Coluna “De carro por a√≠” por Roberto Nasser

Postado em: 11, maio 2018 por Roberto Nasser

Em setembro, o Citro√ęn C4 Cactus

Formatado como um de seus apoios para recuperar vendas e participa√ß√£o no mercado, Citro√ęn deu como pronta adequa√ß√£o sul americana do C4 Cactus ao Mercosul. Sua √°rea regional de desenvolvimento de produto fez mudan√ßas no original franc√™s. Na mec√Ęnica, pouco trabalho, sobre plataforma do C3, do C4 Lounge, e dos Peugeots 208 e 2008, liderada pelo motor THP 1,6 ‚Äď turbo desenvolvido com a BMW, produzindo iniciais 163 cv. E transmiss√£o autom√°tica com 6 velocidades. N√£o ter√° tra√ß√£o nas 4 rodas.

Para o sul do Equador, maior altura do solo, barras no teto para vender irreal ideia de carro fora de estrada, – utilit√°rio esportivo, SUV. Atr√°s, janelas com vidros sobe-e-desce.

Outra diferen√ßa estar√° nos chamados Airbumps, almofadas laterais em pl√°stico aplicadas √†s portas, reduziram-se em tamanho, e a bolsa de ar para o passageiro deslocada √† parte inferior do painel, tamb√©m por raz√Ķes de custos.

Carro pronto, mas comercialização em setembro, garante fonte argentina.

————————————————————————————————-

Das insustent√°veis siglas

Simpático leitor visualiza o veículo descrito pela sigla Suv? E Sav? e Crossover?

E CUV ? E Luav ? E o morfologicamente genérico Monovolume?

Se todos fabricantes intentam descrever algum produto ou fam√≠lia, na pr√°tica confundem o consumidor, de universo gabaritado em formas b√°sicas: sed√£; cup√™ e sua varia√ß√£o hatch; camioneta ou perua ou station; jipe; picape. Parece cristalino, por√©m as vari√°veis criadas pelos fabricantes turvam as √°guas do entendimento, e a classifica√ß√£o, em vez de s√≠ntese, torna-se mist√©rio tangenciando o terreno da empulha√ß√£o. Na verdade todos miram a mesma imagem, a do ve√≠culo com aptid√Ķes superiores aos carros das asfaltadas vias p√ļblicas, cheios de conforto, um tipo de Range Rover de pobre. Ou, como os designa a imprensa mal formada, Jipinhos.

Sino-francesa Citro√ęn, boa em carros, meteu-se a compor em idioma alheio, e foi-se ao ingl√™s classificar o C4 Cactus vers√£o sul americana. Comento, a latere, por si s√≥ a espinhenta designa√ß√£o deve arrepiar clientes, mesma situa√ß√£o dos doentes encaminhados aos hospitais da rede com o sonoro sufixo D‚ÄôOr ‚Äď hospital com dor?…

Citro√ęn classificou novo produto como Hype Tech SUV Regional.

Alah, Shakespeare e Stanislaw Ponte Preta nos socorram. (RN)

————————————————————————————————-

O distrato Hyundai x CAOA

√Ās v√©speras de vencer contrato decenal de distribui√ß√£o de seus produtos, coreana Hyundai avisou √† anapolina CAOA intens√£o de n√£o renov√°-lo. Empresa goiana contratou o advogado S√©rgio Bermudes, um dos conhecidos em mat√©ria de fal√™ncias e recupera√ß√£o, e o profissional obteve liminar, festejada pela empresa como decis√£o. N√£o o √©, mas apenas o direito de continuar a operar enquanto o Juiz analisa o m√©rito do processo. Pr√≥ximo passo consensual, corte de arbitragem em Frankfurt.

Caoa tem experi√™ncia em discutir com m√ļltis. Ao in√≠cio dos anos ‚Äô90, levada aos tribunais pela Renault para situa√ß√£o id√™ntica, fez m√°gicas extra processuais. Tantas, mereceu cita√ß√£o em livro sobre a Renault na Am√©rica Latina. Nele a companhia n√£o elogia o acr√≥stico Carlos Alberto Oliveira Andrade.

A quiz√≠lia era esperada, e h√° anos a empresa se prepara √† contesta√ß√£o, ampliando sua rede pr√≥pria de distribuir Hyundais, mantendo-a mesmo ap√≥s a marca coreana ter-se instalado no pa√≠s produzindo o HB20. H√° a se reconhecer, por pol√™mica ou outros adjetivos pejorativos, o, a CAOA, ao contr√°rio do que divulga, n√£o trouxe a marca ao pa√≠s, mas implantou-a. Recentemente deu outro passo importante. Em neg√≥cio a ser aclarado algum dia, adquiriu, por apenas metade do preju√≠zo do ano anterior, toda a f√°brica da chinesa Chery em Jacare√≠. E atingiu o patamar desejado: dar-se ao conforto de apenas discutir n√ļmeros indenizat√≥rios com a Hyundai, mantendo atividade industrial e comercial com a Chery.

Crescer, comunicar, a nova direção da FCA

Novo presidente da FCA Brasil, Antonio Filosa, 44, italiano de N√°poles, iniciou gest√£o em p√©riplo pelos principais mercados da marca, encontros de uma hora com revendedores, principais clientes, autoridades, imprensa. Ao contr√°rio do antecessor Stephen Ketter, brasileiro, por√©m o mais alem√£o dentre os germ√Ęnicos, n√£o √© o dono da verdade, n√£o incorpora o esp√≠rito de GPS, quer comunicar-se.

Tem perfil desejado pela administra√ß√£o superior: foi diretor das Fiats do Brasil e da Argentina, passou por √°reas fundamentais √† forma√ß√£o de gestor maior, como manufatura, processos industriais e compras. Com o pa√≠s tem maior identifica√ß√£o: viv√™ncia, casamento com mineira, e pequeno herdeiro belo-horizontino. Gest√£o de sua carreira, mudan√ßa de postos, embute regra n√£o escrita, produto da grande diferen√ßa entre regi√Ķes e perfis dos habitantes da It√°lia. Na matriz Fiat quando querem formula√ß√Ķes chamam os milaneses; para adequabilidade, avocam os turineses, ambos elegantes superiores na hipot√©tica organiza√ß√£o militar espelhada pela companhia. Mas para fazer, v√£o buscar os napolitanos ‚Äď os sargentos do fazer acontecer. 

Tudo a ver com a fun√ß√£o, com dosagem de latinidade h√°bil a entender o meio ambiente, permear-se com os comandados. N√£o ter√° miss√£o f√°cil. A Fiat era l√≠der vendendo ve√≠culos novos montados a partir de recortes sobre partes antigas. Agora, reformulada, produtos novos ‚Äď e sobretudo enorme ganho de qualidade no produto e seus processos -, caiu para terceiro lugar em vendas. As rela√ß√Ķes com os oper√°rios se abespinharam, e com rede de distribui√ß√£o foi √† Justi√ßa.

Filosa não focará retomar ou comprar a liderança, mas manter o equilíbrio entre produção, vendas e lucros. Deu informação interessante: desenvolvimento de seus produtos considera as exigências quanto à segurança estrutural pelo LatiNCap, o instituto mundial avaliador de segurança a usuários, submetendo veículos novos a impactos padronizados.

Sua gestão implementará conquistar vendas na América Latina. Caso do Chile, renhida praça, e onde estão, democraticamente, quase todas as marcas do mundo, dividindo 200 mil unidades anuais. Lá abriu escritório para fomentar vendas a partir da cobertura de ponto fundamental: assistência técnica.

A nova pol√≠tica de produtos da Fiat restringiu op√ß√Ķes. Hoje nos sal√Ķes dos revendedores h√° Mobi, Uno, Argo, Cronos e picapes Strada, seu desdobramento Fiorino, e Toro. Produto novo, apenas o picape Strada em 2020. Na ponte de tempo, pequenas altera√ß√Ķes e atualiza√ß√Ķes. Na pr√°tica, vendas plotadas em pre√ßo e promo√ß√Ķes.

Centra adequar produtos ao formidável momento do agronegócio, consumidor da linha Jeep e dos picapes Fiat, como claro nas feiras agropecuárias, tipo salão do automóvel a usuários de canivete, bota, chapéu.

Para o mercado nacional Filosa projeta vendas totais de 2,4 milh√Ķes de unidades no corrente ano. Na √°rea coberta por suas responsabilidades, alterou-se o equil√≠brio com vizinhos, Brasil evoluiu de 50% do mercado, e neste exerc√≠cio atingir√° 65%. Am√©rica Latina 2,1M: Argentina 0,9M; demais pa√≠ses 1,2M.

————————————————————————————————-

Roda-a-Roda

Data ‚Äď Ind√ļstria automobil√≠stica mundial focada no 1¬ļ de junho. Nele, o Capital Market Day, r√≥tulo FCA ao balan√ßo apresentado aos acionistas, representantes de capitais, governos, imprensa, e Plano Quinquenal para sua marcas.

Futuro ‚Äď Define capitais para crescer marcas e produtos, localiza√ß√£o de f√°bricas, aloca√ß√£o de recursos, fim ou princ√≠pio de produtos, neg√≥cios, desenvolvimento de regi√Ķes com implanta√ß√£o de f√°bricas, ou seu fenecer com o cessar.

Momento ‚Äď Data importante, tra√ßa o futuro. Pouco se sabe, mas Antonio Filosa, novo presidente da FCA na Am√©rica Latina, adiantou ter√° mais investimentos na regi√£o ‚Äď aqui a Fiat tem excelente lucratividade.

Pr√°tica ‚Äď Tamb√©m na regi√£o, em produto, FCA, ap√≥s sucesso da linha Jeep, insuflar√° mercado para os picapes RAM. A Alfistas, e a marca FCA mais desejada ‚Äď e desprezada no mercado brasileiro ‚Äď mais estudos…

Aqui ‚Äď Verba para novos ve√≠culos sobre plataforma atual, aplicada a Argo e Cronos. Primeiro, novo picape, substituindo o l√≠der Strada. Largo prazo: 2020.

Marco РData especial. Definirá saída de Sergio Marchionne do comando executivo da empresa; apresentará sucessor por ele indicado; os plano-produto para os próximos 5 anos.

A latere ‚Äď Marchionne, √≠talo-canadense, rico por ter recebido e investido em a√ß√Ķes da empresa que ajudou a triunfar, n√£o sair√° do cen√°rio, garantido como dono de percentual na Exor, holding controladora da marca, e presidente da Ferrari. A recupera√ß√£o da Fiat, sua transforma√ß√£o em FCA, a excepcional valoriza√ß√£o, formam case de administra√ß√£o.

Segredo ‚Äď N√£o se cr√™ em eventual an√ļncio da veracidade sobre a especula√ß√£o de sinergia acion√°ria entre a Ford e a FCA, desejo do presidente Donald Trump.

Duster Turbo ‚Äď Renault testa o Duster II: plataforma atual, por√©m carroceria mais longa 10 cm; motor L3, 1,3, turbo, 130 cv. Produ√ß√£o em Curitiba. 2019.

Recorde ‚Äď Toyota Argentina prev√™ recorde em 2018. Velocidade de produ√ß√£o, 90‚ÄĚ por ve√≠culo, indica 143 mil unidades, 14% mais sobre as 125 mil da capacidade instalada.

Panorama ‚Äď Vistos n√ļmeros do primeiro quadrimestre, projeta-se grande disputa de pre√ßos e vantagens entre GM e Volkswagen. Primeira cresceu 15,% em vendas, abaixo dos 20% do mercado. VW marcou 38%. Mantida tal diferen√ßa GM perder√° lideran√ßa do mercado de ve√≠culos para a VW.

EUA ‚Äď Longo bra√ßo da justi√ßa norte-americana chegou a Martin Winterkorn, 70, alem√£o, ex poderoso presidente da Volkswagen. Corte em Detroit, Mi, aceitou den√ļncia por crime relativo √† falsifica√ß√£o dos √≠ndices de emiss√Ķes pelos autom√≥veis diesel da marca. Veem-no respons√°vel.

Dieselgate ‚Äď Como chamado, aplicava programa para driblar a fiscaliza√ß√£o. Incont√°veis ve√≠culos envolvidos, mais de US$ 30B em gastos pela VW, nove indiciados, dois cumprindo pena, e uma li√ß√£o mundial: mais barato consertar o problema que mascar√°-lo. Se condenado, n√£o ser√° extraditado, mas n√£o √© mais o executivo vitorioso. Muito pelo contr√°rio, √© recolhido senhor.

Investimento ‚Äď Tens grana? Gostas de aparecer? Nem precisa apreciar carros, mas a quem com tal perfil, oportunidade na √°rea: dia 12 a casa inglesa de leil√Ķes Sothesby‚Äôs levar√° a martelo um Lamborghini O Km, modelo Hurac√°n, RWD, coup√©, branco com distintivos frisos dourados, cores do Vaticano. Previs√£o de arremate curiosamente baixa: entre 250 e 350 mil euros ‚Äď R$ 1M e 1,5M.

Origem ‚Äď Barato ou caro, pouco se d√°. O diferencial importante, est√° no fato de conter aut√≥grafo do Papa Francisco, recebido como doa√ß√£o do fabricante, para ser leiloado. Valor apurado ir√° a obras pias: 70% para a cidade de Nineveh, no Iraque, destru√≠da pelo Estado Isl√Ęmico.

Comprando o Kwid pelo telefone

As grandes mudan√ßas nos processos de produ√ß√£o e comercializa√ß√£o de ve√≠culos, dando novas formas para chegar ao mercado, atualmente em enormes altera√ß√Ķes, induzem novas solu√ß√Ķes. Renault deu passo corajoso ao formular o Kwid, abrindo novo caminho como forma de compatibilizar desenho e forma de agrado do consumidor com o menor pre√ßo dentre os carros nacionais. Sucesso ao lan√ßamento, fabricante fez segundo passo de opera√ß√£o e diferencia√ß√£o, o K-Commerce. √Č abreviatura de Knowledge Commerce, com√©rcio de conhecimento, bem adequado √†s demandas de interatividade hoje presentes no mercado. Por ele, consumidor consegue comprar um Kwid: escolha de vers√£o, equipamentos, cor; a forma de pagamento: √† vista, financiado, dando carro usado como entrada, recebendo boleto e realizando pagamento, fazendo todas as opera√ß√Ķes por tablet, smartphone ou computador. No entendimento via m√°quina, ter√° previs√£o de prazo de entrega e, na pr√°tica, ir√° ao concession√°rio apenas para receber seu Kwid ‚Äď ou tamb√©m entregar o usado.

Renault aplicou-se decisivamente para viabilizar o uso do K-Commerce: tr√™s equipes no Brasil, Fran√ßa e Canad√°, 53 pessoas, 44 dias de 24h para compatibilizar 15 programas ‚Äď da avalia√ß√£o do usado, aprova√ß√£o e moldagem do financiamento, entrada no programa de produ√ß√£o da f√°brica.

Um novo caminho: www.kwid.com.br e www.loja.renault.com.br

Tag Cloud

Deixe um comentario

(*) Campos obrigatórios
ATENÇÃO: Todos os comentários postados nesse site, terão que ser aprovados pelo moderador e não irá aparecer automaticamente. Não serão permitidos comentários ofensivos contra a marca e os leitores, como palavrões. O texto tem que ser digitado em letras minúsculas respeitando as regras da nossa gramática. Comentários que não sejam sobre o assunto da matéria serão descartados. Ao postar um comentário, quer dizer que você concorda coma s regras acima. Obrigado.

© COPYRIGHT2018 CarPoint News - Todos os direitos reservados É proibida a reprodução de conteúdo deste site em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico, sem autorização por escrito