Avaliação РRoyal Enfield Himalayan 2019

Postado em: 8, abril 2019 por Eduardo Motoca

Fotos: Eduardo Motoca

Sabe a hist√≥ria do patinho feio que depois de um tempo se tornou um grande e belo cisne, ent√£o…a Himalayan para quem v√™ em fotos e reportagens pode aparentar uma moto estranha ou melhor uma moto muito diferente do que temos aqui no Brasil, mas quando se chega perto e observa cada detalhe al√©m de pilot√°-la √© que se v√™ o ‚Äúbelo cisne‚ÄĚ.

A Royal Enfield Himalayan √© uma moto que surpreende e chama a aten√ß√£o por onde passa, claro que o fato de n√£o haverem muitas por a√≠ contribui para isso, segundo a assessoria de imprensa o primeiro lote est√° se esgotando. Projetada para o dia a dia e todo tipo de terreno a Himalayan √© uma motocicleta ‚Äúhonesta‚ÄĚ, ou seja, tem um valor justo pelo que oferece, a Royal acertou em cheio neste item.

Durante o processo de desenvolvimento foram muitas vers√Ķes para se adaptar a nossa ‚Äúdiversidade de climas e solos‚ÄĚ e encontrar a melhor configura√ß√£o e a que est√° √† venda √© a 4¬ļ vers√£o, e claro que conforme o uso e experi√™ncia dos propriet√°rios ser√£o feitas mais mudan√ßas para aprimorar este excelente produto que com certeza ir√° levantar a marca no pa√≠s.

Foi lan√ßada na √≠ndia em 2015, chama a aten√ß√£o pelo jeit√£o de trail anos 70, sua constru√ß√£o em muito metal d√° um ar de robustez, o projeto desenvolvido pelo centro Tecnol√≥gico (UKTC ‚Äď United Kingdom Technology Center) em Leicestershire, no Reino Unido em parceria com a Harris Performance  que desenvolveu o quadro, o motor batizado de LS 410 de exatos 411cm¬≥ foi todo feito do zero, monocil√≠ndrico refrigerado a ar com comando simples no cabe√ßote (OHC) e cambio de 5 marchas, desenvolve 24,5cv a 6500rpm e 3,2 kgfm a 4250 rpm com o intuito de ser robusto e com baixa manuten√ß√£o, ou seja pensado para encarar qualquer aventura, comparando com as outras motos vendidas pela Royal no Brasil este motor vibra muito menos.

A Himalayan tem radiador de √≥leo que segundo a Royal permite que as trocas de √≥leo sejam feitas a cada 10 mil Km, O c√Ęmbio tem engates precisos e macios, e devido ao torque pode andar tranquilamente a 60, 70Km sem mudan√ßas de marcha para manter o motor cheio.

Em parceria com o site CarPoint News (www.carpointnews.com.br) pilotamos mais de 1400km em condi√ß√Ķes diversas, muita chuva, asfalto, tr√Ęnsito urbano, estrada, terra e um pouco de lama e grama…foi muito divertido. Agradecemos a toda equipe da Royal Enfield Brasil que nos atenderam de forma muito carinhosa para esta avalia√ß√£o.

Come√ßamos numa sexta-feira chuvosa em S√£o Paulo, de cara fui jantar em um restaurante na Zona Norte e quando sa√≠ estava ‚Äúcaindo o mundo‚ÄĚ montei na moto e parti para Zona Sul, na chuva a bolha auxilia a pilotagem, a posi√ß√£o de pilotagem √© muito boa e o assento tem um bom tecido que n√£o deixa ficar escorregando, o conjunto de suspens√Ķes e freios √© muito bom na chuva, gostei principalmente do freio traseiro (usei muito). As pedaleiras d√£o muita firmeza para mudan√ßas de trajet√≥rias e isso se d√° tamb√©m ao fato de serem posicionadas no meio do quadro

Em meio aos carros apesar de seu peso (191kg) √© √°gil e fica leve conforme se conhece sua cicl√≠stica, no tr√Ęnsito por sua altura, o guid√£o acaba passando por cima de alguns retrovisores facilitando seu deslocamento, como o motor privilegia o torque pode-se andar em primeira sem solavancos e at√© andar em 5¬ļ marcha a 40km/h sem ‚Äúsocos‚ÄĚ.

No fim de semana fui para região de Santana do Parnaíba, pela estrada dos romeiros até chegar a Usina Hidrelétrica Edgard de Sousa onde segui por uma estrada de terra, mais uma vez a moto passou segurança na estrada que tem muitas curvas, a suspensão dianteira telescópica com 200mm de curso e traseira monoamortecida com link de 180mm copiam bem as irregularidades do asfalto ruim em vários trechos e deixam a moto colada no chão. Neste mesmo fim de semana ainda fui para Santos, Mairiporã e Atibaia.

Em Atibaia fui até a pedra Grande (vale muito a pena conhecer) seguindo pela rodovia Dom Pedro I até a saída 65, depois é só seguir as placas, são 10km de terra, um pouco de lama e muitas pedras soltas, mais uma vez a moto ajudou muito e mesmo um piloto sem experiência em estradas de terra pode ficar tranquilo, confesso que não tenho muita experiência em off Road, no final foi divertido demais.

As suspens√Ķes se mostraram mais uma vez excelentes at√© arrisquei uns saltos, os freios tamb√©m s√£o √≥timos, usei muito o traseiro a moto escorregou um pouco na parte com grama, usando pneus de cravos teria grudado mais, o protetor de c√°rter √© muito eficaz neste ambiente e j√° vem de s√©rie, sua dist√Ęncia livre do solo 220mm tamb√©m ajuda na transposi√ß√£o de obst√°culos.

Vale uma observa√ß√£o, em um off Road mais pesado alguma pedra pode entrar entre a roda e o para-lama e travar sua dianteira, j√° que ficam muito pr√≥ximos, mas isso pode ser resolvido substituindo por um mais adequado, claro…depende do seu prop√≥sito de uso.

Por falar em andar muito, pilotei por cerca de duas horas e meia sem parar e não me senti cansado, a posição de pilotagem, o assento em gel confortável e antiderrapante, o guidão alto que deixa os cotovelos mais relaxados, a bolha que auxiliar a desviar o vento e sua velocidade de cruzeiro em torno de 110Km me deram a ideia que poderia pilotar por muito mais tempo sem parada.

Seu tanque de 15 litros + 0,5 litros de reserva fez nos testes cerca de 23km/l (estrada/cidade) o que d√° uma autonomia m√©dia de 345km, deixei a moto abrir a reserva e andei por quase 20km nesta condi√ß√£o at√© abastecer novamente. Nas laterais e traseira pode se utilizar sua pr√≥pria estrutura que √© muito forte para amarar gal√Ķes, sacolas, el√°sticos e tudo que necessitar.

Voltando a S√£o Paulo notei que o pneu estava murchando bem lentamente, fiquei ent√£o enchendo a cada 10, 20km at√© chegar em casa, no outro dia cedo levei a moto na Casa Fernandes de Pneus no Campo Belo e fui prontamente atendido pela equipe que encantada com moto ‚Äúdiferente‚ÄĚ me fizeram algumas perguntas. O Sr Francesco (√≥timo atendimento e papo) acabou nos premiando com o conserto.

Em todo lugar que passei a moto agu√ßou a curiosidade das pessoas para saber sobre a marca, de onde √©, qual motor, se anda bem, se √© cara, uns acharam feia, mas ‚Äúbruta‚ÄĚ outros acharam linda, a cor fosca ajuda e d√° uma cara de ‚Äútopa tudo‚ÄĚ uma esp√©cie de Land Rover de duas rodas segundo um taxista em Mairipor√£ que me parou para conversar sobre a Himalayan.

Motor

Batizado de LS410, √© um monocil√≠ndrico, 2 v√°lvulas, refrigerado a ar com 411cc que rende 24,5 cv de pot√™ncia a 6500rpm e 3,2 kgfm a 4250 rpm, com radiador de √≥leo, e eixo-balanceiro que ajudar a diminuir as vibra√ß√Ķes, o c√Ęmbio √© de 5 marchas, inje√ß√£o eletr√īnica e partida el√©trica.

Suspens√£o e Chassi

O Chassi e do tipo ber√ßo duplo projetado pela Harris Performance, a suspens√£o dianteira telesc√≥pica tem 41mm de di√Ęmetro com 200mm de curso, a traseira √© monoamortecida (o primeiro a equipar um Royal) fixado por links com 180mm de curso, seu comprimento total √© de 2190mm, entre eixos de 1465mm largura 840mm e dist√Ęncia do solo 2200mm, seu peso √© de 191kg (em ordem de marcha) e seu tanque tem capacidade para 15 litros e mais 0,5 reserva, poderia ter um pouco mais como 17 litros por exemplo.

Freios e Pneus

Os Freios ABS de duplo canal nas duas rodas (sem op√ß√£o de desligar) conta com disco de 240mm de di√Ęmetro na traseira e Disco de 300mm na dianteira ambos com pin√ßas de duplo pist√£o da Bybre (que √© da Brembo) que tamb√©m equipa as Duke 390 e BMW G 310, j√° vem de s√©rie com flex√≠veis em malhas de a√ßo (aeroquip) que n√£o dilata e mantem a efici√™ncia na frenagem.

Os pneus s√£o Pirelli MT60 de uso misto nas medidas 90/90 aro 21 e traseira 120/90 aro 17, os dois permitem s√£o do tipo tubeless, por√©m na unidade testada estava com c√Ęmara.

Painel e Acessórios

O Painel √© completo e com visualiza√ß√£o f√°cil, cont√©m mostradores anal√≥gicos e digitais, indicador de marcha, contagiros, rel√≥gio, hod√īmetro parcial e total, velocidade m√©dia (trip A e B) e uma bussola, um item que precisa de aten√ß√£o √© o marcador de temperatura que sempre marca de 8 a 10 graus de diferen√ßa, possivelmente o sensor fica pr√≥ximo do motor. Como observa√ß√£o poderia tem um marcador de m√©dia de consumo #fica a dica.

A Himalayan oferece ainda bolsas laterais e outros itens como protetores de mãos e seus preços podem chegar a R$3.000,00.

Está a venda nas concessionárias da Royal Enfield que conta com mais uma unidade além de São Paulo e Brasília (que acabou de ser inaugurada) nas cores preto fosco e branco fosco ao valor de R$ 18.900,00.

Resumo

A Himalayan √© uma moto de configura√ß√£o simples e robusta para uso em todo terreno, com pre√ßo justo em rela√ß√£o ao que se prop√Ķe, de mec√Ęnica forte e f√°cil manuten√ß√£o. √Č uma √≥tima op√ß√£o para o dia a dia e aventuras no fim de semana, e o mais importante hoje em dia, n√£o ser√° t√£o visada para roubos.

Tag Cloud

Deixe um comentario

(*) Campos obrigatórios
ATENÇÃO: Todos os comentários postados nesse site, terão que ser aprovados pelo moderador e não irá aparecer automaticamente. Não serão permitidos comentários ofensivos contra a marca e os leitores, como palavrões. O texto tem que ser digitado em letras minúsculas respeitando as regras da nossa gramática. Comentários que não sejam sobre o assunto da matéria serão descartados. Ao postar um comentário, quer dizer que você concorda coma s regras acima. Obrigado.

© COPYRIGHT2019 CarPoint News - Todos os direitos reservados É proibida a reprodução de conteúdo deste site em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico, sem autorização por escrito