgada

Consumo cidade: 9,0 km/l (e) e 13,0 km/l (g)

Consumo estrada: 10,6 km/l (e) e 14,5 km/l (g)

*Dados do fabricante

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo