AvaliaçõesFiatTestes

Avaliação – Fiat 500 Cult 1.4 Evo 2012

Fotos: Marcus Lauria

Pequeno, simpático, econômico e agradável, essas são uma das qualidades do Fiat 500 Cult avaliado por 15 dias pelo site. Em 2009 ele vinha importado da Polônia a preços mais altos, mas agora o modelinho italiano chega ao Brasil importado do México em uma versão mais barata e acessível aos que sempre quiseram ter o 500 em sua garagem. Com essas facilidades, o 500 começa a aparecer mais nas ruas e suas vendas aumentaram consideravelmente, tem até fila de espera para conseguir comprar um. Com isso sua popularidade ficou maior, o que consequentemente conquistou mais consumidores por todo nosso País.

Com design atraente, o Fiat 500 avaliado chamou atenção por onde passava ainda mais que o modelo era da cor vermelha. Mesmo sendo um carro compacto, o 500 Cult foi o destaque em vários locais por onde esteve, como estacionamentos de shoppings, restaurantes e até em supermercados. Não havia uma pessoa que não virasse o pescoço para acompanhar o trajeto do carro ou mesmo tirar uma foto do celular.

O modelo avaliado foi o 500 Cult 1.4 Evo, versão de entrada, com a opção do cambio automatizado Dualogic e todos os itens opcionais disponíveis no catálogo da marca, como teto-solar elétrico e sistema de som Premium da marca Bose, luxos à parte. Essa versão chega ao mercado nacional a partir de R$ 39.900 com câmbio manual e cor sólida. Segundo a montadora o 500 Cult visa o uso urbano. Se comparada entre as outras versões oferecidas (Lounge e Sportair), a Cult tem a distância em relação ao solo maior, relações de marchas mais longas e acabamento diferenciado, buscando uma maior economia de combustível e conforto a bordo.

Além do visual que atrai todas as atenções, o Fiat 500 Cult chega bem equipado de fábrica na versão básica. O modelo traz de série: ar-condicionado, freios com ABS (antitravamento), airbag duplo, trio elétrico, computador de bordo, chave-canivete, controles de estabilidade e de tração, faróis com regulagem de altura, sistema Hill Holder (freio automático para partida em aclives) e CD-Player com MP3. A versão avaliada vinha completa de fábrica, e parte de R$ 42.990, ou seja, exatos R$ 3.000 a mais pelo câmbio automatizado, fora o teto-solar elétrico, o som Bose e o acabamento personalizado, que também é cobrado à parte.

CONTINUA NA PÁGINA 2

1 2 3Próxima página
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Esse Fiat 500 é da hora, aliás essas rodas dele iam cair muito bem no meu Novo Uno, porém eu acho que mesmo ele vindo do México e com isso o preço ter caído pela metade, ele ainda é caro por se tratar de um carro que só transporta duas pessoas confortavelmente e quanto ao cambio automatizado dar trancos é uma pena, pois ele com isso confirma o apelido de “Trancologic” dado a ele.

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo