Avaliações de motosMotosNotícias
Tendência

Avaliação – Honda SH300i Sport 2020

Fotos Eduardo Motoca (http://vivocommoto.com.br/) – especial para o CarPoint News

Mais uma scooter para nossa avaliação, desta vez rodamos com a Honda SH300i Sport 2020, uma scooter que na minha opinião é a que mais se assemelha a ciclística de uma motocicleta. Robusta, forte e com um acabamento de primeira, a Honda SH300i é um veículo muito prazeroso, prático e que atende perfeitamente as necessidades diárias com a vantagem de ter um motor que te leva pelas estradas com tranquilidade e segurança.

A Honda SH é velha de guerra na Europa, com mais de 1 milhão de unidades vendidas, “nascida” em 1984 com motor de 50cc dois tempos, evoluiu e foi aumentando a cilindrada, 100cc dois tempos em 1996 e depois de 2001 todas já com motores quatro tempos, 100cc, 125cc, 150cc até chegar seu motorzão 300cc em 2007, no Brasil só viria em 2016 para o para o combate direto com o Dafra Citycom 300i.

No primeiro dia de testes, montei, ou melhor me acomodei em seu confortável banco, olhei o grande para-brisa e pensei, vou acabar batendo a cabeça, não estou acostumado a andar com um para-brisa grande na frente, mas para minha surpresa isso não ocorreu em momento algum, gostei bastante, é muito funcional, principalmente na garoa, aquela chuvinha fina que de moto molha bastante, na SH 300i isso não ocorre, além disso os pés ficam bem protegidos.

Seu design une o estilo clássico que lhe dá elegância e ao mesmo tempo linhas modernas, fluidas, totalmente harmoniosas. Os detalhes de acabamento como as costuras do banco na cor vermelha, os encaixes das peças, o para-brisa e seu suporte e o escapamento mostram porque é uma scooter premium.

A diferença da versão SH300i Sport para as outras SH300i é sua cor (branco perolizado) os logos em vermelho além dos adesivos nas laterais, detalhes no assento, rodas e bagageiro em cinza escuro.

As scooters ou os scooters como alguns dizem são os veículos do futuro nas grandes cidades, é só sair as ruas e ver a invasão que tivemos nos últimos anos principalmente em grandes zonas urbanas. Está na dúvida de comprar uma, vá fazer um test ride e se apaixone.

Vamos para as ruas…

Primeiro item de conforto é o sistema Smart Key que utiliza um chaveiro com sensor de presença, que liga e desliga o motor e abre o banco para acesso ao bocal do tanque, gire o interruptor aperte o freio e pronto, scooter em funcionamento, ao girar suavemente o acelerador a moto desliza no asfalto, com um som gostoso do motor, olhe pelo retrovisor e verá seu sorriso aumentar a cada metro percorrido.

A posição de pilotagem é bem ereta (tenho 1,78m) os joelhos ficaram flexionados mais ou menos a 90 graus, ombros relaxados pés bem apoiados, rodando por quase duas horas seguidas, senti um pouco de cansaço nos joelhos, poderia ter também uma posição a mais para os pés assim daria para esticar as pernas. Meus olhos ficam na direção da ponta do para-brisa, fiquei bem confortável e encaixado. Os punhos são simples e tem apenas o necessário, do lado esquerdo farol baixo, alto e lampejador, buzina e pisca, no direito corta corrente e start.

Seu painel mescla marcadores analógicos (velocidade, nível de combustível e temperatura do motor) e um display digital (hodômetro total, trip A e B, consumo instantâneo, consumo médio e range com km disponível em relação ao combustível). Gosto muito deste tipo de painel, tem fácil visualização de dia e de noite, quando fica mais bonito ainda.

Percorri cerca de 560 KM durante nossa avaliação e além de rodar na cidade de São Paulo, pilotei até São Vicente (Ilha Porchat) e Santos com garupa, andei inclusive na chuva por alguns dias. A SH300i tem 2,1m de comprimento, 728mm de largura e 1,6m de altura com 1,43m de entre-eixos. Na cidade ela é ótima, tem um grande grau de esterço o que facilita o deslocamento e as manobras, é leve (172kg em ordem de marcha) e conta com descanso lateral que fica bem encaixado na lateral esquerda e cavalete central, que ajuda na hora de estacionar e fazer manutenção.

As suspensões trabalham eficientemente, na frente garfo telescópico com 115mm de curso e na traseira dois amortecedores com molas em três estágios e regulagem de 5 posições que podem ser feitas manualmente, deixei na posição 3 andando sozinho e coloquei na 5 com garupa e algumas tralhas no baú. Mesmo passando por grandes ondulações e até uns buracos não houve problema de dirigibilidade e conforto, minha garupa não reclamou, acomodada confortavelmente no “sofazão”.

O conjunto de suspensões, rodas, pneus e freios transmitem ao piloto sensação de segurança e de que a moto está bem firme no solo, muito boa de curvas. Suas belas rodas aro 16 calçadas pelos Metzeller Fellfree de desenho esportivo nas medidas 110/70 na dianteira e 130/70 na traseira, tem um bom grip inclusive na chuva, os freios (com ABS) contam com disco de 256mm na dianteira e 240mm na traseira. Vale comentar que as rodas de aro 16 absorvem melhor as irregularidades do solo, outra vantagem deste modelo.

Motor

O motor de 279,1cc é um moderno OHC, monocilíndrico 4 tempos refrigerado a líquido. O Motor tem potência máxima de 25,9cv a 7500rpm e torque máximo e 2,70 kgf.m a 5000rpm, a transmissão é do tipo CVT (continuously variable transmission) que agrada a muitos motociclistas, pois não é necessário a troca de marchas. Ela não é Flex portanto utiliza somente gasolina. O tanque tem 9,1 litros e durante a avaliação marcamos 31km/l em média (cidade, estrada) o que nos oferece quase 300km de autonomia.

Posso falar com certeza que é um motor forte com um bom torque e se mandar a mão sairá na frente das outras motos no semáforo. Na estrada cheguei a 120km/h (com garupa) tenho certeza de que iria adiante, não acelerei mais pois o objetivo não é fazer “Top Speedy”.

Mantive a média de 90 a 10km/h e viajei admirando a paisagem e curtindo o vigor do motor, principalmente na volta, subindo pela rodovia Imigrantes, fazendo ultrapassagens com segurança, sentindo a tração, o pneu no asfalto isso é liberdade, paz…uma grande alegria enche o peito, só quem ama duas rodas sabe do que eu estou falando.

Rodamos a noite e o conjunto óptico é excelente, farol e lanterna em LED fazem com que os motoristas o vejam de longe. Infelizmente os piscas usam lâmpadas halôgenas, já poderiam ser em LED, ficariam muito mais condizentes com o restante da scooter, fica a dica! A luz diurna contornando os piscas, completa o visual moderno da sua dianteira, outro detalhe interessante são as letras “SH” dentro do farol.

O Assoalho da SH300i é plano, com isso é possível colocar até uma caixa pequena, no gancho dá para carregar sacola e mochila, prático demais, usei nas idas ao mercado, na minha opinião faltou uns centímetros a mais para passar os pés de um lado para outro. O espaço embaixo do banco tem 16 litros, acomoda bem um capacete fechado, porém o meu não coube (tem o suporte da GoPro e as saídas de ar são grandes) mas da minha garupa coube numa boa.

Dentro do compartimento ainda há um porta documentos, as ferramentas e uma tomada 12 volts, muito útil, mas que precisa de um adaptador para USB que não vem incluso. Rodei na chuva forte por vários momentos e não entrou uma gota de água, pode então deixar documentos e papeis pois não vão molhar.

Em resumo

É um veículo inteligente de mobilidade urbana, prático demais, prazeroso, bonito e bem confortável, na minha opinião faltam apenas alguns pequenos “ajustes” como os piscas em LED que seriam bem vindos. A Honda SH300i Sport é uma scooter que atende a todos, executivos que podem andar com seus ternos, mulheres que inclusive podem andar de saia, jovens, enfim para todos os usos, e de quebra ainda tem motor para pegar uma estrada com segurança e tranquilidade. Vale a pena ir até uma concessionária e fazer um test ride.

Comercializada em toda rede de concessionárias Honda ao valor de de R$ 20.990,00 (Valor com base no Estado de São Paulo, não incluindo despesas com frete) oferecida somente na cor branco perolado. Tem garantia de 3 anos e óleo em 7 revisões (contando a partir da 3ª revisão).

*FICHA TÉCNICA:

Tipo: OHC, Monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a líquido

Cilindrada: 279,1 cc

Potência Máxima: 25,9 cv a 7.500 rpm

Torque Máximo: 2,70 kgf.m a 5.000 rpm

Transmissão: Tipo CVT

Sistema de Partida: Elétrico

Diâmetro x Curso: 72 x 68,6 mm

Relação de Compressão: 10,5:1

Sistema Alimentação: Injeção Eletrônica PGM-FI

Combustível: Gasolina

Ignição: Eletrônica

Bateria: 12 V – 9.4 Ah

Farol: LED

Tanque de Combustível: 9,1 litros

Óleo do Motor: 1,7 litro

Comprimento x Largura x Altura: 2131 x 728 x 1600 mm

Distância entre eixos: 1438 mm

Distância mínima do solo: 130 mm

Altura do assento: 805 mm

Peso Seco: 162 kg

Tipo: Monobloco (underbone)

Suspensão Dianteira/Curso: Garfo telescópico / 115 mm

Suspensão Traseira/Curso: Dois Amortecedores / 114 mm

Freio Dianteiro/Diâmetro: A disco / 256 mm

Freio Traseiro/Diâmetro: A disco / 240mm

Pneu Dianteiro: 110/70 – 16

Pneu Traseiro: 130/70 – 16

*Dados do fabricante

* Este veículo foi avaliado antes da quarentena imposta devido ao COVID19

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo