AvaliaçõesFordTestes

Avaliação – Ford Ecosport Titanium 2.0 PowerShift 2013

Fotos: Marcus Lauria

A Ford resolveu mudar toda a sua gama de modelos no mundo todo e o Brasil não ficou de fora dessa. Com isso a Ford consegue um novo fôlego para enfrentar a concorrência com seus modelos renovados que vem chegando aos poucos em nosso País. Uma delas e talvez a mais importante é o novo EcoSport. Com a mesma “cara” desde 2003, época de seu lançamento, o SUV compacto mudou para melhor em todos os aspectos. Em sua segunda geração, o novo “Eco” ficou mais robusto, com linhas mais atuais e muito mais moderno do que a antiga versão, que nada mais era do que um Fiesta adaptado. O novo Ecosport chega em uma boa hora, já que vem perdendo espaço para o seu maior concorrente, o Renault Duster, que também vem fazendo muito sucesso nas vendas.

Entre as várias versões oferecidas, nos foi cedida a mais completa de todas a Titanium com motor 2.0 litros Flex Duratec e com o novo câmbio automatizado PowerShift de dupla embreagem. Seguindo o estilo Kinetic (que busca dar movimento ao carro por vários ângulos). O SUV compacto da Ford, que usa a mesma plataforma do New Fiesta ganhou o famoso “bocão”, encontrado em outros modelos da marca e que se tornou uma marca registrada da montadora norte-americana. Em conjunto estão as barras horizontais cromadas e grade em forma de colméia. O visual agressivo é completado pelos faróis, que ficaram mais espichados e unidos por uma pequena grade.

Visto de lado, o novo Ecosport quebra um pouco a harmonia da dianteira “troncuda” com os vincos nas laterais do capô se unem à coluna A, formando uma curva suave e linear. Além da linha da cintura alta, que está na “moda” na maioria dos carros do segmento. A parte traseira revela lanternas horizontais com desenho semelhante ao seu maior concorrente sul-coreano, com a maçaneta embutida na tampa traseira, que abre lateralmente. Um detalhe que talvez atrapalhe a harmonia de suas linhas fluídas é o estepe preso no porta-malas, de uso um tanto ultrapassado hoje em dia. As medidas quase permaneceram as mesmas em relação à geração antiga ele é 3 cm mais largo, 4 cm mais alto e tem 3 cm a mais entre os eixos que o primeiro EcoSport. Agora o SUV tem 4,23 m de comprimento, 1,76 m de largura, 1,67 m de altura e 2,52 m de distância entre-eixos.

Já na parte interna, a Ford manteve a evolução revelada no exterior. Com linhas futuristas e atuais, deixando o ambiente bem agradável. A versão avaliada, a Titanium vem com um acabamento que mistura as cores preta e cinza, que podem ser encontradas no painel central, volante, painéis de porta, console e alavancas do câmbio e do freio de mão. Além de muitos detalhes em plástico imitando metal no painel central, molduras dos painel de instrumento, na base da alavanca de marchas, nas saídas de ar e no volante.

Esse, inclusive tem uma excelente empunhadura, o que facilita na hora de dirigir e manobrar o SUV compacto da Ford. Já a coluna de direção é regulável em altura e distância, o que ajuda na hora de achar a posição correta de dirigir. Atrapalha um pouco informações como um marcador de temperatura do motor, além do reduzido tamanho o mostrador do computador de bordo, que abriga o econômetro (escala que informa o consumo instantâneo de combustível).

CONTINUA NA PÁGINA 2

1 2 3Próxima página
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo