Coluna Fernando Calmon – DE PERNAS PARA O AR

Postado em: 13, dezembro 2018 por Fernando Calmon

Se o mundo automobil√≠stico tem passado por fortes turbul√™ncias, acontecimentos recentes no exterior colocaram mais coisas de pernas para o ar. H√° um primeiro epis√≥dio, em abril √ļltimo, quando a Ford desistiu de produzir sed√£s nos EUA para se concentrar em SUVs e picapes. Pouco adiante, em junho, Sergio Marchionne, CEO da FCA falecido um m√™s depois, admitiu encolher drasticamente a presen√ßa da marca Fiat em toda a Europa.

Agora a GM, além de decretar o fim de vários modelos Chevrolet (incluindo o híbrido Volt), Cadillac e Buick, anunciou o fechamento de duas fábricas nos EUA e uma no Canadá, além de duas outras não especificadas no resto do mundo. O grupo tem 32 fábricas do Uzbequistão ao Equador, passando por Egito e Vietnã. Mais doloroso foi o corte anunciado de mais de 10.000 empregos na América do Norte como indicativo de sua forte guinada em direção aos veículos elétricos. A empresa estima em cerca de 15 anos o fim dos motores a combustão interna (MCI) em automóveis.

A Volkswagen anunciou, agora, que em 2026 lan√ßar√° sua √ļltima gera√ß√£o de MCI, sem marcar o encerramento total da produ√ß√£o. Ciclos de evolu√ß√£o de motores s√£o em geral de dez anos e dos ve√≠culos, de sete anos. Ent√£o, ainda ter√° tempo de, eventualmente, rever planos. Mesmo porque o CEO Herbert Diess admitiu, em setembro, que investimentos para desenvolver os el√©tricos ser√£o maiores que os estimados.

Um estudo publicado pela revista suíça Revue Automobile mostrou o custo de eliminar cada tonelada de CO2 (gás precursor de efeito estufa e mudanças climáticas). Em motor convencional é de 400 francos (R$ 1.600); em híbridos, 1.100 francos (R$ 4.400) e em elétricos de 3.000 a 4.300 francos (até R$ 17.000). Ou seja, cerca de 10 vezes mais caro.

Isso explica, em parte, os recentes dist√ļrbios violentos na Fran√ßa. O estopim foi o acr√©scimo de apenas seis centavos de euro no diesel (R$ 0,26) e tr√™s centavos na gasolina (R$ 0,13) para ‚Äúdesestimular‚ÄĚ combust√≠veis f√≥sseis: na Europa s√£o os mais caros do mundo (R$ 6,50, o litro). Obviamente houve outros motivos para a revolta, mas a desist√™ncia do aumento por parte do governo franc√™s indica que ser√° dif√≠cil equacionar subs√≠dios t√£o altos, em curto espa√ßo de tempo.

Tem pouco sentido s√≥ propriet√°rios de ve√≠culos pagarem a conta. Na Alemanha e nos EUA ela √© dividida entre todos os contribuintes de impostos. Sem subven√ß√£o (governos j√° enfrentam problemas fiscais), poucos se animar√£o a comprar um autom√≥vel el√©trico. Nenhum governo ter√° f√īlego para bancar isso, em prazos t√£o otimistas.

Agora mesmo, GM, Tesla e Nissan apelam ao governo americano para renovar, em parte, subsídios de até US$ 7.500 (quase R$ 30.000) por meio de compensação no acerto anual do imposto de renda dos compradores. Isso é válido apenas para os primeiros 200.000 clientes de elétricos ou híbridos de cada marca.

Para completar todos esses fatos confusos, a Volvo participou de forma inusitada do recente Sal√£o do Autom√≥vel de Los Angeles (EUA), encerrado domingo passado. Seu estande n√£o tinha nenhum carro exposto: apenas sof√°s e pe√ßas de decora√ß√£o. Pura jogada de marketing, mas houve tamb√©m interpreta√ß√Ķes pouco abonadoras √† marca sueca.

ALTA RODA

DECIDIDO, segundo fontes da coluna. FCA, embora desconverse, importar√° motor turbo da It√°lia para utilizar no Jeep Renegade no primeiro semestre de 2019. Trata-se do Firefly, de 1,3 L e sistema MultiAir de comando de v√°lvulas, inicialmente na vers√£o de 150 cv e depois de 180 cv. Apenas quando atingir 50.000 unidades/ano dever√° ser produzido aqui.

ANFAVEA confirma: 2018 ter√° resultado superior √† sua segunda previs√£o para vendas de ve√≠culos leves e pesados. ‚ÄúPreferimos ser surpreendidos para mais do que para menos‚ÄĚ, expressou Ant√īnio Megale, presidente da entidade. At√© novembro, no acumulado do ano, o crescimento foi de 15% sobre 2017. Quase 2,6 milh√Ķes de unidades ser√£o emplacadas em 2018.

CONVERS√ćVEIS atraem muito poucos compradores no Brasil, mas a MINI voltou a oferec√™-los. Merece aplausos. S√£o tr√™s motores (136, 192 e 231 cv) e duas op√ß√Ķes autom√°ticas (7 e 8 marchas) de R$ 146.990 a 196.990. Vers√£o JCW, a mais r√°pida e veloz, traz acerto duro de suspens√£o, inevitavelmente desconfort√°vel, mas dentro de sua proposta. Ideal para boas estradas.

ESTA semana foi publicada resolu√ß√£o do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) que estabelece novas normas de emiss√Ķes para ve√≠culos leves, padr√£o L7. Passar√° a vigorar em modelos novos a partir de 2022 e para toda a linha comercializada no Pa√≠s, em 2023. Ponto altamente positivo √© a converg√™ncia de prazos com as metas de economia de combust√≠vel.

RESTAURANTE e oficina de autom√≥vel importado, no mesmo endere√ßo na capital paulista, √© combina√ß√£o inusitada. Chamam-se, respectivamente, 911 e Flacht. Nem precisa explicitar que se trata de sofisticada iniciativa para os f√£s do ic√īnico carro esporte da Porsche, sejam modelos mais novos ou mais antigos. Tecnologia de inspira√ß√£o alem√£, mas a comida, bem brasileira.

Contatos do autor: fernando@nullcalmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

Tag Cloud

Deixe um comentario

(*) Campos obrigatórios
ATENÇÃO: Todos os comentários postados nesse site, terão que ser aprovados pelo moderador e não irá aparecer automaticamente. Não serão permitidos comentários ofensivos contra a marca e os leitores, como palavrões. O texto tem que ser digitado em letras minúsculas respeitando as regras da nossa gramática. Comentários que não sejam sobre o assunto da matéria serão descartados. Ao postar um comentário, quer dizer que você concorda coma s regras acima. Obrigado.

© COPYRIGHT2019 CarPoint News - Todos os direitos reservados É proibida a reprodução de conteúdo deste site em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico, sem autorização por escrito