AvaliaçõesGMTestes

Avaliação – Chevrolet TrailBlazer 2.8 CTDi LTZ 4WD (Aut) 2014

Fotos: Marcus Lauria

A TrailBlazer, é um carro imponente e que mostra robustez em suas linhas mais atuais, e que seguem o novo DNA da marca em nosso mercado. A enorme grade da Chevrolet com a gravata dourada ao centro combina com a grandiosidade de suas dimensões, que deixam muitos motoristas intimidados no trânsito.

Apesar do seu tamanho avantajado, a Trailbalzer se sai bem no trânsito urbano, o modelo é fácil de dirigir, tem a posição alta da carroceria, o que facilita visualizar melhor as condições do trânsito caótico de nossas cidades. Além de proporcionar muito conforto para todos á bordo. Espaço esse que merece destaque no modelo.

A TrailBlazer disponibiliza diversas configurações internas, devido as três fileiras de bancos oferecidas na versão LTZ. As crianças que gostam muito de andar no final da fila. Mas o espaço apesar de parecer reduzido, acomoda bem qualquer passageiro de qualquer idade ou tamanho com folga. Os bancos ficam escondidos no assoalho do carro e são fáceis de manejar. Tanto para abri-los ou fechá-los. Só fica ruim mesmo andar muito tempo na última fileira, pois o passageiros vai sofrer com as inúmeras chacoalhadas, especialmente quando a estrada é de terra. A ideia dos designers da GM era deixar os bancos como se fosse os de um cinema, permitindo melhor visibilidade para todos os ocupantes.

O espaço interno pode ser aproveitado de várias formas, além de simplesmente levar passageiros em uma viagem mais longa, ou mesmo em passeios mais curtos. A amplitude do interior e notada logo ao entrar no carro, a sensação é de estar em uma sala grande de um apartamento. Com todos os bancos rebatidos, por exemplo, o espaço pode ser usado para transportar várias objetos grandes ou pequenos, de acordo coma necessidade de cada pessoa. São 1.830 litros de carga.

Ainda para os ocupantes, o modelo oferece um sistema bem eficiente de climatização, o interior fica com um clima agradável para todos os ocupantes, graças aos controle eletrônico de temperatura, além de uma unidade de controle adicional para os passageiros dos bancos traseiros. Um controle de intensidade do ar-condicionado foi instalado na parte traseira do teto, juntamente com quatro saídas de ar. Distribuindo assim o ar gelado para todos em proporções iguais.

Recheada de itens de série, a Trailblazer não tem opcionais, todas as versões (gasolina ou diesel) têm acabamento topo de linha LTZ. Sendo assim, o SUV traz de série freios ABS com EBD, controles de tração e estabilidade, ar-condicionado digital, computador de bordo, piloto automático com comandos no volante, rodas aros 18 com pneus 265/60R18, sistema premium de som, incluindo rádio double din com CD Player, MP3, Bluetooth, entrada mini-USB e entrada auxiliar, quatro tomadas de 12V, entre outros itens.

A Chevrolet nos emprestou por uma semana a versão mais cara da Trailblazer, movida por um motor 2.8 Turbodiesel CTDI de 200 cavalos de potência máxima a 3.800 giros e 47,9 kgfm de torque a 2.000 rpm. O propulsor é suficientemente forte para carregar todo o peso do SUV que é de 2.164 kg. A TrailBlazer se comporta bem no trânsito e na estrada, mas dentro do seu limite. O tamanho avantajado deixa o motorista mais cauteloso em certas situações, principalmente no trânsito pesado das cidades, e na hora de procurar uma vaga maior.

Na estrada ela se comporta muito bem, as acelerações são lineares, as ultrapassagens podem ser feitas sem dificuldade graças ao potente motor e ela enfrenta tranquilamente estradas de terra ou mesmo caminhos mais ousados, com buracos e lama. Nesse caso é indicado o uso da tração 4×4 e da reduzida. . Ela tem ângulos de ataque de 30° e 22° de saída, e 23,2 centímetros de altura em relação ao solo. Seu consumo médio foi de 8,2 Km/l.

Caso necessite usar a tração 4X4 reduzida e o sistema de auxílio de descida não pense duas vezes, com ele funcionando é muito fácil ultrapassar os obstáculos encontrados geralmente naquelas trilhas bem difíceis, abertas no meio de matas e fazendas.

Em conjunto está o equilibrado câmbio automático de seis marchas, com trocas suaves, onde as ultrapassagens e retomadas são feitas de maneira tranquila pelo potente motor e, ao contrário da antiga Blazer, nas curvas, a suspensão e os sistemas eletrônicos da nova geração garantem estabilidade e confiança no carro por quem está ao volante.

Mesmo com todos os mimos e qualidade de acabamento o preço ainda é um problema para a TrailBlazer, a versão anterior vendia muito mais, a atual fica devendo nesse quesito. O preço é de R$ 175.450, sendo que seu principal concorrente, a Toyota Hilux SW4 3.0, não sai por menos de R$ 181.000. Já a versão V6 3.6 VVT, com 239 cv a 6.600 rpm a gasolina parte de R$ 145.450.

CONTINUA NA PÁGINA 2

1 2Próxima página
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo