AvaliaçõesNissanTestes

Avaliação – Nissan March 1.6 16V SL CVT Flex 2019

Fotos Derek Flores

O câmbio CVT chegou em 2017 na linha do Nissan March para dar uma sobrevida ao hatch que sempre apresentou números tímidos de vendas no Brasil. Oferecido apenas nas versões 1.6, a partir de R$ 52 mil chegando até R$ 60mil com todos opcionais e pacotes, o hatch se tornou um pouco mais competitivo para o segmento que hoje é liderado por Chevrolet Onix e Hyundai Hb20.

O conjunto mecânico composto pelo motor 1.6 16V de 111cv (etanol) e o câmbio Xtronic CVT, é o mesmo que equipa as versões do irmão maior Versa, que transmite um ótimo conforto no trânsito com respostas mais lineares e diretas. Em percursos normais na cidade, o câmbio trabalha mantendo a faixa de 2.500 giros, e ao acionar o “overdrive” [para isso basta pisar mais fundo no acelerador] o conjunto passa a trabalhar em giros superiores. A ausência dos trancos nas mudanças de marcha é um ponto alto quando falamos em uma condução mais urbana.

Com menos de uma tonelada de peso, exatos 999 kg, o March é bem arisco e ágil, tornando o hatch muito gostoso de dirigir. Mesmo sendo leve e pequeno, ele se comporta bem nas curvas e transmite uma boa sensação de segurança. A versão testada, SL CVT, também vem equipada com controle de tração, além dos obrigatórios freios ABS e 2 airbags frontais. Os freios traseiros são a tambor.

Em carro com 3,82 metros de comprimento, não podemos esperar tanto espaço interno para os ocupantes, mas a Nissan sacrificou um pouco quem viaja no branco de trás para deixar um bom espaço na parte da frente. Motorista e passageiro vão sem apertos e com bom espaço para as pernas.

A versão SL também vem equipada com câmera de ré, ar-condicionado digital de uma zona, espelhos e 4 vidros elétricos, chave com comando para abertura e fechamento das portas além de regulagem de altura do banco do motorista e volante. Na parte externa, a versão vem com rodas de liga aro 16, faróis de neblina, retrovisores elétricos e faróis máscara negra. A central multimídia Multi-APP pode ser adquirida por cerca de R$ 2 mil, e tem uma interface bem simples de mexer, trazendo a possibilidade de baixar aplicativos direto na central, como Waze, Spotfy, Google Maps, entre outros. Para isso, basta acessar uma internet WiFi ou compartilhar do seu próprio aparelho de celular. Os botões do lado esquerdo do volante, comandam as funções da central e atendem as ligações do celular conectado via bluetooth.

O acabamento interno é todo em plástico duro, basta lembrar que estamos falando de uma versão bem equipada de um carro de entrada. Alguns “pecados” das linhas básicas da Nissan incomodam bastante o motorista, como a ausência de iluminação nos botões que ficam na porta. Durante a noite, por exemplo, fica difícil localizar e identificar qual botão apertar para travar ou destravar as portas.

O March é um bom exemplo de um carro que nem sempre é lembrado na hora da compra, mas que pode te seduzir com uma boa lista de equipamentos, conjunto mecânico e dirigibilidade. O preço está na mesma faixa de seus concorrentes automáticos, o que o deixa em uma leve desvantagem quando pensamos em espaço e design, seus 2 pontos mais fracos nessa disputa. Se você estiver procurando por carro pequeno para a cidade, ágil e que ande bem, o March está entre as suas melhores opções.

*FICHA TÉCNICA:

Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V, variador de fase na admissão

Cilindrada: 1598 cm3

Combustível: Etanol / Gasolina

Potência: 111 cv @ 5.600 rpm (g/e)

Torque: 15,1 kgfm @ 4.000 rpm (g/e)

Câmbio: CVT

Direção: Elétrica

Suspensões: McPherson (dianteira) e eixo de torção (traseira)

Freios: discos ventilados na dianteira e tambor na traseira

Tração: Dianteira

Pneus: 185/55 R16

Dimensões: comprimento, 382,7 cm; largura, 167,5 cm; altura, 152,8; entre-eixos, 245 cm

Porta-malas:: 265 litros

Tanque: 41 litros

Peso: 999 kg

Consumo cidade:11,7 km/l (g) e 7,8 km/l (e) **

Consumo estrada: 14,5 km/l (g) e 9,8 km/l (e) **

* Dados da montadora

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo