AvaliaçõesGMTestes

Avaliação – Chevrolet Cruze 1.8 16V LTZ 2012

Fotos: Marcus Lauria

A Chevrolet não quer ficar de fora mais uma vez na briga que aquece a cada dia o segmento de sedans médios no Brasil. Na tentativa de chegar perto dos campeões de vendas Toyota Corolla e Honda Civic, a montadora da gravata dourada aposentou o cansado Vectra e substitui pelo novíssimo e global Cruze, que tem uma importância estratégica para a marca. O Cruze é considerado pela GM o primeiro passo do plano de reestruturação da marca, para vencer a crise de 2008. O modelo é comercializado em mais de 70 países e foi criado para satisfazer clientes da Europa, China, Estados Unidos e Brasil.

O Cruze promete revolucionar a imagem da Chevrolet no Brasil, para isso chega com o novo design  e mantém a linguagem global da marca. O sedan chama a atenção por onde passa, suas linhas retas e robustas transmitem segurança para quem o vê. O modelo mede 4,60 metros de comprimento e 1,79 metro de largura, os 2,69 metros de entre-eixos deixam o seu interior bem confortável, com 107 cm de espaço para as pernas na dianteira, 90 cm na traseira, que fazem conjunto com o amplo porta-malas de 450 litros. Tanto o motorista quantos os passageiros que vão atraz, não sentem aperto e cabem cinco pessoas tranquilamente.

Por fora o Cruze mostra muita personalidade com a linha do teto arqueada, que começa no pára-brisa e segue até a coluna traseira, essa que tem linha curta dando uma certa esportividade ao sedan. Visto de frente, destaque para a enorme grade bipartida com o já tradicional logotipo da Chevrolet, a gravata dourada, que faz conjunto com os enormes faróis que invadem os pára-lamas dianteiros. A tampa do porta-malas faz conjunto com as lanternas niveladas com a superfície da carroceria e com as formas circulares, remetendo a outros modelos da marca. Além das rodas de 17 polegadas em alumínio da versão avaliada, a LTZ.

A parte interna é outro grande trunfo do Cruze, na versão LTZ o modelo recebeu materiais texturizados e agradáveis ao toque, como deve ser um sedan médio desse valor, principalmente no Brasil, onde o consumidor está cada vez mais exigente. A forma de dual cockpit é percebida logo ao entrar no Cruze, o painel central se integra com o acabamento das portas, formando uma peça única. Isso se converte em muito espaço para as pernas, cabeça e ombros, tanto de quem vai à frente como quem vai atrás.

Ainda por dentro, chama à atenção a simetria do painel com o console central que inclui o visor e os comandos dos sistemas de informação, entretenimento e climatização do Cruze. Segundo a marca, a instrumentação do painel foi desenhada com a ajuda da técnica de modelagem tridimensional. Com os mostradores analógicos do velocímetro e do conta-giros, com indicadores auxiliares do nível de combustível e da temperatura do motor, iluminadas por diodos de tipo LED, que emitem uma luz clara e nítida em tom branco e azul (Ice blue). A versão LTZ oferece como item de série uma tela de cristal líquido, localizada no centro do painel de instrumentos, que exibe as informações do computador de bordo. Só peca na utilização dos botões giratórios do ar-condicionado, que lembram o do Agile.

 CONTINUA NA PÁGINA 2

1 2 3Próxima página
Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

4 Comentários

  1. Parabéns pela avaliação.

    Sobreo Cruze, eu achei o design dele mt legal, agressivo e moderno, só não gostei muito das lanternas traseiras, poderiam ser mais quadradas pra harmonizar mais com o conjunto. Esse comentário que vc fez sobre esses botões do ar condicionado, não sei porque as montadoras acharam isso legal, é muito estranho, destoa do painel…

    Esse caro seria uma ótima opção, se não fosse o preço… tá bem salgadinho pra competir com Corolla, Civic… Eu acho que inicialmente ele terá de brigar primeiramente com o Sentra e em seguida 408 pra tentar alguma coisa.

  2. Ah, uma dica também, porque você não coloca fotos em alta resolução ao clicar nas imagens na página? Quando se clica na foto ela abre em uma nova janela, porém no mesmo tamanho que estava na matéria, meio sem lógica isso…

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo