AvaliaçõesGMTestes

Avaliação – Chevrolet Prisma 1.4 8V LT Flex 2012

Fotos: Marcus Lauria

Segundo o nosso colunista especializado, Fernando Calmon, o mercado de automóveis continua aquecido, porém, sem muitas novidades. Entre os modelos hatch e sedans compactos a participação em vendas no mercado nacional é a maior, conquistando 60% dessa fatia. Nessa disputa entre hatchs e sedans compactos, o Gol/Voyage ficam em primeiro lugar com 19%, seguidos da dupla Novo Uno/Mille com 14% e com Celta/Prisma em terceiro lugar com 10% do mercado.

Isso mostra que a disputa se mantém equilibrada. O modelo avaliado essa semana está entre os três primeiros mais vendidos do seguimento, o Chevrolet Prisma, que ficou uma semana com o CarPoint News para um teste mais completo.

Lançado em fevereiro deste ano, em Porto Alegre, o Prisma 2012 chegou com poucas novidades, apenas foram aplicados alguns novos detalhes na carroceria e no interior, para dar mais fôlego às vendas do pequeno sedan e distanciá-lo do Classic, que é o modelo de entrada da marca no Brasil nessa categoria.

O “novo” Prisma teve algumas modificações feitas para melhorar a sua imagem no mercado, que conta com o velho truque dos apliques cromados espalhados pela carroceria, como é possível observar na nova grade, que segue a mesma linha do Celta, porém com os contornos centrais cromados, e uma barra cromada na tampa do porta-malas, que segue a linha dos indicadores de direção da lanterna traseira, mesmo recurso usado pelo Vectra e muitos modelos de outras marcas, como o Renault Logan, por exemplo. Mas mesmo que mínimas, essas alterações deixaram o visual do carrinho mais agradável.

A versão avaliada por uma semana, a LT possui um motor 1.4 litro e completa de tudo, como rodas de liga leve de 14 polegadas, farol de milha, spoliers dianteiro, traseiro e laterais, sistema central de travas elétricas das portas com acionamento pela porta do motorista ou pelo “Keyless Entry System”, levantador elétrico dos vidros das portas dianteiras (vidros elétricos) com sistema tipo “um toque” para subida e descida automáticas, dispositivo antiesmagamento, ar-condicionado integrado frio e quente com sistema de recirculação de ar, alarme antifurto e travamento automático das portas ao atingir 15 km/h.

A linha 2012 em sua versão de entrada (LT) trás novas calotas que imitam as rodas de liga leve e não possui nenhum dos itens citados no parágrafo acima, sendo todos opcionais. O interior recebeu um acabamento no tom cinza claro para o pacote de entrada (LS 1.0) e em dois tons para a versão LT (1.4), com costura, dando uma sensação de mais requinte interno, mas é só sensação mesmo, pois o banco é um pouco duro e incomoda em percursos mais longos.

Ainda por dentro é possível notar o novo painel, que ficou mais moderno, com a aplicação de aço escovado em várias partes do interior, como portas, manopla do câmbio, volante e console central. Além disso, o carro ganhou novos porta-trecos, no console central e os das portas foram aumentados.

Detalhes como espelho no pára-sol e luz interna no porta-malas são novos no modelo. O painel de instrumentos tem novo grafismo e iluminação “Ice Blue”, espelho na sombreira e alça no teto no lado do passageiro e novos difusores de ar. O porta-malas é generoso, com 439 litros e suporta muita bagagem.

Sob o capô, o velho conhecido motor 1.4 Econo.Flex que rende com 97 cv a 6.200 rpm (álcool) e 95 cv a 6.000 rpm (gasolina) e torque de 13,7 kgfm a 2.800 rpm (álcool) e 13,2 kgfm a 2.800 rpm (gasolina). O propulsor mostrou a mesma disposição de sempre, deixando o motorista com a sensação de estar dirigindo um carro com motor maior e a posição de dirigir é a mesma do Celta, bem baixa e com o volante posicionado a esquerda. A suspensão dura deixa os reflexos dos buracos e valetas bem aparente para os passageiros.

A versão LT, que só é encontrada com o motor 1.4 Econo.flex, começa em R$ 32.439 com o pacote de entrada (5P69XC / R7R) e que já trás com direção hidráulica de série. Em todos os casos, se você quiser pintura metálica, adicione mais R$ 717 reais ao valor final da configuração desejada.

*FICHA TÉCNICA:

MOTOR
Modelo: N14YFL
Disposição: Transversal
Número de cilindros: 4 em linha VHC (Very High Compression)
Cilindrada (cm3): 1.389
Diâmetro e Curso (mm): 77,6 x 73,4
Válvulas: OHC, duas válvulas por cilindro
Injeção eletrônica de combustível: M.P.F.I. (Multi Point Fuel Injection)
Taxa de compressão: 12,4:1
Potência máxima líquida
(ABNT NBR 5484 – ISO 1585): Etanol: 97 cv a 6.000 rpm
Gasolina: 95 cv a 6.000 rpm
Torque máximo líquido
(ABNT NBR 5484 – ISO 1585): Etanol: 13,7 mkgf (134 Nm) a 2.800 rpm
Gasolina: 13,2 mkgf (129 Nm) a 2.800 rpm
Combustível recomendado: Gasolina comum e/ou Etanol
Rotação máxima do motor (rpm): 6.300
Bateria: 12V, 42 Ah (55 Ah com ar condicionado)
Alternador: 55 A (70 A com ar condicionado)
Consumo NBR 7024 (km/l)
(Cidade/Estrada/Combinado): Gasolina: 13,0 / 18,3 / 14,9
Etanol: 9,0 / 12,4 / 10,3

TRANSMISSÃO
Modelo: F15-5 CR
Manual de 5 velocidades à frente sincronizadas

CHASSIS/SUSPENSÃO
Dianteira: Independente McPherson, molas helicoidais com carga lateral, amortecedores telescópicos
hidráulicos pressurizados a gás, barra estabilizadora ligada a haste tensora
Traseira: Semi-independente com braços oscilantes, molas tipo barril progressivas, amortecedores
telescópicos hidráulicos pressurizados a gás
Direção: Manual, pinhão e cremalheira (Hidráulica, pinhão e cremalheira)
Direção redução: Manual: 22,0:1 (Hidráulica: 16,0:1)
Direção número de voltas
(batente a batente): Manual: 4,3 (Hidráulica: 2,75)
Diâmetro de giro (m): Manual: 9,80 (Hidráulica: 9,95)

FREIOS
Tipo: Discos dianteiros ventilados, tambor traseiro
Disco diâmetro x espessura (mm): Dianteiro: 236 x 20; traseiro 180 x 30

RODAS/PNEUS
Rodas: 13 x 4½ (Opc.: 14 X 5½)
Pneus: 165/70R13 (Opc.: 175/65R14)

DIMENSÕES
Distância entre eixos (mm): 2.443
Comprimento total (mm): 4.127
Largura carroceria (mm): 1.645
Largura total (mm): 1.857
Altura (mm): 1.463
Bitola (mm): Dianteira: 1.371; traseira: 1.376
Altura mínima do solo (mm): 105
Peso em ordem de marcha (kg): 905 (935 com ar-condicionado)
Distribuição de peso
(% dianteira/traseira): 60 / 40 (61 / 39 com ar-condicionado)

CAPACIDADES
Porta-malas (litros): 439
Carga útil (kg): 470
Tanque de combustível (litros): 54
Óleo do motor (litros): 3,25 (3,5 com o filtro)
Sistema de refrigeração (litros): 6,4 (6,6 com ar-condicionado)

DESEMPENHO
Velocidade máxima (km/h): Etanol: 182 / Gasolina: 178
Aceleração 0 a 100 km/h (s): Etanol: 10s9 / Gasolina: 11s4

*Dados do fabricante

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

14 Comentários

  1. Acho que poderia ser melhor, mas como de costume os veículos brasileiros, sempre no padrão brasileiro (baixo por sinal).

    Porém, para quem quer um veículo de seguro relativamente baixo e com baixo consumo (tanto de manutenção quanto de combustível) é belo prato de entrada.

    1. Since researching for a short time to get a great content articles pertaining to this point . Checking out in Google I finally picked up this blog. After reading these details I’m just glad to enunciate that I’ve got a really good impression I discovered whatever I wanted. I most certainly will ensure to don’t forget this web site and take a visit consistently.

    1. Caro Waden !!

      Desculpe a franquesa mas qual veiculo o senhor possui ?

      Falar mal é aceito mas acredito que tenha motivos pra falar de um veiculo tão bom .

      Chevrolet andando na frente !!

  2. Carro sensacional !! da muita bucha em carros da volks / fiat / ford alem de alguns importados !! chevrolet andando na frente fez um carro que apesar do consumo um pouco elevado tem um motor que supera as expectativas . quem fala mal é porque não sabe o que é bom e se soubesse não abriria a boca . obrigado

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo