SDA 2018: Golf GTE será lançado no Brasil no ano que vem

Postado em: 9, novembro 2018 por Redacao

Fotos: Divulgação

Sucesso no mercado europeu, o Golf GTE será lançado no Brasil no ano que vem, após passar por severos testes da adaptação às condições nacionais. O público que comparecer ao Salão do Automóvel de São Paulo este ano tem oportunidade de conhecer melhor o primeiro modelo híbrido que a Volkswagen lançará no país.

O Golf GTE também traz um completo espectro dos últimos sistemas de assistência e infotainment. O modelo traz o Active Info Display, painel de instrumentos totalmente digital e o sistema de infotainment Discover Pro, com tela de 9,2 polegadas e controle por gestos. O sistema de rádio de série do Golf GTE – o Composition Media com tela de 8 polegadas, entrada USB e conexão Bluetooth para telefones móveis – também traz novo visual. A combinação dos novos sistemas de infotainment com o Active Info Display cria um mundo totalmente novo de displays e controles digitais no Golf GTE.

No modo “EV”, o Volkswagen Golf GTE roda apenas com eletricidade. O carro sempre arranca no modo de emissão zero, desde que a bateria esteja suficientemente carregada. Quando o modo “híbrido” está ativo, o Golf GTE utiliza automaticamente suas duas fontes de propulsão, juntas ou separadamente, para obter máxima eficiência.

O modo GTE é um destaque dinâmico – afinal, trata-se de um modelo que carrega também o DNA das versões GT da Volkswagen. Assim que o motorista ativa esse modo de condução, as fontes de propulsão atuam juntas para proporcionar o máximo desempenho dinâmico.

Além disso, o motorista pode manter intencionalmente o nível de carga da bateria e até mesmo carregá-la ao dirigir – para preparar-se, por exemplo, para andar sem emissões numa área de restrição ambiental em seu destino. A propulsão híbrida plug-in torna o Golf GTE um dos carros mais eficientes em sua categoria. O consumo de energia combinado do carro é de 1,6 l/100 km de gasolina (equivalente a 36 g/km de CO2) e 11,4 kWh/100 km de eletricidade (classificação NEDC para veículos híbridos).

Impulsionado por um motor TSI (110 kW/150 cv) e um motor elétrico (75 kW/102 cv) com potência de sistema de 150 kW/204 cv, o Golf GTE também dispõe de uma avançada estratégia híbrida. A nova configuração da estratégia de condução híbrida permite que os motoristas explorem melhor o potencial de economia energética do Golf GTE e a unidade de propulsão totalmente elétrica.

Se o carro estiver equipado com um dos sistemas de navegação opcionais, ele calcula e otimiza a estratégia híbrida em modo “híbrido” avaliando previamente os dados do percurso. Assim, tanto os dados da estrada do sistema de navegação como os dados do GPS são usados inteligentemente pelo sistema de controle da propulsão.

A bateria pesa 120 kg, aproximadamente 8% dos 1.615 kg referentes ao peso do carro. O GTE tem transmissão automática DSG de 6 marchas com função Tiptronic, desenvolvida especificamente para veículos híbridos.

O sistema híbrido inclui ainda componentes eletrônicos de força (que convertem a corrente contínua da bateria em corrente alternada para movimentar o motor) e um carregador. Um servo-freio eletromecânico e um compressor elétrico garantem a operação otimizada e energeticamente eficiente dos freios e ar-condicionado, especialmente quando o GTE é utilizado no modo de condição elétrico.

O sistema plug-in permite que a bateria do Golf GTE possa ser recarregada através de uma tomada ou estação de carga. A conexão para o cabo de energia fica oculta sob o emblema da VW, na grade dianteira. Numa tomada convencional, ela precisa de aproximadamente três horas e meia para recarregar totalmente. Numa estação de carga, o tempo é de duas horas e meia. Assim, o motorista que costuma rodar apenas em trechos curtos – como ocorre com grande parte das pessoas que moram e trabalham nas cidades – pode andar totalmente sem emissões, utilizando o modo elétrico.

Exterior. “A presença da propulsão elétrica é expressada visualmente pela assinatura em “C” criada pelas luzes de condução diurna do Golf GTE. Enquanto isso, todos os outros elementos de design dianteiros remetem ao GTI”, explica o designer. A equipe do Chefe de Design da Volkswagen, Klaus Bischoff, criou um visual que une a simbologia do Golf GTI com a do GTE, criando assim uma identidade inconfundível.

Nos pontos onde no GTI é usado tradicionalmente o vermelho, no GTE é utilizado o azul. Uma barra transversal no radiador, entre os faróis, acentua a esportividade dentro do contexto de mobilidade elétrica da Volkswagen. O Golf GTE é equipado com faróis duplos de LEDs de série. As lanternas direcionais, luzes de estacionamento e a luz de placa também utilizam tecnologia LED. Saias laterais e um defletor na borda do teto criam paralelos adicionais com o GTI.

Interior. Como do lado de fora, o interior esportivo do Golf GTE revela uma clara relação com seus dois outros companheiros da série GT. Como no exterior do carro, os toques vermelhos do interior também foram convertidos para o azul.

A cor azul, característica da mobilidade elétrica da Volkswagen, cria contrastes atraentes nos bancos do carro, costuras decorativas e materiais do design. A iluminação ambiente, em tom azulado cria mais uma ligação visual com o mundo da mobilidade elétrica. Costuras decorativas em azul claro no volante revestido de couro, nas bordas dos tapetes, bancos e na empunhadura do câmbio combinam perfeitamente com as características exteriores do Golf GTE.

Tag Cloud

Deixe um comentario

(*) Campos obrigatórios
ATENÇÃO: Todos os comentários postados nesse site, terão que ser aprovados pelo moderador e não irá aparecer automaticamente. Não serão permitidos comentários ofensivos contra a marca e os leitores, como palavrões. O texto tem que ser digitado em letras minúsculas respeitando as regras da nossa gramática. Comentários que não sejam sobre o assunto da matéria serão descartados. Ao postar um comentário, quer dizer que você concorda coma s regras acima. Obrigado.

© COPYRIGHT2018 CarPoint News - Todos os direitos reservados É proibida a reprodução de conteúdo deste site em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico, sem autorização por escrito